Trump ameaça acionar Forças Armadas para conter protestos

No 7.º dia de manifestações antirracismo, Presidente dos EUA critica inação de governadores e promete enviar milhares de soldados para pôr fim a distúrbios. Visita de Trump a igreja é criticada como tentativa de autopromoção.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou enviar as Forças Armadas para conter protestos antirracismo no país, que continuaram pela sétima noite seguida nesta segunda-feira (01/06). O líder da Casa Branca disse que irá destacar milhares de soldados para as ruas de Washington, além de enviar tropas para os estados onde a situação estaria fora de controle.

As manifestações em várias cidades tiveram início após a morte de George Floyd, um homem negro desarmado que morreu após ser asfixiado por um policial na cidade de Minneapolis. Uma autópsia independente realizada na Universidade do Michigan confirmou a morte por asfixia.

Os protestos mais intensos das últimas décadas nos EUA se espalharam por dezenas de cidades, incluindo Los Angeles e Nova York.

Após ser criticado por silenciar sobre a crise que eclodiu após a morte de Floyd, Trump fez um pronunciamento à nação nesta segunda-feira, no jardim da Casa Branca, enquanto policiais dispersavam com bombas de gás lacrimogêneo manifestantes que protestavam pacificamente do lado de fora.

“Estou enviando milhares e milhares de soldados fortemente armados, equipes militares e oficiais da lei para pôr fim aos protestos, saques, vandalismos, agressões e destruições arbitrárias de propriedades”, disse o presidente.

Ele considerou os distúrbios ocorridos na capital na noite anterior como uma “desgraça total” e pediu que governadores “tomem o controle das ruas”. “Se uma cidade ou estado se recusar a tomar as ações necessárias para defender a vida e a propriedade de seus moradores, enviarei as Forças Armadas dos EUA e resolverei rapidamente o problema para eles.”

Durante o pronunciamento, a polícia dispersava uma multidão nas proximidades da Casa Branca para que Trump pudesse caminhar pela rua até a igreja de St. John, que foi parcialmente atingida por um incêndio e pichada na noite anterior.

No local, Trump posou para fotógrafos com uma Bíblia na mão, em frente às janelas da igreja cobertas por tapumes. A atitude foi severamente criticada por adversários políticos e autoridades eclesiásticas.

“Ele está usando as Forças Armadas americanas contra o povo americano”, afirmou o candidato democrata à presidência, Joe Biden. “Ele atacou manifestantes pacíficos com bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha. Para uma foto. Pelas nossas crianças, pela alma de nosso país, devemos derrotá-lo.”

O bispo da diocese local em Washington, Michael Curry, acusou Trump de usar a visita à igreja para se autopromover. “Ao fazê-lo, ele usou o edifício da igreja e a Bíblia Sagrada para propósitos político-partidários” declarou, através do Twitter.

A bispa episcopal de Washington, Mariann Budde, afirmou estar “indignada” com a visita de Trump, afirmando que ele não tinha permissão para fazê-lo.

Sobre a ação policial contra os manifestantes, a Casa Branca informou que a polícia agiu para liberar a área antes do toque de recolher na capital.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …