Justiça eleitoral veta candidatura de Morales ao Senado da Bolívia

Alain Bachellier / Flickr

Evo Morales, Presidente da Bolívia

Supremo Tribunal Eleitoral boliviano argumenta que ex-presidente não cumpre o requisito de residência permanente no país. Evo Morales deixou a Bolívia após sua renúncia e vive atualmente na Argentina.

O Supremo Tribunal Eleitoral da Bolívia vetou nesta quinta-feira (21/02) a candidatura do ex-presidente Evo Morales ao Senado, por considerar que ele não cumpre o requisito de residência permanente no país.

A corte se pronunciou sobre uma série de candidaturas, incluindo a de Morales, e disse que o ex-chefe de Estado não preenche os requisitos para concorrer no dia 3 de maio. O presidente do tribunal, Salvador Romero, afirmou à imprensa em La Paz que não cabe apelação à decisão.

“A decisão do Supremo Tribunal Eleitoral é um golpe contra a democracia“, escreveu Morales no Twitter. Ele se encontra desde dezembro na Argentina, onde pediu asilo. A partir de Buenos Aires, ele lidera a campanha de seu partido, o Movimento para o Socialismo (MAS) para as eleições na Bolívia.

Já a candidatura de Luis Arce pelo MAS à presidência foi aceita. Os dois precisavam provar que residem na Bolívia há cinco anos, no caso de candidatos à presidência, e há dois anos, para quem quer ser senador ou deputado.

Romero explicou que, para tomar a decisão, foram levados em conta aspectos como a residência listada nos cadernos eleitorais do candidato, onde ele vive e qual é a residência efetiva, de acordo com pronunciamentos como o do Tribunal Constitucional boliviano.

Morales apresentou sua candidatura para senador na região de Cochabamba, onde iniciou a carreira política como deputado, em 1997, e onde votou em sucessivas eleições até as de outubro passado.

O ex-presidente foi declarado vencedor no pleito de 2019, que mais tarde foi anulado em meio a alegações de fraude eleitoral a seu favor e denúncias de irregularidades no processo por parte de organismos internacionais.

Morales então anunciou a renúncia em novembro, denunciando um golpe de Estado para derrubá-lo, com pressões de policiais e militares, entre outros, e no dia seguinte partiu para o México, onde recebeu asilo político. Depois disso, foi para a Argentina, onde permanece até hoje.

Quase dois meses após a renúncia de Morales, no início de janeiro, Supremo Tribunal Eleitoral marcou a data das novas eleições. A atual presidente interina do país, Jeanine Áñez, também disputará o cargo. Pesquisas de intenção de voto recentes indicavam o candidato do MAS como o favorito para o pleito em 3 de maio.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Maduro envia carta ao povo dos EUA pedindo "cessação das sanções"

Nicolás Maduro enviou uma carta ao povo dos Estados Unidos expressando uma mensagem de solidariedade e paz, e pedindo fim das ameaças militares e das sanções contra Venezuela. No documento, o chefe de Estado venezuelano exprime …

Governo dos EUA alerta população para novo "11 de Setembro" devido à covid-19

Chefe da Saúde Pública do país prevê que próxima semana será "a mais difícil e mais triste da vida da maioria dos americanos". Ele compara repercussão a dois dos maiores traumas da história dos Estados …

Quarentena em todo o mundo deixou a crosta terrestre mais "silenciosa"

As medidas de isolamento social adotadas para conter o novo coronavírus (SARS-CoV-2) estão deixando a Terra mais silenciosa - ao menos para os “ouvidos” sensíveis dos sismógrafos. É que as atividades humanas, tais como a circulação …

IA sincronizada com música cria rostos falsos, o resultado pode se aterrorizante

As pessoas ainda aprendem a melhor forma de empregar as redes neurais artificiais, aprendizado de máquina e avanços em inteligência artificial. Entre as pesquisas práticas há a busca por empregar essas técnicas de forma a …

Coronavírus: 92% das mães nas favelas dizem que faltará comida após um mês de isolamento

"Muitas pessoas entraram na linha de pobreza da noite para o dia. O casal que trabalhava no shopping na semana retrasada, que recebia por semana, fez a compra da semana passada e nesta semana já …

Dois anos após mortes de Marielle e Anderson, Anistia Internacional cobra identificação de mandantes

Dois anos após os assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes, em 14 de março de 2018, o crime permanece sem solução e ilustra a impunidade no combate à violência …

Coronavírus poderia ser a 1ª de muitas outras pandemias futuras, adverte cientista

Apesar do registro de mais de um milhão de infectados à escala mundial, a doença poderia ser suplantada por patologias bem mais perigosas. Comparando com as doenças que poderiam reaparecer como resultado do aquecimento global, o …

Pesquisadores portugueses revelam que os neandertais foram pioneiros na exploração de recursos marinhos

Um novo estudo liderado por pesquisadores da Universidade de Lisboa (Portugal) descobriu que a familiaridade dos hominídeos com o mar e os seus recursos é muito mais antiga do que se pensava – ao que …

Filipinas: presidente Duterte diz que polícia deve matar quem perturbar confinamento

O presidente filipino, Rodrigo Duterte, disse que as forças de ordem podem abater qualquer pessoa que provoque “transtornos” nas regiões onde o confinamento da população foi decretado. As autoridades do país tentaram minimizar as declarações …

Evangélicos fazem coro com Bolsonaro e negam riscos do coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro gosta de copiar o seu ídolo americano, Donald Trump – da suposta inofensividade do coronavírus até os poderes de cura de medicamentos como cloroquina e hidroxicloroquina, passando pela teoria da conspiração …