Vilarejo na Suíça pagará R$ 82 mil para quem quiser se mudar para lá

(dv) Albinen.ch

Vista do vilarejo de Albinen, na Suíça

Albinen é um povoado de apenas 248 habitantes no cantão suíço do Valais e, recentemente, os moradores aprovaram uma iniciativa peculiar para aumentar a população: pagar, sob rígidas condições, 25 mil francos (R$ 82.665) para cada pessoa que se mudar para lá com o compromisso de morar por pelo menos dez anos.

Na última quinta-feira, os moradores aprovaram por 71 votos a favor, 29 contra e uma abstenção a medida, que atraiu nos últimos dias a atenção nacional e internacional.

O prefeito de Albinen, Beat Jost, afirmou estar “muito feliz” com o resultado da votação, que é consequência de uma iniciativa pensada por alguns jovens da cidade, que propuseram a ideia em agosto e tiveram a adesão de 94 cidadãos, superando em quase cinco vezes o apoio necessário para submeter a medida às urnas.

“A ideia é lutar pela nossa existência e pelo futuro de Albinen”, afirma o texto da iniciativa aprovada e que menciona como exemplo do crescente despovoamento o fechamento da escola da cidade por falta de crianças, que agora têm que ir a Leuk, a cerca de 10 quilômetros de distância, para estudar.

Assim como outros vilarejos nas montanhas suíças, Albinen foi perdendo os moradores nos últimos anos, já que muitos jovens se mudaram para grandes cidades, e os mais velhos ficaram sozinhos. Conforme dados da prefeitura, em 1941 Albinen tinha 376 habitantes.

O número foi diminuindo continuamente até 2015, quando chegou a 253 moradores. Nos últimos anos, a cidade perdeu três famílias, e atualmente só tem cinco crianças, segundo a agência de notícias suíça ATS.

Para remediar a situação, a população decidiu agir e pagar 25 mil francos para cada um que se mudar para Albinen. Se for um casal, o valor dobra, para 50 mil (R$ 165.330). Por criança, as novas famílias receberão 10 mil francos extras (R$ 33 mil).

Mas não é tão fácil quanto parece conseguir estes valores. A cidade impôs condições rígidas para quem quiser se beneficiar.

Para ser um dos novos moradores de Albinen é preciso ter até 45 anos, comprar ou construir um imóvel no local e fazer um investimento mínimo de 200 mil francos (R$ 661.320). Além disso, é preciso se comprometer a viver lá por pelo menos dez anos. Para ir embora antes desse período, é preciso devolver o dinheiro recebido.

A prefeitura criará um conta para depositar anualmente 100 mil francos (R$ 330.660), até chegar aos 500 mil (R$ 1.653.300). Isso quer dizer que não haverá dinheiro ilimitado para atrair novos moradores.

Antes de receber o montante, os novos residentes têm que provar ter um plano de financiamento detalhado, um orçamento para a construção da casa ou a cópia do contrato de compra de uma, assim como a solicitação correspondente para as obras.

Para fomentar a economia local, os interessados precisam conceder 70% dos contratos de obra a empresas do cantão do Valais, e os estrangeiros necessitam de permissão de residência.

Albinen não é o primeiro povoado do país a adotar este tipo de medida para minimizar a falta de população. O prefeito de Bourg-Saint-Pierre, também em Valais, disse há poucos meses que daria um crédito de 10% a novos residentes que construíssem ou renovassem uma propriedade, até 30 mil francos (quase R$ 100 mil), segundo o portal Swissinfo.

Já em Inden, os habitantes desfrutam de descontos nas lojas da cidade, e em Trient, assim como em Valais, os moradores têm energia e transporte de graça, auxílio para plano de saúde e uma ajuda de custo para as obras de construção ou restauração.

Mont-Noble, por sua vez, decidiu diminuir o preço do terreno edificável. Com isso, a população passou de 867 habitantes em 2011 para 1.064 este ano, de acordo com o Swissinfo.

Albinen admite que, com a iniciativa, que entrará em vigor em 1º de janeiro de 2018, poderá atrair, no melhor dos casos, dez jovens famílias em um prazo de cinco anos. Mesmo assim, considera que isso “já poderia ser considerado um sucesso”, conforme comunicado da prefeitura.

Ciberia // EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Não vacinados ameaçam combate à covid nos EUA

Em meio à disseminação de teorias da conspiração e a uma alta das infecções pelo coronavírus entre não vacinados, autoridades de saúde dos EUA lutam para convencer mais pessoas a se imunizarem contra a covid-19. Em …

Helicóptero da NASA estabelece novo recorde durante seu 10º voo em Marte

Neste sábado (24) o pequeno helicóptero da NASA em Marte, Ingenuity, conseguiu ultrapassar a marca de 1,6 km de distância percorrida acumulada após sobrevoar uma região rochosa na cratera Jezero. No sábado, o helicóptero robótico completou …

A curiosa rejeição de parte dos franceses ao passaporte sanitário na pandemia

No país onde o debate é uma espécie de esporte nacional, qualquer imposição verticalizada do governo pode ser considerada um acinte. Desde a Revolução, os franceses alimentam uma espécie de ojeriza ao compulsório que …

Astrônomo amador descobre nova lua na órbita de Júpiter

O corpo celeste recebeu o nome provisório de EJc0061 e mais provável é que seja um novo membro do grupo Carme, que orbita o planeta junto a outras 78 luas. O estudante Kai Ly se tornou …

Microsoft diz que 70% dos brasileiros já foram alvos do golpe de suporte técnico

Imagine estar navegando pela internet e se deparar com uma janela afirmando que há algo de errado com sua instalação do Windows. Ao clicar, você consegue entrar em contato com um técnico, que dá instruções …

Orçamento recorde não salva Jogos Olímpicos de Tóquio do desânimo causado pela Covid-19

Os jornais franceses desta detalharam o desafio dos organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, que começaram oficialmente nesta sexta-feira (23) sob a ameaça da Covid-19 e uma impopularidade recorde no Japão. Para a imprensa …

Comunidade LGBTQ da Hungria teme repressão e perseguições

Nos últimos meses, Boldizsár Nagy teve que lidar com situações que nunca imaginara. Por muito tempo, ele foi um jornalista e editor de livros infantis desconhecido, "ninguém especial", em suas próprias palavras. Quando, em 2020, ele …

68 anos! Conheça a história do homem com a maior crise de soluço do mundo

Você provavelmente já teve soluços ao longo da vida, certo? Alguns minutos de soluço são suficientes para deixar qualquer um emburrado. Mas já pensou soluçar por nada menos que 68 anos seguidos? Pois foi isso …

Mesmo após crise gerada por pandemia, Brasil terá 10 milhões de desempregados, dizem economistas

Com a aceleração da vacinação na maior parte do país, os brasileiros já começam a vislumbrar uma luz no fim do túnel da pandemia do coronavírus. Diante da perspectiva de gradual volta à normalidade, espera-se …

Pentágono confirma que 7 colombianos presos no Haiti passaram por treinamento militar nos EUA

Pentágono revelou que sete dos ex-militares colombianos acusados de assassinar o presidente haitiano Jovenel Moïse receberam treinamento nos EUA enquanto estavam no serviço militar colombiano. Além disso, os militares participaram de um programa de elite do …