WhatsApp é alvo de um dos ciberataques mais espetaculares dos últimos anos

Thierry Ehrmann, Midnight Digital / Abode of Chaos

“A Última Ceia”, Abode of Chaos

Um grupo de hackers explorou uma falha de segurança no WhatsApp e instalou um programa espião em celulares de usuários, confirmou a empresa nesta terça-feira (14).

Este é um dos ciberataques mais espetaculares dos últimos anos e a atualização do aplicativo é altamente recomendada.

A vulnerabilidade de um dos aplicativos de mensagens instantâneas mais utilizados no mundo foi informada inicialmente pelo jornal britânico Financial Times. Ela permitiu aos hackers de inserir um programa espião nos smartphones, ao fazer chamadas telefônicas pelo WhatsApp.

A empresa garante que a falha foi corrigida na última atualização do aplicativo, utilizando por cerca de 1,5 bilhão de pessoas.

Segundo o Financial Times, que cita um distribuidor de spyware, a ferramenta foi desenvolvida por uma empresa obscura com sede em Israel chamada NSO Group, acusada de ajudar governos do Oriente Médio e até o México a espionar ativistas e jornalistas.

Especialistas em segurança indicaram que o código malicioso tem semelhanças com outras tecnologias desenvolvidas pela empresa, segundo o New York Times.

Esta nova vulnerabilidade de segurança – que afeta dispositivos Android e iPhones da Apple, entre outros – foi descoberta no início deste mês e o WhatsApp, que pertence ao Facebook, rapidamente resolveu o problema, lançando uma atualização em menos de 10 dias.

WhatsApp incentiva as pessoas a baixar a versão mais recente do nosso aplicativo, bem como manter em dia o sistema operacional do seu telefone, para se proteger contra possíveis ataques de segurança que visam comprometer as informações armazenadas no aparelho”, disse à AFP um porta-voz da empresa.

O número de usuários afetados ou quais foram os alvos do ataque não foram divulgados. O caso foi informado pela empresa às autoridades americanas e europeias, como uma “grave falha de segurança“.

“WhatsApp continua investigando para saber se seus usuários na União Europeia foram afetados pelo incidente”, declarou a Comissão de Proteção de Dados da Irlanda, em um comunicado.

O programa de espionagem que afetou o WhatsApp é sofisticado, disse a empresa, acrescentando que ele “visava um número seleto de usuários”. “Este ataque tem todas as características de um grupo privado que trabalha com alguns governos no mundo”, de acordo com as primeiras investigações. No entanto, o nome do grupo não foi fornecido.

O WhatsApp também relatou o problema para organizações de direitos humanos, sem identificá-las. The Citizen Lab, um grupo de pesquisa da Universidade de Toronto, disse no Twitter que acredita que hackers tentaram atacar um advogado especializado em direitos humanos no último domingo usando essa falha de segurança, mas o ataque foi impedido pelo aplicativo.

O NSO Group ganhou notoriedade em 2016, quando especialistas o acusaram de ajudar a espionar um ativista nos Emirados Árabes Unidos. Seu produto mais conhecido é o Pegasus, um programa muito invasivo que pode ativar por controle remoto a câmera e o microfone de um determinado telefone e acessar seus dados.

A empresa assegurou nesta terça-feira que só vende este programa para os governos “combaterem o crime e o terrorismo. O NSO Group não opera o sistema e, após um rigoroso processo de estudo e autorização, as agências de segurança e inteligência determinam como usar a tecnologia em suas missões de segurança pública”, disse em comunicado enviado à AFP.

“Nós investigamos qualquer denúncia crível de uso indevido e, se necessário, tomamos medidas, incluindo a desativação do sistema”, assegura o texto.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Satélites podem facilmente ser manipulados por hackers, alerta pesquisador

Talvez você já esteja por dentro da confusão toda em relação aos problemas que os satélites Starlink, da SpaceX, estão causando na comunidade astronômica. Os relativamente poucos satélites lançados (cerca de 240, como parte de um …

Na Índia, campanha faz semáforo voltar ao vermelho se os motoristas buzinarem demais

Se a Índia é um país famoso por sua religiosidade, sua culinária, suas belezas naturais e, sendo o segundo país mais populoso, por ser a maior democracia por eleitorado do mundo, ela também carrega a …

Secularismo e tolerância a minorias predizem a prosperidade de um país

Pesquisadores da Universidade de Bristol e Universidade do Tennesse analisaram dados de quase 500 mil pessoas de 109 países e concluíram que mudanças na cultura geralmente vêm antes da melhora na riqueza, educação e democracia. Os …

Estudo: declínio de abelhas se aproxima da extinção em massa

De acordo com um novo estudo liderado por cientistas da Universidade de Ottawa (Canadá), a probabilidade de uma população de abelhas sobreviver em qualquer lugar diminuiu 30% no curso de uma geração humana. Os pesquisadores sugerem …

Pesquisador diz ter descoberto droga capaz de apagar memória ruim de separação amorosa

Um pesquisador de Montreal, no Canadá, diz ter encontrado uma maneira de acabar com o sofrimento causado por uma separação traumática — ele "edita" as memórias dolorosas usando um betabloqueador e sessões de terapia. Alain Brunet …

Documento revela que Facebook poderia ter virado uma "Wikipédia da vida privada"

Steven Levy, conhecido editor da Wired, conseguiu colocar as mãos em algo que ele talvez nunca imaginou encontrar: um diário de Mark Zuckerberg, CEO e fundador do Facebook, datado de 2006 e que mostra algumas …

Missão suicida: satélite queimará na atmosfera da Terra, mas por uma boa causa

Na próxima semana, a Agência Espacial Europeia (ESA) vai destruir um satélite, lançando-o em direção à atmosfera da Terra, só para vê-lo queimar durante a reentrada. Sim, tudo de propósito. Trata-se de um experimento muito …

Pé Grande vagueia pelo Reino Unido enquanto centenas de relatos são registrados

Apesar de a lenda do Pé Grande ser tipicamente americana, centenas de pessoas relataram ter visto a enigmática criatura em diversas localidades do Reino Unido. Se por um lado o Reino Unido é um país relativamente …

Um terço de todas as espécies de animais e plantas pode desaparecer em 50 anos

Um novo estudo da Universidade do Arizona (EUA) estimou que um terço de todas as espécies de plantas e animais do planeta pode ser extinta em até 50 anos devido aos efeitos da mudança climática. Para …

Huawei ataca governo dos EUA e lembra caso Snowden

Em comunicado publicado nesta quinta-feira (13), a Huawei voltou a se defender dos ataques feitos pelos Estados Unidos nesta semana, afirmando que, se tem alguém envolvido com espionagem internacional, esse alguém é justamente o governo …