Tinta “mágica” faz suas paredes converterem calor em eletricidade

Pesquisadores da Coréia do Sul criaram uma nova tinta termoelétrica que capta o calor desperdiçado das superfícies pintadas e o converte em energia elétrica.

A pintura de casa está se tornando algo diferente do que costumava ser. Pesquisadores já desenvolveram a tinta fotovoltaica, que pode ser usada para fazer “células solares pintadas”, que capturam a energia do sol e a transformam em eletricidade.

Agora, em um novo estudo, pesquisadores sul-coreanos criaram a tinta termoelétrica, que capta o calor desperdiçado das superfícies pintadas e o converte em energia elétrica.

“Espero que a técnica de pintura termoelétrica possa ser aplicada à recuperação de calor residual de grandes superfícies de fontes de calor, como prédios, carros e navios”, diz Jae Sung Son, co-autor do estudo e pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Ulsan (UNIST), na Coréia do Sul.

“Por exemplo, a temperatura do telhado de um edifício e paredes aumenta para mais de 50°C no verão”, explica Son. “Se aplicarmos tinta termoelétrica nas paredes, podemos converter grandes quantidades de calor residual em energia elétrica”.

Praticamente todas as superfícies

A tinta termoelétrica é muito diferente dos materiais termoelétricos convencionais, que são tipicamente fabricados como chips planos e rígidos. Esses dispositivos são então anexados a objetos de forma irregular que emitem calor residual, como motores, usinas e refrigeradores.

No entanto, o contato incompleto entre estas superfícies curvas e os geradores termoeléctricos planos resulta em perda de calor inevitável, diminuindo a eficiência.

No novo estudo, pesquisadores da UNIST, do Instituto Coreano de Ciência e Tecnologia (KIST) e do Instituto de Pesquisa de Eletrotécnica da Coréia, abordaram a questão do contato incompleto ao demonstrar que a pintura termoelétrica adere facilmente à superfície de praticamente qualquer forma.

(dr) Nature Communications

-

A tinta termoelétrica contém partículas termoelétricas de telureto de bismuto (Bi2Te3), que são comumente usadas em dispositivos termoelétricos convencionais.

Os pesquisadores também adicionaram auxiliares de sinterização molecular que, ao serem aquecidos, provocam a coalescência das partículas termoelétricas, aumentando a densidade dessas partículas na pintura juntamente com sua eficiência de conversão de energia.

Geração competitiva de energia

Os pesquisadores demonstraram que a tinta termoelétrica pode ser pintada em uma variedade de superfícies curvas emissoras de calor. Após sinterização durante 10 minutos a 450 ° C, as camadas pintadas formam uma película uniforme com cerca de 50 micrômetros de espessura.

Os ensaios mostraram que os dispositivos pintados com a tinta termoelétrica exibem uma alta densidade de potência de saída (4 mW / cm2 para dispositivos do tipo “in-plane” e 26,3 mW / cm2 para dispositivos do tipo “throughplane”).

Esses valores são competitivos com os materiais termoelétricos convencionais e melhores do que todos os dispositivos termoelétricos à base de tintas e pastas.

Além das aplicações termoelétricas tradicionais, os pesquisadores esperam que a tinta termoelétrica tenha o potencial de ser usada em eletrônicos impressos 3D e em arte eletrônica. Os pesquisadores planejam prosseguir nessas aplicações no futuro.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Andrzej Duda reeleito Presidente da Polónia

O chefe de Estado da Polónia, Andrzej Duda, venceu as presidenciais deste domingo. Segundo os dados oficiais da comissão eleitoral que se baseiam nos resultados de 99,97% das mesas de voto. Uma segunda volta renhida, …

Com mais de 35 mil mortes pela COVID-19, México passa Itália em óbitos causados pela doença

O México chegou neste domingo (12) a marca de mais de 35.000 mortes causadas pela COVID-19, tornando-se o quarto país do mundo com mais óbitos provocados pela doença. Anteriormente, a Itália era quarta nação do mundo …

Ex-assessor de Carlos Bolsonaro é efetivado na Funarte

Luciano da Silva Barbosa Querido, ex-assessor do vereador Carlos Bolsonaro, foi efetivado como presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte) nesta segunda-feira (13/07), após ocupar o cargo interinamente por mais de dois meses. A decisão, publicada …

Espanha determina confinamento em parte da Catalunha, enquanto focos de Covid-19 aumentam no mundo

Autoridades da Catalunha (nordeste da Espanha) ordenaram neste domingo (12) que 200.000 habitantes que vivem ao redor da cidade de Lérida retornem ao confinamento obrigatório, enquanto aumenta a preocupação em todo o mundo com …

TikTok pode sair da China para se afastar de polêmicas envolvendo privacidade

Febre durante a pandemia do novo coronavírus, nos últimos dias o TikTok tem virado notícia não pelo sucesso dos vídeos compartilhados na rede social, mas sim pelas sérias acusações de violação à privacidade dos usuários …

Nuvem monstruosa de poeira do Saara é observa da espaço vindo em direção a Amazônia

  Todo os anos o deserto do Saara, lá do lado oposto do Oceano Atlântico, sopra uma nuvem tão gigantesca de poeira em direção as Américas que foi apelidada de Godzilla. É a maior destas nuvens em …

Oi? Kanye West compara vacina para COVID-19 com "a marca da besta"

Em nova polêmica, o rapper norte-americano Kanye West fez uma série de revelações sobre como ele enxerga uma possível vacina contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2). Durante entrevista concedida para a revista Forbes, o cantor também comentou …

Comentarista da CNN Brasil insinua que gays são promíscuos e ‘têm chance muito maior de ter Aids’

A CNN Brasil convidou o comentarista Leandro Narloch para falar sobre ao vivo sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de liberar a doação de sangue por parte de homens homossexuais e mulheres transsexuais, …

China detecta rastros de coronavírus em pacotes de alimentos do Equador

A China anunciou nesta sexta-feira (10/07) a suspensão das importações de alimentos do Equador após encontrar rastros do novo coronavírus em embalagens de camarão. Os vestígios foram encontrados em contêineres com pacotes de camarão branco do …

Pesquisadores se deparam com '1º colar' humano de 160.000 anos

Fósseis de conchas de amêijoas de 160 mil anos encontradas em cavernas de Israel são os primeiros exemplares de conchas usadas como adorno no corpo humano, defendem pesquisadores. Há cerca de 160 mil a 120 mil …