O mistério dos restos mortais de 59 pessoas descobertos em covas no México

(dr) Comissão Nacional de Buscas do México

O México anunciou no fim de outubro uma das maiores descobertas de corpos enterrados em túmulos clandestinos no país, mais especificamente em Guanajuato, o Estado mexicano mais violento.

A chefe da Comissão Nacional de Busca de Pessoas (CNBP), Karla Quintana Osuna, afirmou que os restos mortais de 59 pessoas foram encontrados em várias valas no município de Salvatierra. Novas descobertas não estão descartadas.

“Temos ainda mais pontos possíveis com os quais continuaremos trabalhando aqui até terminarmos o trabalho (…). Vamos localizar todas as meninas e todos os meninos de quem sentimos falta”, disse ela a jornalistas.

Segundo Osuna, informações preliminares apontam que a maioria dos cadáveres é de homens, e ao menos dez são de mulheres.

Os restos mortais ainda não foram identificados. Não há, até o momento, nenhuma informação sobre como e quando eles foram enterrados ali.

Os trabalhos de busca começaram no dia 20 de outubro depois que as autoridades receberam denúncias de familiares de desaparecidos, informando sobre a área onde eles poderiam estar enterrados.

Três suspeitos foram presos sob acusação de elo com desaparecimentos na região, mas ainda não está clara a relação entre eles e os corpos encontrados.

“Definitivamente esta é a maior (descoberta) desde a criação da comissão no Estado”, disse o chefe da Comissão Estadual de Buscas, Héctor Díaz Esquerra.

Homicídios e desaparecidos

Guanajuato é o Estado mais violento do México desde 2018, principalmente devido ao confronto sangrento entre o cartel Jalisco Nueva Generación e o cartel Santa Rosa de Lima, cujo líder José Antonio Yépez, el Marro, foi preso em agosto.

Nos primeiros nove meses deste ano, 3.438 pessoas morreram vítimas de homicídios dolosos, cifra bastante superior ao Estado da Baja California, que registrou 2.179 assassinatos e ocupa o segundo lugar no relatório mais recente do Ministério da Segurança do México.

Até fevereiro de 2019, dados oficiais contabilizaram 40 mil pessoas desaparecidas, 1,1 mil covas clandestinas e 26 mil corpos sem identificação nos necrotérios do país.

À época, o subsecretário de Direitos Humanos da Segob, Alejandro Encinas, disse que o México se tornou “uma enorme cova clandestina”. O problema se agrava porque, segundo dados oficiais, investigações policiais no México só conseguem apontar a autoria de 5 em cada 100 assassinatos.

A Comissão Nacional de Busca de Pessoas apontou em outubro que Guanajuato é o segundo Estado com maior número de desaparecidos (1.216), atrás apenas de Jalisco.

No final de setembro, também em Guanajuato, foram encontrados 17 sacos plásticos com restos humanos no município de Irapuato.

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …