Angola lança seu primeiro satélite – e desmente que perdeu o contato

A Rússia perdeu, nesta quarta-feira (27), contato com o primeiro satélite angolano de telecomunicações, o Angosat, lançado nesta terça-feira (26) da plataforma de Baikonur no Cazaquistão, segundo uma fonte espacial russa.

O receio é que este possa ser um novo revés para a Roscosmos, depois de, no dia 28 de novembro, a agência espacial russa ter perdido o contato com o foguete Soyuz 2.1b, poucos minutos após o lançamento, que tinha o objetivo de colocar em órbita, entre outros, o satélite meteorológico Meteor-M.

O contato com o Angosat-1 cessou temporariamente, perdemos a telemetria”, indicou a fonte russa à agência France Presse, acrescentando esperar restabelecer a conexão com o satélite.

Entretanto, as autoridades angolanas asseguraram que o Angosat-1 está sob controle, desmentindo as notícias divulgadas segundo as quais a Rússia tinha perdido o contato com o aparelho.

Em declarações aos jornalistas no final do Conselho de Ministros, o secretário de Estado para as Tecnologias de Informação, Manuel Homem, desmentiu problemas nos contatos com o satélite, cumprindo-se o que estava previsto.

Segundo o governante angolano, o que “aconteceu é que de facto o lançamento do satélite ocorreu esta terça-feira. O satélite fez o seu percurso normal, está na órbita para o qual foi planificado” e “temos sob controlo o satélite“, disse Manuel Homem, citado pela agência noticiosa angolana Angop.

O primeiro satélite angolano, Angosat-1, um investimento do Estado angolano de 320 milhões de dólares (mais de R$ 1 bilhão), foi lançado do Cazaquistão nesta terça às 20h em Angola e comemorado na capital Luanda com fogos de artifícios.

O Angosat foi construído pelo consórcio liderado pela empresa estatal russa RSC Energia, e o lançamento foi efetuado pela Roscosmos, a agência espacial da Rússia, usando um foguete ucraniano Zenit-3SLB.

Com o lançamento do Angosat, a Angola se tornou assim no sétimo país africano, ao lado da Argélia, África do Sul, Egito, Marrocos, Nigéria e Tunísia, com um satélite de comunicações em órbita.

Na semana passada, o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de informação Carvalho da Rocha, informou que, comercialmente, 40% da capacidade do satélite já está reservada.

Segundo o ministro angolano, o Estado angolano estima a recuperação do investimento em pelo menos dois anos, olhando valores mínimos de 15 milhões de dólares (cerca de R$ 50 milhões).

“Nossas operadoras, todas juntas, para poderem prestar o serviço de telefonia móvel e outros alugam espaço em outros satélites, que dominam a nossa região. E todas elas juntas gastam em média, por mês, entre 15 a 20 milhões de dólares“, referiu o governante angolano.

A construção do satélite, que teve o lançamento adiado sucessivamente, começou em 2013, com o objetivo de disponibilizar serviços de telecomunicações, televisão, internet e governo eletrônico, devendo permanecer em órbita “na melhor das hipóteses” durante 18 anos.

Em Luanda, capital angolana, o lançamento do Angosat, que terminou com uma sessão de lançamento de fogos de artifício, foi testemunhado por milhares de pessoas através de uma tela gigante instalado numa das principais vias de Luanda.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Investigação revela terras protegidas da Amazônia à venda no Facebook

Pessoas que invadem e desmatam ilegalmente trechos da Floresta Amazônica estão anunciando as áreas no Facebook em busca de compradores. Uma investigação da BBC encontrou na plataforma dezenas de anúncios em que vendedores negociam pedaços da …

Primeiro ataque militar da era Biden mata pelo menos 17 no leste da Síria

Os Estados Unidos atacaram, nesta quinta-feira (25), infraestruturas utilizadas pelas milícias pro-iranianas no nordeste da Síria, deixando 17 mortos. Esta é a primeira operação militar organizada pelo governo de Joe Biden. A ação é …

Tiranossauros jovens impediram o desenvolvimento de espécies menores, diz estudo

A pesquisa demonstrou que grandes dinossauros, como o T-rex, que cresceram de um pequeno tamanho até se tornarem criaturas enormes, modificaram seus ecossistemas ao competirem com espécies rivais menores. Um estudo publicado nesta sexta-feira (26), no …

UE quer passaporte para vacinados até meio do ano

A União Europeia quer estabelecer um sistema de passaportes para vacinados contra covid-19 ainda antes de suas férias de verão, no meio do ano. O setor turístico é fundamental para várias economias do bloco, sobretudo …

Facebook encerra contas do exército birmanês devido ao recurso à violência

A rede Facebook anunciou hoje em comunicado ter encerrado as contas vinculadas à junta militar birmanesa devido ao uso da "violência mortífera" contra os manifestantes que têm protestado contra o golpe militar perpetrado no …

Malcolm X: carta indica plano do FBI e polícia de NY para assassinar líder negro

Morto em 1965, aos 39 anos, em Nova York, o ativista negro norte-americano Malcolm X não teve, até hoje, o assassinato totalmente esclarecido. Contudo, o surgimento recente de uma carta aponta para uma possível conspiração entre …

NVIDIA e Stefanini anunciam que desenvolverão Inteligência Artificial no Brasil

A Nvidia Enterprise e a Woopi, empresa do Grupo Stefanini focada em Inteligência Artificial (IA) anunciaram nesta quarta-feira (24) uma parceria para desenvolver soluções de IA e processamento de linguagem natural. E o primeiro projeto …

250 mil mortos por covid no Brasil: o que significa esse número

O Brasil acumula um quarto de milhão de mortes por covid-19, às vésperas de se completar um ano desde o primeiro caso de coronavírus ter sido identificado no país. Segundo as contas do consórcio de imprensa …

Na diplomacia das vacinas, Israel troca imunizante por reconhecimento de Jerusalém como capital

No combate à Covid-19, Israel é exemplo mundial. A metade da população do Estado hebreu já recebeu pelo menos uma dose da vacina contra o coronavírus e um terço está completamente imunizada, com as …

"Subestimar Rússia de Putin é sempre um erro", diz indicado de Biden para chefiar CIA

Nesta quarta-feira (24), William Burns, o indicado do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para o cargo de diretor da CIA, disse que subestimar a Rússia é sempre um erro e acusou a China de …