Aparente suicídio de Jeffrey Epstein suscita onda de desconfiança nos EUA

(h)

Foi suicídio ou assassinato? Para boa parte dos americanos, o suposto enforcamento do empresário Jeffrey Epstein foi forjado.

O magnata de 66 anos, amigo do presidente Donald Trump, aguardava por julgamento por abuso sexual de menores no Centro Correcional Metropolitano de Manhattan, onde foi encontrado morto no sábado (10).

“Acho que eles pensam que um país suficientemente idiota para eleger Trump é suficientemente estúpido para acreditar que Jeffrey Epstein cometeu suicídio. Ou não”, escreveu o cineasta americano Michael Moore em sua conta no Instagram.

O documentarista não é o único a duvidar da versão sobre o suicídio de Epstein. Diversas personalidades americanas se manifestam desde ontem sobre o suposto enforcamento.

“Se estivéssemos vivendo em um universo fantasioso e paranoico, eu suspeitaria do suicídio de Epstein, até mesmo se foi um verdadeiro suicídio. E querem saber? O caso Epstein mostra que estamos de fato vivendo em um universo fantasioso e paranoico”, escreveu no twitter o prêmio Nobel de economia Paul Krugman.

Nas redes sociais, centenas de publicações com hipóteses complotistas foram publicadas durante todo o fim de semana, acompanhada da hashtag #EpsteinMurder (assassinato de Epstein). Embora nada prove até o momento que o magnata não tenha se enforcado, o governo e o FBI iniciaram investigações imediatamente.

“Precisamos de repostas”

Políticos, funcionários da justiça e várias vítimas do empresário manifestaram surpresa por ele não estar sendo monitorado, duas semanas após uma tentativa fracassada de suicídio. “Precisamos de respostas. Muitas respostas”, tuitou a congressista democrata de Nova York Alexandria Ocasio-Cortez.

Já o senador Ben Sasse, do Estado do Nebraska, escreveu em carta aberta ao procurador-geral do país, William Barr, que “cabeças devem rolar” depois da morte de Epstein. Para o republicano, todos no Departamento de Justiça dos Estados Unidos sabiam que Epstein poderia se suicidar e “seus segredos obscuros não poderiam morrer com ele”.

Lisa Bloom, advogada de duas vítimas do magnata tuitou que, como Epstein não poderá ser condenado, as mulheres abusadas por ele nunca terão uma sensação de encerramento do caso. “Você roubou a grande ferramenta que precisávamos para seguir em frente com nossas vidas”, escreveu.

Mas o promotor federal de Manhattan, Geoffrey Berman, garantiu que, embora o aparente suicídio do empresário seja “outro obstáculo” para que suas vítimas obtenham justiça, o caso judicial vai continuar.

45 anos de prisão

Epstein, de 66 anos, era acusado de tráfico sexual de menores e de conspiração de tráfico de menores para explorá-los sexualmente – duas acusações passíveis de punição com um total de 45 anos de prisão.

Segundo a ata de acusação, ele teria levado menores de idade, algumas delas de 14 anos, para suas residências em Manhattan e Palm Beach, na Flórida, entre 2002 e 2005, pelo menos, “para participarem de atos sexuais com ele, depois dos quais lhes dava centenas de dólares em dinheiro”. “Também pagava algumas de suas vítimas para recrutarem mais meninas para serem abusadas”, apontou a acusação.

Os promotores alegaram que o magnata estava “consciente de que muitas das vítimas eram menores“, mas ele sempre negou as acusações. Antes de ser preso, um juiz federal rejeitou o pedido de liberdade condicional feito por sua defesa.

Os advogados do milionário propuseram que ele ficasse isolado em sua casa em Manhattan com um bracelete ou tornozeleira eletrônica, e com câmeras de vídeo que registrariam seus movimentos. A Justiça avaliou, porém, que Epstein representava um risco para a sociedade e poderia tentar fugir, já que tinha meios para isso.

O magnata, cujos amigos incluem o presidente Donald Trump, o ex-presidente Bill Clinton e o príncipe Andrew, da Grã-Bretanha, já havia sido condenado por pagar jovens por massagens sexuais.

Mas Epstein conseguiu evitar ser acusado criminalmente nestes casos, assinando um acordo controverso, no qual se declarava culpado do crime de solicitar prostituição a um menor e registrado como agressor sexual. Ele passou 13 meses em uma prisão, da qual poderia sair durante o dia e retornar à noite, antes de ser libertado, em 2009.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …