Aplicativo identifica casos de covid-19 pela tosse

Tecnologia desenvolvida por pesquisadores americanos consegue ainda diagnosticar uma infecção assintomática por coronavírus através de sons produzidos durante fala.

O que parece ficção científica já realidade: celulares que podem reconhecer que seus donos estão com covid-19 mesmo antes deles apresentarem sintomas da doença. Em breve, poderá ser lançado um novo tipo de aplicativo capaz de diagnosticar uma infecção assintomática por coronavírus através dos sons produzidos quando tossimos ou falamos.

Embora a taxa de acerto dessa tecnologia entre infectados já seja muito boa, a inteligência artificial precisa ainda aprender a evitar diagnósticos errados em pessoas que não contraíram o vírus. Se isso também funcionar, o aplicativo poderá, em algum momento, substituir um já existente, que rastreia os contatos de infectados.

A ideia de analisar o som foi de três cientistas da computação do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), nos Estados Unidos. Jordi Lugarta, Ferran Hueto e Brian Subriana gravaram os sons da tosse e da fala de 5.320 cobaias entre abril e maio de 2020. Os sons de 4.256 pessoas foram gravadas em um computador, que os avaliou com a ajuda de uma rede neural artificial (RNA).

Os pesquisadores usaram biomarcadores acústicos, ou seja, certos traços característicos nos tons, que já haviam encontrado em estudos anteriores em pacientes com Alzheimer. Em seguida, eles testaram nos 1.064 participantes restantes o que as máquinas haviam aprendido.

Muitos acertos, mas muitos positivos falsos

Os resultados foram muito promissores. “O modelo atingiu uma sensibilidade de 98,5% em indivíduos diagnosticados com covid-19 em um teste oficial”, escrevem os pesquisadores em seu estudo, que foi submetido ao IEEE Open Journal of Engineering in Medicine and Biology para publicação.

“Entre indivíduos assintomáticos, foi atingida uma sensibilidade de 100%, com uma especificidade de 83,2%“. Isso significaria que todos os casos de covid-19 normalmente não detectados foram diagnosticados corretamente. No entanto, quase 20% dos participantes receberam falsamente um aviso positivo.

Em outras palavras, a especificidade tem de ser melhorada para que o aplicativo possa realmente ser aplicado na prática. Pois, se ele for usado por um grande número de pessoas diariamente, os falsos resultados positivos podem levar rapidamente ao esgotamento das capacidades dos laboratórios de testagem.

Eventualmente esses valores também podem ser aprimorados se os computadores forem alimentados com mais dados e aprenderem mais sobre os ruídos de tosse.

Não substitui o laboratório, mas complementa

Os pesquisadores concluem que “as tecnologias de inteligência artificial oferecem uma ferramenta gratuita, não invasiva, instantânea, disponível prontamente e em larga escala para a triagem de casos assintomáticos de covid-19 e complementar as abordagens existentes de contenção do novo coronavírus.”

Eles sugerem que o método seja usado, por exemplo, para o teste diário de tosse suspeita em funcionários, estudantes e crianças em idade escolar. Em caso positivo, os afetados ainda podem fazer um teste de laboratório para confirmar o resultado do aplicativo.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …