Arqueólogos reconstroem rosto de homem medieval que morreu há 700 anos

Chris Rynn / University of Dundee

-

O rosto de um britânico que morreu há aproximadamente 700 anos foi reconstruído por arqueólogos da Universidade de Cambridge, no Reino Unido.

O homem medieval foi enterrado junto com centenas de outros em um cemitério que agora fica embaixo do edifício Old School Divinity, da Faculdade St. John’s, na Universidade de Cambridge.

Ao estudar seus restos mortais e refazer seus traços faciais e histórico biológico, os pesquisadores esperam compreender a vida de pessoas pobres e anônimas do século XIII.

A maioria dos esqueletos encontrados neste cemitério são de adultos pobres. Seus enterros ocorreram entre os séculos XIII e XV, quando o cemitério foi anexado a um hospital e fundação de caridade para os pobres e doentes.

“A maioria dos registros históricos [da época] são de pessoas bem de vida e especialmente suas transações financeiras e jurídicas”, disse o pesquisador principal do estudo, John Robb, professor de arqueologia da Universidade de Cambridge, em um comunicado.

“Quanto menos dinheiro e propriedade você tivesse, menos provável seria que alguém escrevesse alguma coisa sobre você. Então, esqueletos como esse são nossa chance de aprender sobre como os pobres e comuns viviam”, complementa.

Informações no esqueleto

Os cientistas estudaram o esqueleto do homem, apelidado de Contexto 958, em detalhes. Ao medir seus ossos pélvicos, os arqueólogos concluíram que ele tinha mais de 40 anos quando morreu.

A mandíbula, as maçãs do rosto e o crânio também ajudaram os pesquisadores a estimar sua estrutura facial. Por fim, sua espinha dorsal revelou que ele provavelmente realizava trabalho braçal, o que levou a hérnia de vértebras e possível dor crônica nas costas.

“Uma característica interessante é que ele tinha uma dieta relativamente rica em carne ou peixe, o que pode sugerir que ele fazia parte de um comércio ou trabalho que lhe deu mais acesso a esses alimentos do que uma pessoa pobre teria normalmente”, disse Robb.

Enquanto a equipe não foi capaz de dizer exatamente qual era sua profissão, ou o que finalmente levou à sua morte, as pistas esqueléticas sugerem que o Contexto 958 foi um trabalhador manual ou artesão de algum tipo.

Mais histórias

Evidência de trauma contundente que deixou uma pequena lesão na parte de trás da cabeça do homem, bem como cárie dentária em múltiplos molares, também fornecem pistas de que o Contexto 958 provavelmente teve uma vida difícil.

Eventualmente, a equipe espera comparar a biografia deste indivíduo com outros esqueletos enterrados ao lado dele, assim como os restos de outros esqueletos em variados cemitérios de Cambridge, da mesma época.

Tais comparações podem ajudar a humanizar os cidadãos medievais e contar suas experiências de vida e histórias.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Lausanne, na Suíça, é a melhor cidade pequena do mundo

A cidade de Lausanne, na Suíça, foi considerada a melhor cidade pequena do mundo pela influente revista britânica “Monocle”. A publicação fez uma lista com as 25 melhores cidades pequenas do mundo, com população …

Esse organismo unicelular toma "decisões" complexas mesmo sem um cérebro

Um organismo unicelular de água fresca chamado Stentor roeseli demonstra comportamento inteligente. Ele foi descoberto em 1906, e quando estimulado no microscópio, essa criatura com formato de trompete conseguiu tomar decisões consideradas complexas para um …

Rússia é banida de eventos esportivos mundiais por quatro anos

Decisão deixará o país de fora dos Jogos Olímpicos de 2020 e da Copa do Mundo de Futebol de 2022. Agência Mundial Antidoping (Wada) conclui que Moscou manipulou dados laboratoriais de seus atletas. A Rússia está …

Pessoas em situação de rua viram guias turísticos na Irlanda

Olha só que iniciativa maravilhosa. Na Irlanda, o projeto ‘Secret Street Tours’ treina pessoas em situação de rua para usar seu conhecimento sobre a cidade para serem guias de turistas em tours pela cidade de …

Cientistas finalmente criam neurônios artificiais

Uma equipe internacional liderada por pesquisadores da Universidade de Bath (Inglaterra) realizou um feito inédito: conseguiu reproduzir a atividade biológica de neurônios usando chips de silicone. E o que é ainda melhor: esses “neurônios artificias” requerem …

Huawei pode lançar novos smartphones no Brasil, afirma executivo

A Huawei oficializou, nesta quinta-feira, 5, uma plataforma de auxílio aos desenvolvedores para publicarem e divulgarem seus aplicativos para os dispositivos da companhia. Chamada Huawei Ability Gallery, trata-se de uma expansão do ecossistema da App Gallery, …

Metrô de Paris ficará em greve até segunda-feira contra reforma da Previdência

A greve dos metroviários de Paris contra o projeto de reforma da Previdência francesa foi prorrogada até segunda-feira (9). Nas assembleias-gerais realizadas pela categoria na manhã de quinta-feira (5), primeiro dia da paralisação, quase todos os …

"Operação Maleta Verde", o escândalo que atinge governo e oposição na Venezuela

Com semblante mais sério que de costume, Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela pelos Estados Unidos, pelo parlamento da União Europeia e por vários países da América Latina, dirigiu-se a jornalistas reunidos em …

Sarampo causou mais de 140 mil mortes em 2018

De acordo com OMS, maioria das vítimas tinha menos de cinco anos de idade e não havia sido vacinada. No ano passado, foram registrados quase 10 milhões de casos da doença no mundo. O sarampo causou …

O que contribuiu em peso para o 'colapso maia'?

Pesquisas recentes reforçam a teoria de que o colapso de muitas das grandes cidades maias mesoamericanas estava relacionado a períodos prolongados de seca, alguns de até 200 anos. Nayelli Jiménez Cano, pesquisadora do Laboratório de Zooarqueologia …