Arqueólogos reconstroem rosto de homem medieval que morreu há 700 anos

Chris Rynn / University of Dundee

-

O rosto de um britânico que morreu há aproximadamente 700 anos foi reconstruído por arqueólogos da Universidade de Cambridge, no Reino Unido.

O homem medieval foi enterrado junto com centenas de outros em um cemitério que agora fica embaixo do edifício Old School Divinity, da Faculdade St. John’s, na Universidade de Cambridge.

Ao estudar seus restos mortais e refazer seus traços faciais e histórico biológico, os pesquisadores esperam compreender a vida de pessoas pobres e anônimas do século XIII.

A maioria dos esqueletos encontrados neste cemitério são de adultos pobres. Seus enterros ocorreram entre os séculos XIII e XV, quando o cemitério foi anexado a um hospital e fundação de caridade para os pobres e doentes.

“A maioria dos registros históricos [da época] são de pessoas bem de vida e especialmente suas transações financeiras e jurídicas”, disse o pesquisador principal do estudo, John Robb, professor de arqueologia da Universidade de Cambridge, em um comunicado.

“Quanto menos dinheiro e propriedade você tivesse, menos provável seria que alguém escrevesse alguma coisa sobre você. Então, esqueletos como esse são nossa chance de aprender sobre como os pobres e comuns viviam”, complementa.

Informações no esqueleto

Os cientistas estudaram o esqueleto do homem, apelidado de Contexto 958, em detalhes. Ao medir seus ossos pélvicos, os arqueólogos concluíram que ele tinha mais de 40 anos quando morreu.

A mandíbula, as maçãs do rosto e o crânio também ajudaram os pesquisadores a estimar sua estrutura facial. Por fim, sua espinha dorsal revelou que ele provavelmente realizava trabalho braçal, o que levou a hérnia de vértebras e possível dor crônica nas costas.

“Uma característica interessante é que ele tinha uma dieta relativamente rica em carne ou peixe, o que pode sugerir que ele fazia parte de um comércio ou trabalho que lhe deu mais acesso a esses alimentos do que uma pessoa pobre teria normalmente”, disse Robb.

Enquanto a equipe não foi capaz de dizer exatamente qual era sua profissão, ou o que finalmente levou à sua morte, as pistas esqueléticas sugerem que o Contexto 958 foi um trabalhador manual ou artesão de algum tipo.

Mais histórias

Evidência de trauma contundente que deixou uma pequena lesão na parte de trás da cabeça do homem, bem como cárie dentária em múltiplos molares, também fornecem pistas de que o Contexto 958 provavelmente teve uma vida difícil.

Eventualmente, a equipe espera comparar a biografia deste indivíduo com outros esqueletos enterrados ao lado dele, assim como os restos de outros esqueletos em variados cemitérios de Cambridge, da mesma época.

Tais comparações podem ajudar a humanizar os cidadãos medievais e contar suas experiências de vida e histórias.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Encontrados metais em crateras da Lua que podem dar pistas sobre sua formação

A hipótese mais aceita sobre a formação da Lua diz que ela surgiu após a colisão entre a Terra e um planeta do tamanho de Marte, chamado Theia. O suposto evento é chamado de “hipótese …

Coronavírus empurra Cuba de volta à crise

Apesar de a covid-19 estar sob controle no país, os problemas econômicos têm se agravado, e a já difícil situação de abastecimento se torna mais crítica. Segundo semestre deve ser ainda pior na ilha caribenha. Cuba …

Boicote ao Facebook: como a debandada de grandes anunciantes pode afetar sobrevivência da rede social

Boicotes podem ser extremamente eficazes: é o que o Facebook está descobrindo. No final do século 18, o movimento abolicionista encorajou o povo britânico a ficar longe de bens produzidos pelos escravos. Funcionou. Cerca de 300 …

Cientista conta quais formas de vida os humanos podem encontrar em Marte

A humanidade tem cada vez mais chances de conhecer outras formas de vida, conforme desenvolve suas capacidades de exploração espacial. Em Marte, poderemos encontrar organismos introduzidos por veículos espaciais e modificados sob influência das condições no …

O coronavírus do ocidente é uma versão mais perigosa do que a original

Esforços são realizados para identificar se o vírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, passou por mutações em relação ao primeiro identificado em Wuhan, na China, em dezembro do ano passado. Em abril, um estudo não revisado pelos …

Missão indiana levará sonda para investigar efeitos do vento solar em Vênus

Em 2005, o Instituto Sueco de Física Espacial (IRF) enviou à órbita de Vênus a sonda ASPERA-4, através da missão Venus Express, da agência espacial europeia ESA. A sonda estudou o planeta até 2014, medindo …

O mistério das centenas de elefantes encontrados mortos em Botsuana

A morte “totalmente sem precedentes” de centenas de elefantes em Botsuana nos últimos meses está cercada de mistério. O biólogo e ativista Niall McCann afirmou que colegas no país do sul da África identificaram mais de …

Coronavírus na Coreia do Norte: Kim Jong-un declara 'sucesso brilhante' no combate à pandemia e zero casos

O líder norte-coreano Kim Jong-un elogiou o "sucesso brilhante" de seu país ao enfrentar a pandemia de covid-19, segundo a agência de notícias estatal KCNA. Falando em uma reunião do Politburo, Kim disse que o …

Bolsonaro veta uso obrigatório de máscaras em comércio, templos e repartições públicas

Presidente alegou que uso de máscaras em locais fechados pode ser classificado como "violação de domicílio" e vetou trecho que obrigava o poder público a fornecer máscaras para a população mais pobre. O presidente Jair Bolsonaro …

Novos hábitos devem fazer parte da vida das sociedades no pós-pandemia, dizem especialistas

Enquanto a vacina que poderá conter a disseminação do novo coronavírus não sai, o mundo seguirá lavando as mãos. exaustivamente, abusando do álcool gel (ou de desinfetantes poderosos), caprichando na limpeza de tudo o …