As múmias mais antigas do mundo estão se transformando em lodo

Stuck in Customs / Flickr

Uma coleção de humanos mumificados no norte do Chile está se transformando em lodo preto devido aos crescentes níveis de umidade. O pior: os cientistas não têm ideia de como parar o processo.

Mais de cem múmias – com, pelo menos, 7 mil anos de idade – começaram a se tornar gelatinosas e no ano passado funcionários locais apelaram à agência cultural das Nações Unidas, a UNESCO, que as reconhecesse como patrimônio mundial.

Claro que apenas isso não salvará as múmias, mas os arqueólogos têm esperança de que a crescente atenção da comunidade internacional ajude a encontrar uma solução para o problema.

Os pesquisadores acreditam que este seria o resultado de colônias de bactérias que se desenvolvem na pele mumificada.

Sergio Medina Parra, antropólogo e chefe do departamento na Universidade de Tarapaca, no Chile, explicou à Reuters em 2016 que o objetivo é “o início de um processo de melhores ferramentas com o Estado chileno e a comunidade internacional a cooperar”.

Desde o início do século XX, quase 300 múmias humanas foram descobertas ao longo da costa sul do Peru e norte do Chile, incluindo adultos, crianças, bebês e abortos. Até hoje, residiriam aqui as mais antigas múmias descobertas no mundo.

As múmias foram feitas por um povo conhecido como os Chinchorros, que mumificava seus mortos 2 mil anos antes dos antigos egípcios começarem a mumificar seus faraós.

“As datas que temos para os corpos são de há 7 mil anos, o que significa que este povo tem mais antiguidade em termos de trabalho intencional no corpo humano”, explicou Medina Parra.

Enquanto que os egípcios reservavam a mumificação para a elite, os Chinchorros, aparentemente, mumificavam qualquer um, novo ou velho, sugerindo isso que eles manteriam uma sociedade igualitária.

“As múmias Chinchorro não eram restritas aos mortos de elite. A comunidade era muito democrática”, disse Bernardo Arriaza, da Universidade de Tarapaca, que lidera esta área de pesquisa há 30 anos.

Arriaza suspeita que a água contaminada vinda de vulcões próximos pode ter iniciado a prática da mumificação, pois pesquisadores encontraram arsênio nos tecidos das múmias.

“Envenenamento por arsênio pode levar a uma alta taxa de abortos e mortalidade infantil e a tristeza com essas mortes pode ter levado a comunidade a preservar os corpos. O processo de mumificação pode ter começado com fetos e evoluído para adultos. As múmias mais antigas encontradas são de crianças”, explicou.

Agora, os cientistas enfrentam o problema da degradação “nunca antes estudada”. Análises revelaram bactérias que normalmente vivem na pele das pessoas. Agora, essas bactérias aceleraram o processo de degradação como nunca.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Dinossauro paulista: fóssil de cerca de 65 milhões de anos paralisa obras de rodovia

Obras foram retomadas nesta segunda-feira (26) após a extração do osso de Titanossauro ser concluída. O achado parou a duplicação da SP-333, no interior do estado, por dois meses. A duplicação da Rodovia Dona Leonor Mendes …

Hong Kong condena primeiro réu pela lei de segurança nacional

Tong Ying-kit, de 24 anos, foi considerado culpado nesta terça-feira (27/07) por incitar a secessão e o terrorismo, tendo se tornado a primeira pessoa condenada pela lei de segurança nacional de Hong Kong, imposta por …

Estudo de genoma revela qual inseto foi 1º a ser extinto pelo homem nos EUA

DNA de borboleta de 93 anos confirma primeiro caso de extinção de inseto por culpa do homem nos EUA. Espécie foi vista pela última vez em São Francisco no início dos anos 1940. Uma equipe de …

A vida secreta dos filhos dos neandertais

Em qualquer verão normal, a famosa Praia de Castilla, na Espanha, uma faixa perfeita de areia de 20 km cercada por uma reserva natural e próxima a um centro turístico, estaria coberta de pegadas de …

“Bolsonaro não está dando os anéis, mas os dedos para tentar salvar o braço”, diz cientista política

O novo ministro super poderoso do governo de Jair Bolsonaro, Ciro Nogueira, nomeado para a Casa Civil, toma posse esta semana. Apesar de todo o fisiologismo, a analista Graziella Testa, da Escola de Políticas …

Não vacinados ameaçam combate à covid nos EUA

Em meio à disseminação de teorias da conspiração e a uma alta das infecções pelo coronavírus entre não vacinados, autoridades de saúde dos EUA lutam para convencer mais pessoas a se imunizarem contra a covid-19. Em …

Helicóptero da NASA estabelece novo recorde durante seu 10º voo em Marte

Neste sábado (24) o pequeno helicóptero da NASA em Marte, Ingenuity, conseguiu ultrapassar a marca de 1,6 km de distância percorrida acumulada após sobrevoar uma região rochosa na cratera Jezero. No sábado, o helicóptero robótico completou …

A curiosa rejeição de parte dos franceses ao passaporte sanitário na pandemia

No país onde o debate é uma espécie de esporte nacional, qualquer imposição verticalizada do governo pode ser considerada um acinte. Desde a Revolução, os franceses alimentam uma espécie de ojeriza ao compulsório que …

Astrônomo amador descobre nova lua na órbita de Júpiter

O corpo celeste recebeu o nome provisório de EJc0061 e mais provável é que seja um novo membro do grupo Carme, que orbita o planeta junto a outras 78 luas. O estudante Kai Ly se tornou …

Microsoft diz que 70% dos brasileiros já foram alvos do golpe de suporte técnico

Imagine estar navegando pela internet e se deparar com uma janela afirmando que há algo de errado com sua instalação do Windows. Ao clicar, você consegue entrar em contato com um técnico, que dá instruções …