Astrônomos observam anel gelado ao redor de sistema planetário jovem

ALMA (ESO/NAOJ/NRAO), M. MacGregor; NASA/ESA Hubble

Composição do sistema estelar Fomalhaut

Composição do sistema estelar Fomalhaut

Uma equipe internacional de astrônomos, usando o ALMA (Atacama Large Millimeter Array), captou a primeira imagem completa, em comprimentos de onda milimétricos, do anel de detritos empoeirados que cercam a jovem estrela Fomalhaut.

Este círculo notavelmente bem definido de entulho e gás é provavelmente o resultado de exocometas que colidem uns com os outros perto das orlas externas de um sistema planetário a 25 anos-luz da Terra. As observações sugerem uma semelhança química com os cometas do nosso próprio Sistema Solar.

“O ALMA nos deu esta imagem incrivelmente clara de um disco de detritos totalmente formado,” afirma Meredith MacGregor, astrônoma do Centro Harvard-Smithsonian para Astrofísica em Cambridge, no estado norte-americano do Massachusetts e autora principal de dois estudos que serão publicados no Astrophysical Journal.

“Podemos finalmente ver a forma bem definida do disco, o que pode nos dizer muito sobre o sistema planetário subjacente responsável pela sua aparência altamente distintiva”, disse.

Fomalhaut é um sistema estelar relativamente próximo e todo o sistema tem aproximadamente 440 milhões de anos, cerca de um décimo da idade do nosso Sistema Solar.

Conforme revelado na nova imagem ALMA, há uma área brilhante de poeira gelada com cerca de 2 bilhões de quilômetros de espessura e a aproximadamente 20 bilhões de quilômetros da estrela.

Os discos de detritos são características comuns em torno de estrelas jovens e representam um período muito dinâmico e caótico na história de um sistema solar. Os astrônomos pensam que são formados pelas colisões em curso de cometas e outros planetesimais nas fronteiras exteriores de um sistema planetário recém-formado.

Os detritos remanescentes dessas colisões absorvem luz da sua estrela central e irradiam essa energia como um leve brilho no comprimento de onda milimétrico que pode ser estudado com o ALMA.

Através de novos dados ALMA e detalhados modelos de computador, os pesquisadores puderam calcular a localização precisa, largura e geometria do disco. De acordo com MacGregor, esses parâmetros confirmam que o anel estreito é provavelmente produzido pela influência gravitacional de planetas no sistema.

As novas observações do ALMA são também as primeiras a mostrar, definitivamente, o “brilho do apocentro“, um fenômeno previsto num artigo de 2016 da autora principal Margaret Pan, cientista do MIT e coautora dos novos artigos.

Tal como todos os objetos com órbitas alongadas, o material empoeirado no disco de Fomalhaut viaja mais devagar quando está mais distante da estrela. À medida que a poeira diminui a velocidade, se acumula, formando concentrações mais densas nas porções mais distantes do disco. Estas regiões densas podem ser observadas pelo ALMA como uma emissão mais brilhante nos comprimentos de onda milimétricos.

Usando o mesmo conjunto de dados ALMA, mas focando-se em sinais distintos em comprimentos de onda milimétricos naturalmente emitidos por moléculas no espaço, os pesquisadores detectaram ainda vastas reservas de monóxido de carbono no mesmo local que o disco de detritos.

“Estes dados nos permitem determinar que a abundância relativa do monóxido de carbono, juntamente com o dióxido de carbono em redor de Fomalhaut, é aproximadamente a mesma encontrada em cometas no nosso próprio Sistema Solar,” comenta Luca Matrà da Universidade de Cambridge, Reino Unido.

“Este parentesco químico poderá indicar uma semelhança nas condições de formação dos cometas entre as regiões exteriores deste sistema planetário e o nosso”, explica.

Matrà e seus colegas pensam que o gás pode ser libertado por colisões contínuas entre cometas ou resultar de um impacto único e gigante entre supercometas centenas de vezes mais massivos que o Cometa Hale-Bopp.

A presença deste disco de detritos bem definido em torno de Fomalhaut, juntamente com a sua composição química curiosamente familiar, poderia indicar que o sistema passa pela sua própria versão do Último Grande Bombardeamento, um período há aproximadamente 4 bilhões de anos em que a Terra e os outros planetas eram rotineiramente atingidos por asteroides e cometas deixados para trás pela formação do Sistema Solar.

“Há vinte anos, os melhores telescópios de comprimentos de onda milimétricos nos deram os primeiros mapas difusos dos grãos de poeira em órbita de Fomalhaut. Agora, com as capacidades do ALMA, conseguimos fotografar todo o anel de material de Fomalhaut. E esperamos conseguir, um dia, detectar os planetas que influenciam as órbitas destes grãos,” conclui Paul Kalas, astrônomo da Universidade da Califórnia em Berkeley.

// ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA:

Ben Affleck afasta dúvidas: “Eu sou o Batman!”

Os últimos dias têm sido de rumores sobre a saída de Ben Affleck do papel de Batman nos vários filmes da DC. O ator esteve neste sábado (22) na Comic Con e negou querer abandonar …

Museu chinês oferece recompensa a quem conseguir decifrar caracteres antigos

Um museu da China pediu a peritos de todo o mundo que ajudem a decifrar caracteres com 3 mil anos de antiguidade e ofereceu milhões de dólares a quem o conseguir, informou neste domingo (23) …

Mistério da carta de Abraham Lincoln teria sido finalmente resolvido

Linguistas forenses acreditam ter resolvido o mistério da famosa “Carta Bixby”, datada da época da Guerra Civil norte-americana, que historiadores atribuem ao presidente Abraham Lincoln. Mas, afinal, a carta não teria sido escrita por ele. Conhecida …

Cientistas descobrem partícula "angelical" que é sua própria antipartícula

Toda partícula fundamental no universo possui uma antipartícula, que tem a mesma massa, mas carga oposta. Se uma partícula encontra sua antipartícula, as duas se aniquilam em um flash de energia. Desde 1937, no entanto, os …

Ações das Forças Armadas serão feitas de surpresa no Rio

As ações das Forças Armadas no Rio de Janeiro, anunciadas nesta semana pelo governo federal, serão feitas de surpresa, sem aviso prévio. A informação é do ministro da Defesa, Raul Jungmann. “Vamos atuar com efeito …

Carta de 1995 com previsões para 2060 é encontrada na Austrália

O texto foi escrito há 22 anos e foi agora encontrado em uma parede como uma espécie de “cápsula do tempo”. A ideia era que só fosse descoberta em 2060. Greg Wilkison é o autor da …

Novo método de reprodução assistida pode aumentar taxa de sucesso de gestação

Uma equipe de pesquisadores da Espanha desenvolveu uma estratégia para melhorar a seleção de espermatozoides para as técnicas de reprodução assistida que “poderia aumentar em 20% a taxa de gestação obtida atualmente através da injeção …

Um em cada três casos de demência pode ser evitado - sem recorrer a medicamentos

Um em cada três casos de demência pode ser evitado se as pessoas cuidarem da saúde do cérebro ao longo da vida. Estima-se que 47 milhões de pessoas sofram da doença no mundo e a …

Efeito gravitacional do Big Bang é observado em cristal

Um efeito exótico na física de partículas, que, conforme a teoria, ocorre em imensos campos gravitacionais – próximo a um buraco negro, ou em condições como a que decorreram logo após o Big Bang – …

Maços de cigarro de maconha serão vendidos em supermercado na Suíça

Aquilo que era um cômico sonho costumeiro entre os usuários de maconha acaba de se tornar realidade: a rede de supermercados Coop acaba de anunciar o primeiro maço de cigarros de maconha industrializado do mundo. O …