Áustria anuncia lockdown nacional e vacina anticovid será obrigatória em fevereiro

Narendra Shrestha / EPA

Para conter a alta de casos de Covid-19, o chanceler austríaco, Alexander Schallenberg, anunciou, nesta sexta-feira (19), que um novo lockdown será instaurado no país a partir de segunda-feira (22). A medida atingirá toda a população, incluindo os imunizados contra o coronavírus. A vacinação contra a doença será obrigatória a partir de 1º de fevereiro de 2022.

Depois de ter instaurado, há poucos dias, o bloqueio para os não vacinados, a Áustria se torna o primeiro país da União Europeia (UE) a adotar as duas medidas. “Vocês têm que olhar a realidade de frente”, disse o chanceler. “Não conseguimos convencer as pessoas o suficiente para se vacinarem”, afirmou, explicando que as UTIs (unidades de terapia intensiva) já estão em situação crítica.

Aumentar o número de vacinados é a única maneira de sair deste círculo vicioso”, justificou. Desde segunda-feira (15), na Áustria, as pessoas não vacinadas não podem sair de casa, exceto para fazer compras, praticar esportes e receber atendimento médico.

Neste sábado (20), o partido de extrema direita FPÖ convocou uma manifestação em Viena. Seu líder, um convicto militante antivacinas, testou positivo para o coronavírus e não poderá participar. “A Áustria agora é uma ditadura”, disse Herbert Kickl nesta sexta-feira sobre as novas medidas anunciadas pelo governo.

Dos 8,9 milhões de habitantes do país, 66% estão totalmente imunizados, um percentual ligeiramente inferior à média europeia, apesar de o país ter adotado o passaporte sanitário em abril.

As recentes medidas adotadas pelo governo já tiveram um efeito positivo, com o aumento do número de pessoas que agendaram um horário para receberem uma dose. Mesmo assim, o número de casos de Covid-19 continua crescendo, com 15 mil novas infecções nas últimas 24 horas.

Taxas de vacinação na Europa são baixas, diz agência

A Europa deve diminuir a lacuna entre vacinados e não vacinados contra Covid-19 para impedir uma nova onda da doença, anunciou nesta quinta-feira (18) a Agência Europeia de Medicamentos (EMA). “Estamos vendo um número excessivo de casos, especialmente entre os não vacinados”, disse Marco Cavaleri, diretor de estratégia da EMA, durante uma entrevista coletiva.

As taxas de imunização em alguns países europeus são “inaceitavelmente baixas”, disse Cavaleri. “Temos que fechar essa lacuna e trabalhar para que o maior número possível de pessoas sejam vacinadas”, acrescentou. Vários países tomaram ou estão considerando tomar medidas visando os relutantes à vacina.

Esforços também estão sendo feitos para estimular a campanha e em busca de novos tratamentos para a Covid-19. Diante do crescente número de casos em crianças, a EMA planeja decidir, na próxima semana, se aprova o produto da Pfizer-BioNTech para crianças de 5 a 11 anos.

Além disso, “em vista da situação crítica em muitos estados membros”, o órgão estudará a aprovação da nova pílula contra o coronavírus da Pfizer, que mostra resultados preliminares “promissores”, disse. A revisão completa para a autorização do medicamento está prevista para começar na próxima semana, um processo que pode levar vários meses. O medicamento da gigante farmacêutica Merck, por sua vez, pode ser aprovada até o final do ano.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …