Brasil é palco de guerra aberta entre Bolsonaro e Lula, diz imprensa francesa

Fernando Frazão / Agencia Brasil

Jair Bolsonaro

O Brasil está no foco da imprensa francesa desta quinta-feira (1°). O jornal católico La Croix traz uma reportagem, assinada por sua correspondente em São Paulo, Marie Naudascher, sobre a guerra aberta entre o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, e o líder petista Luiz Inácio Lula da Silva. “Bolsonaro e Lula calibram suas armas em um Brasil em crise” é manchete do diário.

La Croix publica que, diante da situação da epidemia de Covid-19 no país, a tensão aumenta entre o atual chefe de Estado e o ex-presidente, antecipando um provável duelo nas eleições presidenciais de 2022.

A reportagem afirma que o retorno de Lula à política surpreendeu Bolsonaro, o que o incitou a adotar gestos inéditos durante a crise sanitária. “Bolsonaro, que exibe frequentemente seu ‘coronaceticismo’ resolveu até usar máscara em público durante uma missa, antes de se aglomerar, novamente, com uma multidão”, diz o jornal.

No entanto, o presidente brasileiro continua condenando as decisões dos governadores e prefeitos que decretam lockdowns para tentar frear as contaminações. Para Bolsonaro, o desemprego e a falência de empresas são consequências diretas das medidas sanitárias, reitera La Croix.

As últimas decisões do líder da extrema direita brasileira foram tomadas devido à forte pressão política que sofre: com 54% de opiniões negativas sobre sua gestão da pandemia, o presidente substituiu nesta semana semana seis ministros, entre eles o da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, o que levou os comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica a se demitirem, destaca o diário.

Confronto inédito com as Forças Armadas

“Bolsonaro tenta reprimir as Forças Armadas” é manchete no jornal conservador Le Figaro desta quinta-feira. Para o correspondente do diário em São Paulo, Michel Leclercq, a atitude do presidente brasileiro é o início de uma crise inédita com essa instituição que, apesar de hoje respeitar a ordem democrática, é marcada pelas práticas na época da ditadura militar no país.

Le Figaro destaca que a decisão de Bolsonaro de demitir o ministro da Defesa, dizem rumores, porque Fernando Azevedo e Silva teria proibido as Forças Armadas de interferirem em questões políticas, suscitou um forte mal estar entre os militares e uma grande preocupação por parte da oposição.

Para o cientista político Octavio Amorim Neto, especialista em questões militares, entrevistado pelo Figaro, a ruptura das Forças Armadas com Bolsonaro é uma derrota política do presidente.

O futuro desta relação é incerto, afirma a matéria, lembrando que não se sabe até o momento se o novo ministro da Defesa, o general Walter Braga Netto, vai respeitar a Constituição ou aceitar as orientações radicais de Bolsonaro, o que levaria à politização das Forças Armadas.

O diário lembra que, na terça-feira (31), na véspera do aniversário do Golpe Militar no Brasil, Braga Netto convocou o país a celebrar a tomada do poder pelas Forças Armadas, em 1964, que, segundo ele, serviu para “pacificar o país”.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Rede 5G pode transmitir energia elétrica e aposentar as baterias no futuro

O mundo já conhece os benefícios da tecnologia 5G como a alta velocidade na transmissão de dados e baixa latência. Agora, os cientistas do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA, descobriram que essas redes …

Covid: como evitar a trágica marca de 5 mil mortes por dia no Brasil?

No dia 19 de maio de 2020, o Brasil atingiu pela primeira vez a marca das mil mortes diárias por covid-19. Esse número permaneceu relativamente estável, em um patamar considerado alto, durante todo o segundo semestre …

Físicos afirmam que o universo é um computador de aprendizado de máquina

Físicos teóricos que trabalham com a Microsoft lançaram um artigo na sexta-feira afirmando que o universo é essencialmente um computador de aprendizagem de máquina (machine learning, em inglês). Os pesquisadores, vários afiliados à Microsoft, pré-publicaram um …

Mundo ainda tem países sem uma única dose de vacina

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 600 milhões de doses de vacina contra a covid-19 já foram aplicadas em todo o mundo. Mas a discrepância entre países é alta: enquanto, …

Covid: site calcula quando você será vacinado. Resultados não animam

Um grupo de voluntários chamado CoronavirusBra desenvolveu uma plataforma para calcular quando você será vacinado contra a covid-19. O ‘Quando vou ser vacinado?’ utiliza dados públicos como a média de imunizados com o número de pessoas …

Rússia inicia desenvolvimento de mais uma vacina contra COVID-19

Sendo o primeiro país a registrar uma vacina contra a COVID-19, a Rússia anunciou o início do desenvolvimento de mais uma vacina contra o coronavírus. A criação do novo medicamento estará a cargo do Instituto Smorodintsev …

Especialista chinês: ascensão da China faz EUA entrarem em pânico e ficarem nervosos

O desenvolvimento econômico e a ascensão do país asiático fazem os EUA ficarem nervosos e entrarem em pânico, mas este medo se origina em seus preconceitos, disse em entrevista à Sputnik um especialista chinês. Li Junru, …

Interação de múons, a nova força da natureza que cientistas acreditam ter descoberto

Desde colar um ímã na porta de uma geladeira até jogar uma bola em uma cesta de basquete, as forças da física funcionam em todos os momentos de nossas vidas. Todas as forças que experimentamos todos …

Receita afirma que "só rico lê" e reforça preconceito de classe brasileiro

A Receita Federal deseja manter o projeto que cobra impostos sobre livros. Através da mesclagem entre PIS e Cofins, a nova CBS (Contribuição sobre bens e serviços), uma espécie de imposto sobre valor agregado, o …

Tribunal europeu dá aval a vacinação obrigatória

Corte de direitos humanos diz que medida pode ser necessária em sociedades democráticas e abre precedente no combate à covid-19. Tribunal julgava ação de famílias tchecas que se recusaram a vacinar os filhos. O Tribunal Europeu …