Brasil ultrapassa marca de mil mortes por covid-19 em 24 horas

País registra 1.179 óbitos em apenas um dia. Número de casos também tem recorde diário, com 17.408 novos registros da doença. Brasil já é o terceiro mais afetado pelo novo coronavírus, atrás apenas de EUA e Rússia.

O Brasil voltou a bater seu recorde de registro de mortes por covid-19 em um período de 24 horas. Nesta terça-feira (19/05), o país contabilizou 1.179 óbitos, elevando o total para 17.971, segundo o Ministério da Saúde.

No mundo, apenas os EUA, Reino Unido, China e França chegaram a contabilizar mais de mil mortos em um dia, segundo os dados da Universidade Johns Hopkins. Espanha e Itália chegaram a registrar números próximos de mil por dia em março e abril.

O recorde anterior no Brasil havia sido de 881 mortes em 12 de maio, também uma terça-feira. Normalmente, esse dia da semana costuma concentrar mais óbitos com a inclusão de dados do fim de semana anterior. Na segunda-feira, o país havia registrado 674 óbitos.

Mais de 10 mil das 17.971 mortes foram contabilizadas em maio. O país registrou sua primeira morte por coronavírus em 17 de março.

O número de casos confirmados da doença também saltou de 254.220 para 271.628, com 17.408 novos registros nas últimas 24 horas – outro recorde diário. O país vem registrando mais de 10 mil novos casos por dia desde 8 de maio. Ainda segundo o ministério, 106.794 pessoas já se recuperaram.

Os números brasileiros, no entanto, provavelmente são bem mais altos. Entre os dez países com mais casos confirmados da doença, o Brasil é o que, proporcionalmente, menos testa a população.

O crescimento acentuado de mortes nos últimos dez dias já havia levado o país a ultrapassar a Bélgica em número de mortes e passar a ocupar a sexta posição entre os países com mais óbitos por covid-19, atrás apenas dos EUA, Reino Unido, Itália, Espanha e França.

Nesta terça-feira, dois estados brasileiros também bateram recordes diários no número de mortes. São Paulo registrou 324 novas mortes em um dia e ultrapassou a marca de 5 mil óbitos. No Rio de Janeiro, foram registradas 227 mortes – o estado já conta mais de 3 mil mortes pela doença.

Já o total de casos registrados nos últimos dias também levou o país passar a ocupar a terceira posição mundial em número de testes com resultados positivos, atrás apenas dos EUA e da Rússia.

O novo pico diário no número de mortes coincide com a ausência de um titular no Ministério da Saúde. O posto está vago desde a última sexta-feira, depois do pedido de demissão de Nelson Teich, que permaneceu apenas 27 dias no cargo. Desde então, o posto vem sendo ocupado interinamente pelo general Eduardo Pazuello, que já ocupava a função de número dois do ministério.

Teich pediu demissão por discordar do presidente Jair Bolsonaro, que vem minimizando a pandemia, atacando medidas de isolamento social e defendendo a adoção ampla da cloroquina no tratamento da covid-19 – mesmo sem estudos que atestem sua eficácia.

No dia 12 abril, o presidente chegou a afirmar que o vírus parecia “estar começando a ir embora”. Naquele dia, o país registrava 1.223 mortes. “Parece que está começando a ir embora a questão do vírus”, disse.

Há exatamente um mês, Bolsonaro participou em Brasília de um ato antidemocrático de apoiadores que pediam o fechamento do Congresso. Na ocasião, a presença do presidente provocou aglomerações. Naquele dia, o país registrava 2.462 mortes por covid-19. No dia seguinte, ao ser questionado por um jornalista sobre o número de mortes, o presidente disse “eu não sou coveiro, tá certo?”.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Jovem negro é morto no dia do aniversário por PM que achou que ele fosse atirar

Nesse domingo (9), Rogério Ferreira da Silva Júnior comemorava o seu aniversário de 19 anos dando um rolê de moto. Enquanto passava pela Avenida dos Pedrosos, na Zona Sul de São Paulo, foi perseguido por …

Bill Gates opina sobre compra do TikTok pela Microsoft: “cálice envenenado”

Embora esteja afastado desde março do conselho de diretores da Microsoft, Bill Gates, cofundador e atual consultor de tecnologia da companhia, não deixa de estar atento às recentes notícias de que a gigante de Redmond …

Plataforma de gelo no Canadá quebra e cria iceberg pouco menor que Vitória, do Espírito Santo

Após um aquecimento de cerca de 9 ºC nas últimas décadas, a Milne, considerada "a última plataforma de gelo completa" no mundo, perdeu uma grande parte, formando um iceberg. Uma das maiores plataformas de gelo no …

Cientistas propõe adicionar drogas psicoativas na água potável

Pesquisadores do Reino Unido propuseram uma idéia radical para reduzir a taxa de suicídios: incluir o medicamento psicoativo lítio — um estabilizador de humor — na água potável da população. Parece uma idéia completamente radical, mas …

Magnata da mídia é preso em Hong Kong

Jimmy Lai, crítico do regime de Pequim e proprietário de jornal pró-democracia, foi detido com base em nova lei de segurança nacional imposta pela China. O empresário Jimmy Lai, uma das figuras mais influentes do movimento …

Twitter entra na briga pela compra do TikTok e pode fundir redes sociais

O banimento do TikTok nos Estados Unidos virou uma verdadeira novela mexicana. O aplicativo chinês, que tem até 45 dias para encontrar uma companhia americana para assumir suas operações no país e não ser bloqueado …

Motoboy é vítima de racismo de homem branco: "Você tem inveja disso aqui [minha cor]"

A manhã de sexta-feira (7) começou com mais um caso de racismo no Brasil. Um vídeo que viralizou no Twitter registra um homem branco fazendo injúrias raciais contra um entregador de delivery. As fortes imagens são …

‘Grande ameaça à saúde pública’: cientistas descobrem mutação resistente a remédio contra a malária

Pesquisadores em Ruanda identificaram uma cepa do parasita causador da malária que é resistente a medicamentos. O estudo, publicado na revista Nature, revelou que os parasitas eram capazes de resistir ao tratamento com a artemisinina, um …

Brasil, um ano no foco da crítica ambiental mundial

Em agosto de 2019, país virou pária ambiental devido a incêndios e aumento do desmatamento. Bolsonaro reagiu com agressividade e insultos. Agora, aumenta a pressão de investidores estrangeiros por uma mudança de rumo. Foi uma catástrofe …

Com medo da Covid-19, Venezuela discrimina venezuelanos que voltam ao país

Várias medidas vêm sendo aplicadas na Venezuela para conter a Covid-19. Um estádio foi transformado em hospital de campanha, blocos de concreto foram colocados nas vias, festas estão proibidas e há um canal de …