Loja queima mais de R$ 140 milhões em produtos para “proteger” a marca

A famosa marca de luxo britânica queimou roupa, acessórios e perfumes que não foram vendidos em 2017, no valor de 32 milhões de euros (cerca de R$ 142 milhões), para proteger a marca.

Segundo a BBC, nos últimos cinco anos, o valor total de produtos destruídos pela famosa marca de luxo britânica ultrapassa os 90 milhões de libras, cerca de R$ 445 milhões.

Essa é uma prática comum para este tipo de marca de luxo, que optam por destruir os artigos não vendidos para evitar que sejam vendidos a preços mais baixos, o que levaria a uma degradação da imagem da marca.

Em sua defesa, a Burberry revelou que o dióxido de carbono liberado durante o processo foi capturado e reservado, tornando a ação “ambientalmente sustentável”.

“A Burberry tem procedimentos cuidadosos para minimizar o excesso de estoque que produzimos. Nas ocasiões em que a destruição dos produtos é necessária, fazemos isso de forma responsável e continuamos a procurar formas de reduzir e revalorizar o nosso lixo”, explicou um porta-voz da empresa britânica.

A empresa afirmou que o ano passado foi atípico, pois teve que destruir uma grande quantidade de perfumes depois de assinar um contrato com a empresa norte-americana Coty, que produziu novos estoques e, por isso, a Burberry teve de destruir 10 milhões de libras em produtos antigos, sobretudo perfumes, ou seja, quase R$ 50 milhões.

Nos últimos anos, a Burberry tem se esforçado para tornar a marca novamente “exclusiva”, depois de um período em que muitos falsificadores “colocavam a etiqueta da marca em tudo o que podiam”, explica Maria Malone, que dá aulas sobre a indústria da moda na Manchester Metropolitan University, no Reino Unido.

“A marca faz isso para que o mercado não seja inundado por promoções. Não querem que os produtos da Burberry caiam nas mãos de quem possa vendê-los com desconto e desvalorizem a marca“, acrescenta.

A Burberry não é a única empresa a ter que lidar com o excesso de produtos não vendidos. Outro exemplo é a Richemont, dona das marcas Cartier e Montblanc, que teve de recomprar relógios no valor de 480 milhões de euros nos últimos dois anos. Analistas dizem que parte dos relógios seria reciclada e o restante seria jogado fora.

Ambientalistas criticam

Os ambientalistas criticam o lixo gerado nesse processo. “Apesar dos preços altos, a Burberry não demonstra respeito pelos próprios produtos, pelo trabalho duro e pelos recursos naturais usados para fabricá-los”, diz Lu Yen Roloff, da Greenpeace.

“A crescente quantidade de estoques excedentes indica que há sobreprodução e, em vez de diminuir a produção, as marcas queimam roupas e produtos em perfeitas condições”.

É um segredo sujo da indústria da moda. A Burberry é só a ponta do iceberg”.

Tim Jackson, diretor da Escola Britânica de Moda no campus de Londres da Glasgow Caledonian University, diz que marcas de moda como a Burberry vivem um paradoxo.

Para satisfazer acionistas, tem de continuar a se expandir, mesmo sob o risco de “diluir sua identidade e criar excesso de estoque. Essas marcas nunca terão como solucionar o problema”, declara.

Em novembro do ano passado, a Burberry anunciou uma ação para “reenergizar” seus produtos. Isso incluía elevar o status da marca, fechar lojas que não estivessem em locais “estratégicos” e criar um centro de excelência para itens de couro de luxo.

A empresa também cortou gastos, o que ajudou a aumentar os lucros. No seu último ano fiscal, fechado em 31 de março, a empresa reportou um crescimento de 5% nos lucros, que chegaram a 414 milhões de libras, com as vendas atingindo 2,7 bilhões de libras.

Ciberia // BBC / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …