Campo magnético da Terra poderia ajudar na datação de artefatos arqueológicos, diz estudo

NASA Goddard / Flickr

Conceito artístico do campo magnético da Terra

O método de datação através de radiocarbono implica a existência de restos orgânicos, que muitas vezes não estão disponíveis em locais que datam de mais de cinco mil anos.

Em um artigo publicado na última edição da revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), os pesquisadores do Instituto de Oceanografia Scripps e do Departamento de Antropologia da Universidade da Califórnia, em San Diego, nos EUA, propõem usar as mudanças do campo magnético da Terra como método de datação.

Para o conseguirem, os cientistas estudaram artefatos do período Neolítico (entre 8.200 a 5.500 anos atrás) informa o UC San Diego News Center.

“O campo magnético da Terra mudou significativamente no passado […] Conjuntos de dados precisos sobre seu comportamento no passado também fornecem uma ferramenta de datação, mas até agora tínhamos poucas evidências de mudanças no campo magnético durante o período Neolítico e períodos anteriores na região do Levante”, disse a geofísica da Scripps Lisa Tauxe, citada na matéria.

Em seu estudo, os pesquisadores apresentaram novos dados de alta qualidade sobre a força do antigo campo magnético da Terra (arqueointensidade) para 129 espécimes de quatro locais arqueológicos na Jordânia, abrangendo o período de 7.752 a.C. a 5.069 a.C. – o registro mais antigo do Levante, da Turquia moderna e da antiga Mesopotâmia.

“O Neolítico, estudado nesta pesquisa, foi um período de grandes mudanças na história humana, especialmente na transição de sociedades nómadas para sociedades agrícolas e sedentárias”, explicou Thomas E. Levy, diretor do Centro de Ciberarqueologia e Sustentabilidade (CCAS, na sigla em inglês) do Instituto Qualcomm, e codiretor do Centro Scripps de Arqueologia Marinha (SCMA, na sigla em inglês), citado pelo portal.

Lisa Tauxe observou que os resultados de sua pesquisa “sugerem que um dos campos magnéticos mais fracos dos últimos dez mil anos no Levante ocorreu por volta de 7.600 a.C., quando era cerca de metade do campo magnético de hoje […] Esse campo recuperou sua força a um ritmo relativamente rápido durante os 600 anos seguintes, e depois enfraqueceu gradualmente até 5.200 a.C.”. A cientista indicou que tais leituras regionais são consistentes com os modelos geomagnéticos globais.

Os pesquisadores também investigaram descobertas feitas em Wadi Fidan do período de cerâmica neolítica – entre 8.300 a 6.500 anos atrás – quando as primeiras sociedades humanas começaram a experimentar a produção de cerâmica, que se tornou algo importante para armazenar bens alimentares.

“Os novos dados da arqueointensidade destes artefatos estão nos ajudando a preencher lacunas e a definir a resolução da curva arqueomagnética, melhorando nossa compreensão das mudanças passadas no campo magnético da Terra na região do Levante”, observou Tauxe, citada pelo UC San Diego News Center.

A equipe também investigou um material promissor para a medição de arqueointensidade: o sílex. Enquanto a cerâmica e vários outros materiais à base de argila são amplamente investigados em estudos arqueomagnéticos, o uso do sílex é muito menos comum, embora fosse a matéria-prima principal na fabricação de ferramentas no Paleolítico, Neolítico e até mesmo na Idade do Bronze. Nesses períodos, rochas siliciosas de grão fino eram queimadas para lascar a pedra com mais facilidade: o aquecimento ajudava a propagar fraturas no material, tornando mais fácil a produção de ferramentas de pedra.

Existem, no entanto, poucos dados arqueomagnéticos originários do período em que apareceram os assentamentos, a mesma época em que os animais foram domesticados e a dieta mediterrânea surgiu.

Ainda assim, com base nos resultados de sua pesquisa, os cientistas estão convencidos de que o arqueomagnetismo pode agora se mostrar valioso como ferramenta para a datação quando o radiocarbono não está disponível ou não é suficiente.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sinais de possível 1º exoplaneta fora da Via Láctea são detectados

Pela primeira vez na história, é possível que os cientistas tenham descoberto um planeta em outra galáxia. O possível exoplaneta recebeu o nome de M51-ULS-1 e se encontra a 28 milhões de anos-luz de distância na …

China vai vacinar crianças a partir de três anos contra a covid-19

Imunizantes aprovados são das farmacêuticas chinesas Sinopharm e Sinovac, fabricante da Coronavac. País será um dos primeiros a começar a vacinar essa faixa etária. No total, China já vacinou 76% da população. Ao menos cinco províncias …

"Bolsonaro ignora todas as necessidades culturais dos brasileiros", diz Gilberto Gil à revista Télérama

A imprensa francesa desta segunda-feira (25) destaca o show de Gilberto Gil nesta noite na Filarmônica de Paris. O músico brasileiro conversou com o jornal Le Monde e com a revista Télérama. "Gilberto Gil", embaixador …

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …

Pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", diz diretor da OMS

A pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", disse neste domingo (24) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus. O representante da ONU discursou na abertura …

Google está “criando Deus”, alerta ex executivo da Google

Segundo um ex-executivo do Google, a singularidade está chegando. E, segundo ele isso representa uma grande ameaça para a humanidade. Mo Gawdat, ex-diretor de negócios da organização moonshot do Google, que na época se chamava Google …

Pandemia causa a maior redução na expectativa de vida desde a Segunda Guerra

Desde a descoberta do coronavírus SARS-CoV-2, mais de 4,9 milhões de pessoas morreram oficialmente em consequência da infecção, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Nesse cenário, a pandemia da covid-19 reduziu a expectativa de vida …

Forças Armadas da Noruega assinam contrato bilionário de mísseis para caças F-35

Noruega tem sido um parceiro ativo no programa de caças dos EUA F-35, tendo em conta que 18 empresas deste país nórdico são parceiros diretos. Subsequentemente, a Noruega decidiu adquirir 52 caças F-35 para substituir …

Brasil fez lobby para mudar relatório climático, diz Greenpeace

Vários países, entre eles o Brasil, tentaram fazer mudanças em um crucial relatório da ONU sobre como combater o aquecimento global, afirmou o Greenpeace nesta quinta-feira (21/10), citando um grande vazamento de documentos. Os documentos aos …

Site da Coreia do Sul é usado para hospedar vírus e distribuí-lo via torrents

Uma campanha de distribuição de malwares na Coreia do Sul está disfarçando cavalos de troia de acesso remoto como um jogo para o público adulto, compartilhado via serviço de hospedagem de arquivos, como o WebHard, …