Cármen Lúcia homologa delações da Odebrecht na Lava Jato

Carlos Humberto/ SCO / STF

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, homologou as delações de 77 executivos e ex-funcionários da empresa Odebrecht, nas quais eles detalham o esquema de corrupção na Petrobras investigado na Operação Lava Jato.

Com isso, os mais de 800 depoimentos prestados pelos executivos e ex-funcionários da Odebrecht ao Ministério Público Federal (MPF) se tornaram válidos juridicamente, isto é, podem ser utilizados como prova.

A expectativa agora é saber se Cármen Lúcia irá retirar o sigilo das delações, nas quais os ex-executivos citam dezenas de políticos com mandato em curso como envolvidos no pagamento de propinas. Entre os delatores está o ex-presidente do grupo, Marcelo Odebrecht, que se encontra preso desde 2015 em Curitiba e já foi condenado a 19 anos de prisão pela primeira instância da Justiça Federal.

A homologação ocorre após a morte do relator da Lava Jato no STF, ministro Teori Zavascki, na semana passada, na queda de um avião no mar próximo a Paraty (RJ). Ele trabalhava durante o recesso do Judiciário para conseguir homologar rapidamente as delações.

Após a morte de Teori, restou à ministra Cármen Lúcia a prerrogativa de poder homologar as delações durante o recesso do Judiciário, por ser presidente do Supremo.

Após o recesso, que termina amanhã (31), Cármen Lúcia não mais poderá tomar decisões ligadas à Lava Jato, que ficarão a cargo do próximo relator da operação no Supremo.

A definição do próximo relator ainda é tema de especulação no STF, uma vez que o regimento interno prevê diferentes saídas. Não se sabe, por exemplo, se o próximo ministro responsável pela Lava Jato será sorteado entre todos que compõem o pleno ou somente entre os que integram a segunda turma, colegiado do qual Teori fazia parte.

Departamento da propina

Segundo investigações da Polícia Federal (PF), autorizadas pelo juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba, a Odebrecht mantinha dentro de seu organograma um departamento oculto destinado somente ao pagamento de propinas, chamado Setor de Operações Estruturadas.

De acordo com a força-tarefa da Lava Jato, havia funcionários exclusivamente dedicados a processar os pagamentos, que eram autorizados diretamente pela cúpula da empresa.

Tudo era registrado por meio de um sofisticado sistema de computadores, com servidores na Suíça, e cujo conteúdo o Ministério Público Federal ainda se esforça para ter acesso, devido ao rígidos protocolos de segurança do sistema.

Em março do ano passado, na 23ª fase da Lava Jato, denominada Operação Acarajé, a PF apreendeu na casa do ex-executivo da Odebrecht Benedicto Barbosa da Silva Júnior uma planilha na qual estão listados pagamentos a mais de 200 políticos. A lista encontra-se sob sigilo.

Os esquemas ilícitos da empresa se espalham além das fronteiras brasileiras. A Odebrecht é investigada pelo menos em mais três países da América Latina: Peru, Venezuela e Equador. Em um acordo de leniência firmado com os Estados Unidos no final de dezembro, a empresa admitiu o pagamento de R$ 3,3 bilhões em propinas para funcionários de governos de 12 países.

Homologação de delações atende a anseio da sociedade

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se posicionou hoje (30) favoravelmente à decisão da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, de homologar as delações de 77 executivos e ex-funcionários da empresa Odebrecht, nas quais eles detalham o esquema de corrupção na Petrobras investigado na Operação Lava Jato.

Por meio de nota, o presidente da entidade, Claudio Lamachia, disse que Cármen Lúcia atendeu ao anseio da sociedade por justiça ao homologar as delações. “A homologação é um ato de justiça não apenas à memória do ministro Teori Zavascki, mas de garantia à sociedade de que o julgamento da Lava Jato não será interrompido ou mesmo atrasado, beneficiando corruptos e corruptores”, afirmou Lamachia.

A OAB já havia se manifestado pela não paralisação do procedimento em razão da morte do relator da matéria no STF, Teori Zavascki. Com a homologação das delações, os mais de 800 depoimentos prestados pelos executivos e ex-funcionários da Odebrecht ao Ministério Público Federal (MPF) se tornaram válidos juridicamente e podem ser utilizados como prova.

A expectativa agora é saber se Cármen Lúcia irá retirar o sigilo das delações, nas quais os ex-executivos citam dezenas de políticos com mandato em curso como envolvidos no pagamento de propinas. Entre os delatores está o ex-presidente do grupo Marcelo Odebrecht, que se encontra preso desde 2015 em Curitiba e já foi condenado a 19 anos de prisão pela primeira instância da Justiça Federal.

Na nota, o presidente da OAB defendeu a retirada do sigilo das delações. “É preciso que fique bastante claro a toda sociedade o papel de cada um dos envolvidos, sejam da iniciativa privada ou dos setores públicos. Nessas horas, a luz do sol é o melhor detergente”, destacou.

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) também se posicionou a respeito da determinação de Cármen Lúcia. O presidente da entidade, Roberto Veloso, disse que a decisão permite que o processo não seja paralisado. “A presidente do Supremo Tribunal Federal demonstrou o seu compromisso com a celeridade processual ao homologar no plantão a delação dos responsáveis pela Odebrecht. A delação homologada permitirá a identificação dos envolvidos na prática das infrações penais e na recuperação dos recursos desviados pela corrupção”, disse por meio de nota.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Médico sugere que Suécia pode se tornar 1.º país a se livrar do coronavírus

A Suécia pode ser o primeiro país a atingir imunidade de 60% a 70%, necessária para o fim da pandemia, comentou à Sputnik o imunologista e especialista nas mais perigosas infecções, Vladislav Zhemchugov. Na Suécia, há …

França não vai ceder ao terror, afirma Macron

Em Nice, presidente francês condenou atentado que matou três, e anunciou que vai mais que dobrar contingente de soldados antiterrorismo. França é alvo da "loucura islâmica por permitir que todos creiam livremente", disse. O presidente francês, …

Walmart recolhe armas em lojas por risco de "agitação social" em reta final das eleições nos EUA

Revólveres, pistolas, fuzis e munição de diferentes calibres foram recolhidos nesta semana das lojas Walmart, nos EUA, onde eram expostas do mesmo jeito que telefones celulares ou eletrônicos são apresentados em lojas de departamento no …

Fazenda futurista planeja cultivar e servir carne “impressa” no Espaço

Se a reprodução dos sabores, da textura, da aparência e do aroma de carnes de origem animal não são mais limite para as empresas que produzem carne vegetal, muito em breve nem o próprio Planeta …

Rara cobra de duas cabeças encontrada na Florida

O que tem dois cérebros, nenhuma perna e a melhor foto de perfil no Facebook? Com certeza esta rara cobra de duas cabeças recentemente descoberta por um gato doméstico em Palm Harbor, Flórida, EUA. A família …

Segunda onda no Brasil pode vir a qualquer momento, alerta especialista

Apesar de diminuição dos casos, epidemia do coronavírus não acabou no Brasil e segunda onda da COVID-19 pode acontecer a qualquer momento, disse médica à Sputnik Brasil. Na terça-feira (27), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância …

Marido de Isabel dos Santos morreu no Dubai

Morreu nesta quinta-feira no Dubai o marido da empresária angolana Isabel dos Santos, o empresário congolês Sindika Dokolo, segundo confirmou à agência noticiosa Lusa, uma fonte ligada à família. A imprensa congolesa indicou há algumas …

Brasileira é uma das três vítimas do atentado em Nice

Uma brasileira está entre as três vítimas do atentado com faca ocorrido na cidade francesa de Nice nesta quinta-feira (29/10), segundo confirmou o Ministério das Relações Exteriores do Brasil. Em comunicado, o Itamaraty afirmou que a …

Governo do Catar se desculpa por exames ginecológicos forçados feitos em aeroporto

O Catar fez nesta quarta-feira (28) um mea culpa pelos exames ginecológicos forçados a que foram submetidas várias mulheres no aeroporto de Doha. Os testes foram realizados com o objetivo de encontrar a mãe …

Sonda descobre 'duendes' e 'elfos' surgindo na atmosfera de Júpiter

Uma equipe de cientistas analisou imagens ultravioletas da sonda Juno, da NASA, no planeta gigante, e por 11 vezes surgiram luzes extremamente curtas e peculiares. A sonda espacial Juno, da agência espacial norte-americana NASA, captou uma …