Protestos se espalham pela Catalunha após condenação de separatistas

. SantiMB . / Flickr

Manifestação pela independência da Catalunha

Manifestantes bloqueiam principal aeroporto de Barcelona, além de ruas e uma via férrea, após nove líderes catalães serem condenados pela tentativa de independência da região. Confrontos com a polícia deixam feridos.

A condenação de nove líderes separatistas da Catalunha provocou uma série de protestos na região autônoma da Espanha nesta segunda-feira (14/10). Atos interditaram três vias de Barcelona, um aeroporto, várias estradas e uma via férrea.

Membros da polícia nacional espanhola foram enviados para reforçar a segurança do aeroporto El Prat, o principal de Barcelona. Ao longo do dia, um grupo chamado Tsunami Democrático distribuiu cartões de embarque falsos para tumultuar as operações.

Milhares de manifestantes também se dirigiram ao local para bloquear os acessos. Alguns chegaram a montar barricadas com carrinhos de transporte de bagagens. Pelo menos 108 voos acabaram sendo cancelados porque as tripulações não conseguiram passar belos bloqueios.

Por volta das 18h (13h em Brasília), a polícia local, a Mossos d’Esquadra, iniciou uma operação para expulsar os manifestantes do aeroporto, provocando confrontos. Foram disparadas balas de borracha para liberar os acessos. Pelo menos 13 pessoas ficaram feridas, embora nenhuma com gravidade.

O serviço de trens que leva até o aeroporto também foi interrompido por ordem da polícia, com o objetivo de impedir que mais manifestantes chegassem ao local.

Manifestantes ainda bloquearam no início da tarde uma via férrea em Girona, a 100 quilômetros de Barcelona, que serve ao trem de alta velocidade AVE. Um pequeno grupo também protestou em frente à basílica da Sagrada Família, principal símbolo de Barcelona.

Em Tarragona, a 80 quilômetros ao sul de Barcelona, manifestantes bloquearam a rodovia A7. Várias estradas regionais da Catalunha tiveram o tráfego interrompido.

Os protestos já estavam sendo organizados desde domingo por meio do aplicativo Telegram. Mensagens foram distribuídas para mais de 150 mil pessoas com instruções para eclosão de manifestações assim que uma eventual sentença desfavorável para os líderes separatistas fosse anunciada. “Amanhã vamos estar todos prontos! A resposta à sentença será imediata!”, dizia uma mensagem.

No início da noite, o governo espanhol disse esperar que a situação na Catalunha se “tranquilize nos próximos dias”. “A Catalunha faz parte da Espanha, que é um país com um Estado de direito, onde as sentenças devem ser acatadas”, afirmou a ministra do Trabalho, Migrações e Segurança Social, Magdalena Valério.

O primeiro-ministro socialista espanhol, Pedro Sánchez, por sua vez, disse que a situação será tratada com “firmeza serena, proporcionalidade e unidade”.

Condenações

Mais cedo, o Tribunal Supremo da Espanha condenou nove líderes separatistas envolvidos na tentativa de independência da Catalunha, promovida em outubro de 2017, a penas que variam entre nove e 13 anos de prisão. Todos os réus foram, porém, absolvidos da acusação mais grave, de rebelião.

O grupo foi condenado por crimes de sedição e desvio de recursos públicos, numa decisão já esperada. Três acusados foram considerados apenas culpados pelo crime de desobediência e não foram sentenciados a prisão.

A pena de detenção mais longa, de 13 anos, foi dada ao ex-vice-chefe do Executivo catalão Oriol Junqueras. Outros três outros membros do governo regional foram condenados a 12 anos de prisão: Raul Romeva, Jordi Turull e Dolors Bassa.

A ex-presidente do Parlamento regional Carme Forcadell pegou uma pena de 11,5 anos de prisão, e os conselheiros regionais Joaquim Forn e Josep Rull, penas de 10,5 anos de detenção. Os líderes de associações independentistas Jordi Sánchez e Jordi Cuixart foram condenados a nove anos de prisão.

Os nove condenados, que já estão presos preventivamente, também não poderão exercer qualquer cargo público durante o período da sentença.

Líderes separatistas catalães afirmaram que a decisão é uma “atrocidade” e um “ataque à democracia”. “Um total de 100 anos de prisão. Que horrível. Agora mais do que nunca estaremos com vocês”, comentou o ex-líder catalão Carles Puigdemont, que fugiu para a Bélgica após a declaração de independência.

Horas depois de anunciar a sentença, o Tribunal Supremo da Espanha emitiu um novo mandado europeu de prisão contra Puigdemont, que vive exilado na cidade belga de Waterloo. O juiz Pablo Llarena ativou o mecanismo para solicitar a extradição do ex-governante catalão.

Deutsche Welle //

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Incêndios florestais matam quatro pessoas e centenas de cangurus na Austrália

O número de vítimas pelos incêndios no leste da Austrália, onde 140 focos ainda continuam ativos, subiu para quatro nesta quinta-feira (14), com a descoberta de um cadáver perto da cidade de Kempsey, em Nova …

Holanda reduzirá limite de velocidade para combater poluição

O governo da Holanda reduzirá o limite máximo de velocidade nas rodovias do país como parte de uma série de medidas para combater as emissões de óxido de nitrogênio, geradas em grande parte por veículos …

A polêmica sobre campos de extermínio nazistas que opôs a Polônia ao Netflix

O primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, enviou uma carta ao Netflix insistindo em mudanças no documentário The Devil Next Door (o diabo ao lado), sobre campos de extermínio nazistas. Na carta enviada no domingo, 10, e …

O único problema de ser filho único é o estigma

Filhos únicos possuem uma péssima reputação. Quantas vezes você não observou algum pai ser criticado por escolher ter apenas um pimpolho? “Ele vai ficar mimado, muito sozinho, egoísta, etc. etc. etc”. É um senso comum. Parece, …

Epidemia mundial: Pneumonia mata uma criança de menos de 5 anos a cada 39 segundos

O Dia Mundial da Pneumonia é comemorado em 12 de novembro. A data foi proposta pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção da doença, …

Senadora se declara presidente da Bolívia

A parlamentar oposicionista e segunda vice-presidente do Senado Jeanine Áñez declarou-se presidente da Bolívia nesta terça-feira (12). Ela também afirmou que o país terá novas eleições após a formação de uma nova comissão eleitoral. "De acordo …

Bolsonaro anuncia saída do PSL

Em meio à crise por disputa de poder na legenda, presidente afirma que pretende criar novo partido. Cerca de 30 parlamentares aliados de Bolsonaro devem seguir exemplo e deixar o PSL. O presidente Jair Bolsonaro anunciou …

Israel mata comandante da Jihad Islâmica em ataque aéreo

Forças israelense bombardeiam casa de líder extremista na Faixa de Gaza. Militantes palestinos reagem disparando dezenas de mísseis contra Israel. Autoridades pedem que população fique em casa. Um importante comandante militar do grupo extremista palestino Jihad …

Cão aprende a falar usando máquina de escrever e já sabe 29 palavras

Stella tem 18 meses e, apesar de ser um cachorro, já sabe “falar” mais do que muitos humanos da sua idade. Através de uma máquina criada por sua tutora, o animal consegue se comunicar usando …

Saída de Lula da prisão pode ser “oportunidade” para Bolsonaro, diz especialista ao Le Monde

O jornal Le Monde deste domingo e segunda-feira, feriado em que a França comemora o Armistício da Primeira Guerra Mundial, traz uma reportagem de página inteira sobre a liberação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da …