Caverna submersa escondida no México contém vestígios pré-colombianos

Mergulhadores localizaram recentemente uma caverna não explorada até agora no cenote Xlacah, do sítio arqueológico de Dzibilchaltún, com restos humanos, animais, fragmentos de materiais cerâmicos e pedaços de pedras preciosas.

Durante o trabalho de limpeza e de conservação ecológica no cenote Xlacah, do sítio arqueológico de Dzibilchaltún, no estado de Yucatán, foi identificada uma caverna lateral de pequenas dimensões onde foram encontrados restos de esqueletos humanos, grandes ossos de animais, fragmentos de materiais cerâmicos e pedaços de pedras preciosas.

No México, cenotes são conhecidos como depressões geológicas ou cavernas inundadas. Ilan Vit Suzan, diretor do sítio arqueológico, explicou que durante a limpeza do local, um grupo de mergulhadores especializados encontrou uma pequena caverna lateral onde havia pedras que possivelmente faziam parte dos edifícios pré-hispânicos.

Além dos restos de várias construções, foram encontrados vestígios de algumas panelas, tigelas e utensílios. Os ossos que estavam no lugar eram de humanos e gado. O cenote Xlacah, “onde os deuses maias se banhavam“, é completamente aberto na superfície, mede cerca de 100 metros de comprimento e está a 45 metros de profundidade.

Ao realizar várias análises eletromagnéticas e tomográficas, os pesquisadores concluíram que a caverna foi adaptada para a vida humana. Ao mesmo tempo, a pesquisa indica que neste lugar existiu um povoado, mas é difícil dizer com certeza em que época.

(dr) INAH

Fragmentos de edifícios pré-hispânicos encontrados dentro do cenote Xlacah, no sítio arqueológico de Dzibilchaltún, no México

Um dos principais objetivos da exploração foi a extração de espécies invasoras de peixes que competem com endemismos de forma agressiva. Para isso, foi necessário remover grande parte do nenúfar que cresce no solo do cenote, já que essas espécies se escondem entre as folhas e as raízes – e foi assim que a caverna escondida foi descoberta.

Segundo o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH), em uma das últimas sessões de limpeza, o mergulhador Erick Sosa identificou uma pequena entrada, coberta de vegetação, no lado nordeste do cenote, que dava acesso a uma pequena caverna lateral. O mergulhador Cristian Celun, em outra sessão de limpeza, entrou na caverna.

Os resultados desse par de investigações preliminares sugerem que o cenote Xlacah de Dzibilchaltún reflete diversos momentos de adaptação humana que correspondem a vários períodos históricos.

O estudo revela ainda que no período clássico Maia, entre 250 e 950 a.C., viveu uma população com cerca de 15 mil pessoas na área.

Ciberia // Sputnik / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …