Cientistas acreditam ter desvendado o mistério da origem do ouro

Uma equipe internacional de cientistas acredita que desvendou o enigma da origem do ouro, um dos grandes mistérios da Humanidade. A nova pesquisa concluiu que o metal precioso provém do manto profundo da Terra.

Não há nenhum explicação científica consensual sobre a origem do ouro, mas uma equipe de cientistas internacionais de universidades do Chile, Argentina, Austrália, França e Espanha acredita ter desvendado o mistério.

A teoria destes cientistas é de que “o ouro viajou até a superfície da Terra procedendo das partes mais profundas do planeta”, conforme salienta a Universidade de Granada, uma das implicadas na pesquisa, em comunicado sobre o estudo.

De acordo com a ideia, teria sido “o jogo de movimentos internos da Terra o que favoreceu a subida e a concentração do metal precioso” até a crosta terrestre, explicam os cientistas no artigo científico publicado na revista Nature Communications.

O cientista José María González Jiménez, do departamento de Mineralogia e Petrologia da Universidade de Granada que participou da pesquisa, explica o processo, reportando-se às camadas que formam o interior da Terra – crosta, manto e núcleo.

“Na crosta, encontram-se os minerais que extraímos e que sustentam nossa economia. E se somos especialistas a explorá-los, ainda sabemos pouco sobre sua verdadeira origem”, diz, destacando que é o que acontece com o ouro, cuja busca já motivou “migrações, expedições e até guerras”.

O manto, que separa o núcleo da crosta onde vivemos e que fica a uma profundidade que vai dos 17 quilômetros sob os oceanos até os 70 quilômetros sob os continentes, está “a uma distância inacessível” para o homem, afirma o pesquisador.

“Não temos capacidade de chegar de forma direta ao manto para conhecê-lo melhor”, acrescenta González Jiménez. Contudo, informações sobre o manto chegam até nós “graças a erupções vulcânicas que arrastam pequenos fragmentos ou ‘xenólitos’ do manto, sob os continentes, para a superfície”, aponta o cientista.

Os cientistas detectaram provas deste processo na Patagônia argentina e analisaram amostras destes “xenólitos” em laboratório, encontrando “pequenas partículas de ouro nativo, da grossura de um fio de cabelo, cuja origem é o manto profundo”, destaca a Universidade de Granada.

Universidade de Granada

Fragmento do manto profundo (cor verde) na lava de um vulcão da Patagônia argentina (cor preta)

A zona da Patagônia argentina onde esses fragmentos foram encontrados, no chamado Maciço do Desejado, é conhecida pelas suas produtivas minas de ouro.

Os pesquisadores afirmam, agora, que a concentração do mineral precioso na zona pode estar relacionada com o fato de o manto por debaixo dela apresentaruma predisposição para gerar depósitos de ouro na superfície”.

González Jiménez lembra que, “há aproximadamente 200 milhões de anos”, a América do Sul e a África formavam um único continente. A “subida do manto profundo ou da “pluma do manto” contribuiu para a separação dos dois continentes, a qual rompeu a crosta muito mais frágil e fina”, conta o cientista.

“A subida desta ‘pluma do manto’ profunda gerou uma verdadeira fábrica química que enriqueceu o manto com metais”, prossegue o cientista. Mais tarde, o movimento de uma placa tectônica sobre outra levou “esta zona enriquecida a se tornar uma fábrica geradora de depósitos de ouro, graças à circulação de fluidos ricos em metais, através de fraturas, que precipitam e concentram os metais perto da superfície terrestre”, explica ainda.

Todavia, a “nova prova científica” sobre a origem do ouro não resolve o quebra-cabeças por completo. É apenas um bom começo para “uma exploração mais sofisticada” dos depósitos minerais, recorrendo a tecnologias que sondem o manto profundo e não apenas a camada mais superficial para detalhar o percurso o ouro inicia ao “nascer”.

[/three_fourth]” url=”https://zap.aeiou.pt/desvendado-misterio-da-origem-do-ouro-177566″ source=”ZAP”]

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …

Ministro da Saúde diz que não há mudança de estratégia para a Coronavac

No início desta segunda-feira (21), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, revelou que não haverá qualquer mudança de estratégia para a aplicação da CoronaVac. A declaração do ministro foi feita em audiência ao Senado Federal, revelando …

Há 80 anos, Hitler invadia a URSS – e começava a perder a guerra

Adolf Hitler e seus generais vinham planejando há meses para este momento. No domingo, 22 de junho de 1941, havia chegado a hora: às 3h15 da manhã, a Wehrmacht, forças armadas nazistas, atacou a União …

Com apenas 2% da população imunizada, África quer fabricar suas próprias vacinas anticovid

A África do Sul anunciou nesta segunda-feira a primeira etapa para capacitar seu continente na produção de vacinas anticovid. A conclusão do projeto ainda não tem data prevista, mas a iniciativa já é vista …

Pessoas feias superestimam drasticamente suas aparências

Pessoas pouco atraentes parecem menos capazes de julgar com precisão sua própria atratividade, e tendem a superestimar sua aparência. Não faltam disparidades entre pessoas atraentes e pouco atraentes. Estudos mostram que os mais belos entre nós …

Noruega acusa Pequim de ciberataque contra serviços do governo

Pela primeira vez na história, o Serviço de Segurança Policial da Noruega (PST, na sigla em inglês) identificou a China como sendo responsável por um ataque hacker contra as autoridades do país nórdico. A agência de …

China supera marca de 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 aplicadas

Quantia representa mais de um terço das doses aplicadas no mundo. Após início lento da imunização, autoridades chinesas querem vacinar completamente 40% da população até o final de junho. O número de doses de vacinas contra …

Brasileiros protestam no exterior contra Bolsonaro e gestão da epidemia

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de várias capitais brasileiras neste sábado para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro e sua gestão da pandemia, que já deixou mais de meio milhão de …

Relíquia do Jurássico: descoberto animal marinho cuja espécie vive há 180 milhões de anos

Um grupo de pesquisadores descreveu uma nova espécie de ofíuros – um animal marinho parecido com as estrelas-do-mar, que recebeu o nome de Ophiojura, informou nesta quinta-feira (17) Tim O’Hara, curador dos Museus Victoria (Austrália) …