Mistério da origem do esqueleto é finalmente desvendado

Nobu Tamura / Wikimedia

Primeiros vertebrados com esqueletos mineralizados eram uma espécie de peixes como o Anglaspis heintzi, um tipo de heterostracan

Está finalmente explicada a origem dos esqueletos dos vertebrados, graças a raios-X superpotentes que permitiram resolver um mistério com 160 anos, em uma parceria de pesquisa entre cientistas britânicos e suíços.

Pesquisadores das Universidades de Manchester e de Bristol, no Reino Unido, e do Instituto Paul Scherrer, na Suíça, conseguiram resolver o mistério da origem dos esqueletos dos vertebrados, onde se incluem os humanos.

Os cientistas tiveram como ponto de partida um grupo de fósseis de peixes chamados heterostracans, que viveram há cerca de 400 milhões de anos, e que revelam evidências da evolução primitiva dos esqueletos vertebrados.

Os vertebrados atuais têm esqueletos construídos em osso e cartilagem, e em dentina e esmalte, que compõem os dentes. Estes tecidos são “únicos porque se tornam mineralizados à medida que se desenvolvem, conferindo ao esqueleto força e rigidez”, explica a Universidade de Manchester em comunicado.

Os heterostracans incluem “alguns dos mais antigos vertebrados com esqueletos mineralizados já descobertos”, informa a instituição.

Mas até agora, não se sabia que tipo de tecido formava os esqueletos dos heterostracans. O enigma foi finalmente resolvido com recurso à tecnologia de ponta baseada na Luz Síncrotron. Os cientistas usaram uma técnica inovadora de tomografia computorizada que recorre a raios-X de alta potência, produzidos por um acelerador de partículas, para “ver” o interior dos esqueletos dos heterostracans.

Foi assim que descobriram que “os esqueletos dos heterostracans são feitos de um tecido muito estranho chamado aspidina” que “é atravessado por pequenos tubos e não se assemelha a nenhum dos tecidos encontrados nos vertebrados atuais”, como explica o pesquisador que liderou a pesquisa, Joseph Keating, da Universidade de Manchester.

Keating et al. 2018

Fóssil de heterostracan (Errivaspis waynensis) com cerca de 419 milhões de anos.

“Durante 160 anos, os cientistas se perguntaram se a aspidina é uma fase de transição na evolução dos tecidos mineralizados”, acrescenta Keating citado no comunicado da Universidade.

No estudo, publicado na Nature Ecology and Evolution, os cientistas relevam que os pequenos tubos que formam a aspidina “são vácuos que originalmente abrigavam feixes de fibras de colágeno, uma proteína encontrada na nossa pele e nos ossos”.

Keating nota, assim, que a aspidina é a evidência mais primitiva de osso nos registros fósseis.

“As descobertas mudam a nossa perspectiva sobre a evolução do esqueleto”, acrescenta o coautor do estudo, Phil Donoghue, professor da Universidade de Bristol.

“Acreditava-se que a aspidina era o percursor dos tecidos vertebrados mineralizados”, sustenta, concluindo que a pesquisa mostra que, de fato, “é um tipo de osso, e que todos esses tecidos devem ter evoluído há milhões de anos”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Voyager 2 da NASA já entrou no espaço interestelar

Pela segunda vez na história, um objeto feito pelo homem alcançou o espaço entre as estrelas. A sonda Voyager 2 da NASA saiu da heliosfera – a bolha protetora de partículas e campos magnéticos criada …

Freiras desviam 500 mil de escola católica para jogar em Las Vegas

Duas freiras norte-americanas admitiram terem desviado fundos escolares estimados em 500 mil de dólares para realizarem viagens aos cassinos de Las Vegas, anunciou esta semana a arquidiocese de Los Angeles. O desvio de fundos destinados a …

Uma selfie em meio aos protestos em Paris: “metáfora do nosso tempo”

Uma foto do jornalista russo Ilya Varlamov está correndo o mundo, sendo considerada por muitos internautas como um documento que “capta de forma precisa o espírito da nossa era”. A imagem de uma jovem tirando uma selfie …

Experiências de quase-morte: luz no fim do túnel pode ter explicação

Pessoas que estiveram à beira da morte afirmam ter visto uma luz branca brilhante no fim de um túnel e encontrado familiares ou animais de estimação. Apesar do tom sobrenatural, a ciência consegue explicar o …

Setenta anos depois, teste de DNA reúne mãe e filha pela primeira vez

Genevieve achava que sua bebê recém-nascida tinha morrido no parto. Mas não: foi adotada por uma família da Califórnia que mentiu sobre suas origens. Agora, mãe e filha se conheceram graças a um teste de …

“Lobisomem da Sibéria”: maior assassino em série da Rússia era policial e matou 78 mulheres

Um ex-policial russo, já condenado a prisão perpétua pela morte de 22 mulheres, foi sentenciado nesta segunda-feira (10) na Sibéria por mais 56 homicídios, o que o torna no maior assassino em série da história …

Pacto Global para Migração da ONU é aprovado por mais de 150 países

O Pacto Global para uma Migração Segura, Ordenada e Regular das Nações Unidas (ONU) foi aprovado nesta segunda-feira (10) por mais de 150 países presentes na conferência intergovernamental da organização na cidade marroquina de Marraquexe. A …

Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social

O secretário de Previdência Social do Ministério da Fazenda, Marcelo Abi-Ramia Caetano, foi eleito para o cargo de secretário-geral da Associação Internacional de Seguridade Social (2019-2024). Ele será o primeiro brasileiro a ocupar a posição. Em …

Professora diz aos alunos que o Papai Noel não existe (e é demitida)

Uma professora substituta, em uma cidade norte-americana, já não vai voltar a ser chamada para dar aulas – além do Papai Noel, ela também “matou” o Coelhinho da Páscoa e a Fada do Dente. Por todo …

Maior quebra-cabeças do mundo é uma ilha congelada na Rússia

Localizado entre o Oceano Ártico e os mares gelados do norte da Sibéria, o aglomerado de rochas, conhecidas como as Ilhas da Nova Sibéria, é frio e remoto. As ilhas são uma tela quase desabitada coberta …