Cientistas conseguem enviar senhas seguras através do corpo humano

Mark Stone / University of Washington

As senhas passam através do corpo graças a um sistema de transmissão de baixa frequência

As senhas passam através do corpo graças a um sistema de transmissão de baixa frequência

Pesquisadores de engenharia e computação da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, conseguiram uma proeza digna dos filmes de agente secreto: enviar senhas através do corpo humano, e com segurança suficiente para que nenhum hacker intercepte o processo

Diferentemente do que ocorre quando compartilhamos ou escrevemos senhas usando a rede Wi-Fi ou a tecnologia sem fio Bluetooth, as senhas enviadas pelo corpo humano não podem ser intercetadas por hackers.

As senhas passam através do corpo graças a um sistema de transmissão de baixa frequência, gerado pelos sensores de impressão digital e touchpads presentes em vários gadgets da atualidade.

“Os sensores de digitais têm sido bastante usados como dispositivos de entrada. O legal é que mostramos, pela primeira vez, que estes sensores podem servir para enviar informações que estão confinadas dentro do próprio corpo do usuário”, revelou um dos autores do estudo, Shyam Gollakota.

Vikram Iyer / University of Washington

As possíveis aplicações incluem o envio de senhas para portas inteligentes e sensores de glucose para diabéticos

As possíveis aplicações incluem o envio de senhas para portas inteligentes e sensores de glucose para diabéticos

Este tipo de transmissões oferece um método bem mais seguro de transmitir informações autenticadas entre dispositivos, já que o sistema é capaz de criar um “link” seguro entre a superfície tocada e o dedo do usuário.

“Digamos que eu queira abrir uma porta utilizando um cadeado eletrônico inteligente”, propôs Mehrdad Hessar, coautor do trabalho.

“Basta tocar a maçaneta e o sensor de digitais no meu telefone ao mesmo tempo para transmitir minhas credenciais através do meu corpo para abri-la, sem enviar qualquer tipo de informação pelo ar”.

Até o momento, a equipe testou a nova técnica em sensores de digitais presentes em dispositivos como o iPhone. Os testes foram realizados com o auxílio de 10 pessoas diferentes, com variados pesos e alturas, e em todas as ocasiões o resultado foi bastante positivo.

O sistema, aliás, funciona quando a pessoa está se movimentando, ou movendo seus braços. O processo, então, cria um código binário para transmitir dados em uma velocidade de 25 a 50 bits por segundo.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

"Gangue" de cabras selvagens toma conta das ruas de uma cidade britânica em quarentena

Um rebanho de cabras selvagens simplesmente tomou as ruas desertas de Llandudno, no País de Gales, enquanto seus residentes ficam dentro de casa para limitar a propagação do coronavírus. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, …

Floresta tropical de mais de 90 milhões de anos é descoberta na Antártica

Os restos do que outrora teria sido uma floresta tropical na Antártica foram descobertos em uma amostra de gelo obtida no continente congelado. A floresta, que existiu há 90 milhões anos, quando os dinossauros ainda habitavam …

Há uma mensagem codificada no rover Perseverance, que será enviado a Marte

Em breve, a missão Mars 2020 levará, no rover Perseverance, três chips com os nomes de 10.932.295 pessoas ao Planeta Vermelho. Uma foto da placa onde os chips estão anexados foi divulgada, mas o que …

Brasil ruma para "tempestade perfeita" em meio a pandemia

Abril teria sido um mês ocupado para os hospitais brasileiros, de qualquer modo: enquanto a população ainda enfrentas o vírus da dengue, a estação da gripe vai começar a se manifestar. Em 2020, porém, o …

Empresa japonesa testa nova molécula contra a Covid-19

O grupo japonês Fujifilm anunciou nesta quarta-feira (1) o início de testes clínicos de seu medicamento antigripal Avigan para avaliar sua eficácia contra o novo coronavírus. Até o final de junho, o produto vai ser …

Razão pela qual tubarões caçam em torno da Europa e EUA é revelada

Tubarões e grandes prestadores marinhos evitam caçar em águas quentes equatoriais e preferem viver mais ao norte e ao sul, em zonas que compreendem a Europa, os Estados Unidos e a África do Sul. Os tubarões …

Os distanciamentos do coronavírus mudaram a maneira como a Terra se move

As pessoas têm ficado em casa para diminuir a velocidade com a qual o novo coronavírus se espalha. Mas essa atitude pode significar que o planeta também está se movendo um pouco menos. Pesquisadores que estudam …

Facebook não quis investigar desinformação vinda de site norte-americano

“Facebook” e “transparência” são duas palavras que geralmente estão juntas em pautas mais espinhosas, e desta vez não é diferente: segundo uma reportagem veiculada pelo jornal norte-americano The New York Times, a rede social mais …

Maduro denuncia navio turístico 'pirata' português que afundou embarcação da Marinha venezuelana

O presidente venezuelano Nicolás Maduro denunciou o ataque e afundamento de um barco da Marinha da Venezuela por um navio turístico "pirata", a noroeste da ilha de La Tortuga. Na noite de segunda-feira (30), o navio …

Mundo do futebol tenta atenuar perdas financeiras com reduções de salários

O mundo do futebol, como qualquer actividade que gera dinheiro e emprega pessoas, começa a sentir os efeitos do confinamento visto que em quase todas as partes do mundo não se pratica futebol e os …