Cientistas criam arma de plasma para eliminar lixo espacial

NASA

Propulsor de íons da NASA

Cientistas criaram um satélite de feixe de plasma – propulsor de íons –  para limpar a órbita da Terra de detritos espaciais.

Pesquisadores da Universidade de Tohoku, no Japão, e da Universidade Nacional da Austrália, criaram um satélite de feixe duplo que produz um impulso de íons que desacelera os detritos para que possam ser queimados na atmosfera da Terra.

Atualmente, na órbita terrestre existem mais de 7 mil pedaços de destroços – satélites abandonados, propulsores, lixo genérico e até lascas de tinta. Com dimensões maiores ou menores, todos esses destroços têm potencial de causar uma colisão devastadora entre satélites ou naves.

Tendo em vista esse perigo, é cada vez maior a preocupação dos cientistas em limpar as pistas orbitais ao redor da Terra. Apesar de o setor da limpeza espacial estar ainda em estágio embrionário já há algumas inovações.

Intitulado de “Pastor Iônico”, o novo dispositivo para a limpeza espacial foi teoricamente pensado para eliminar o lixo espacial. A pesquisa foi publicada na revista Nature no dia 26 de setembro.

Segundo a teoria do estudo, o satélite caçador seria não tripulado e orbitaria a Terra como se tratasse de um fragmento. O satélite usaria o escape do seu propulsor de íons para desacelerar os alvos detectados, de modo que queimem na reentrada da atmosfera terrestre.

Na teoria, a invenção demonstrou potencial para ser uma aposta futura. Contudo, na prática, a realidade não se mostrou assim tão simples. E tudo por causa de Newton.

A equipe de pesquisa liderada por Kazunori Takahashi calculou ser possível construir um propulsor com poder suficiente para desacelerar os detritos, mas encontraram uma grande barreira: a 3ª lei de Newton, que afirma: para cada ação, existe uma reação igual e oposta.

Portanto, segundo a lei de Newton, o propulsor conseguirá afetar os detritos, mas também sairá afetado na interação.

Para ultrapassar essa barreira, a equipe de cientistas montou dois propulsores, em sentidos opostos, no satélite caçador. Contudo, essa solução significaria a duplicação de um número desconcertante de sistemas, tornando o satélite muito mais complexo e pesado. Além disso, equilibrar a ignição dos dois propulsores, para que o satélite caçador permaneça a uma distância constante do alvo, seria muito complicado.

Reformulando a pesquisa, a equipe decidiu criar um novo propulsor bidirecional, que age como as espingardas militares sem recuo, que têm o cano da arma aberto em ambas as extremidades para diminuir ao máximo o recuo provocado pelo disparo e pela 3ª lei de Newton.

Em vez de serem parados pela culatra convencional, os gases em expansão da carga do propulsor são enviados pela parte aberta traseira, enquanto o projétil voa para frente – a descarga bidirecional equilibra as forças, resultando em muito pouco ou nenhum recuo e mantendo o satélite caçador no mesmo lugar.

“O propulsor de plasma é um sistema sem eletrodos, que permite realizar longas operações em um alto nível de potência”, disse Takahashi. “A descoberta é consideravelmente diferente das soluções existentes e contribuirá substancialmente para o futuro da atividade humana no espaço”.

O feixe de íons tem sido testado sob condições controladas em laboratório, e não há, por enquanto, qualquer anúncio sobre quando será desenvolvido para testes práticos.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

China diz que encontrou traços de coronavírus em frango brasileiro

Carga de asas de frango que chegou a Shenzhen, no sul do país asiático, foi confiscada. Funcionários da alfândega que entraram em contato com alimentos foram testados, mas exames deram negativo. Traços do novo coronavírus foram …

Vacinação em SP começa em janeiro, segundo diretor do Butantan

Com a pandemia, inúmeras empresas estão dedicadas ao desenvolvimento de uma vacina que possa ajudar na luta contra a COVID-19. Nesta quarta-feira (12), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, afirmou que o estado …

Descoberto "Stonehenge de madeira" de 4.500 anos em Portugal

A estrutura de madeira achada é a "única na pré-história da Península Ibérica", explicou o arqueólogo que lidera as escavações. Durante uma escavação no sítio arqueológico de Perdigões, arqueólogos descobriram uma estrutura para fins cerimoniais de …

Coronavírus reaparece na "protegida" Nova Zelândia e gera alerta

A detecção de quatro casos de transmissão local do novo coronavírus, depois de mais de 100 dias sem o vírus, levou as autoridades da Nova Zelândia a restaurar a quarentena em Auckland, cidade mais populosa …

Viagem aos anos 90: Airbnb abrirá reservas para pernoites na última Blockbuster

Quem viveu o boom das locadoras nos anos 90 sabe que ir até uma Blockbuster ou redes semelhantes de VHS e DVDs era um verdadeiro programa de final de semana: a experiência de assistir a …

Joe Biden escolhe Kamala Harris como candidata a vice

Senadora eleita pela Califórnia pode se tornar a primeira mulher vice-presidente dos Estados Unidos, caso chapa democrata derrote Donald Trump em eleição de novembro. O candidato à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta terça-feira …

Bilionários do Vale do Silício apostam em bunkers para vencer fim do mundo

Esqueça a vida no espaço: bilionários do Vale do Silício estão se preparando para o apocalipse comprando bunkers. A parte mais abastada da população mundial tem se mostrado interessada em adquirir “buracos na terra” equipados para …

Presidente russo Vladimir Putin anuncia registro de 1ª vacina contra COVID-19

Nesta terça-feira (11), o presidente Vladimir Putin anunciou o registro da primeira vacina russa contra a COVID-19. "Tanto quanto sei, nesta manhã foi registrada, pela primeira vez no mundo, uma vacina contra a COVID-19", disse o …

O planeta anão Ceres é um Oceano, afirmam cientistas

O planeta anão Ceres — há muito considerado uma estéril rocha espacial — é um mundo oceânico com reservatórios de água marinha sob sua superfície, descobriu uma grande missão de exploração que divulgou seus resultados …

Líder da oposição de Belarus deixa o país

Ministro da Lituânia afirma que Svetlana Tikhanovskaya "está em segurança” no país vizinho. Regime de Alexander Lukansheko, no poder desde 1994, vem reprimindo protestos que acusam governo de fraudar eleições. O ministro das Relações Exteriores da …