Cientistas criam embriões que são parte humanos, parte macacos

Universidade de Ciência e Tecnologia Weizhi Ji/Kunming

Pela primeira vez, cientistas criaram embriões que são uma mistura de células humanas e macacos.

Os embriões, descritos quinta-feira na revista Cell, foram criados em parte para tentar encontrar novas formas de produzir órgãos para pessoas que precisam de transplantes, diz a equipe internacional de cientistas que colaborou no trabalho. Mas a pesquisa leva a um número de preocupações.

“Minha primeira pergunta é: por quê?”, diz Kirstin Matthews, bolsista de ciência e tecnologia do Instituto Baker da Universidade Rice, EUA. “Eu acho que o público vai se preocupar, e eu também, que estamos simplesmente avançando com a ciência sem ter uma conversa adequada sobre o que devemos ou não fazer.”

Ainda assim, os cientistas que conduziram a pesquisa, e alguns outros bioeticistas defenderam o experimento.

“Este é um dos principais problemas da medicina, o transplante de órgãos”, diz Juan Carlos Izpisua Belmonte, professor do Laboratório de Expressão Genética do Instituto Salk de Ciências Biológicas em La Jolla, Califórnia, EUA e coautor do estudo da Cell. “A demanda é muito maior do que a oferta.”

“Não vejo esse tipo de pesquisa sendo eticamente problemática”, diz Insoo Hyun, bioeticista da Case Western Reserve University e da Universidade de Harvard, EUA. “É destinado a objetivos humanitários elevados.”

Milhares de pessoas morrem todos os anos nos Estados Unidos à espera de um transplante de órgãos, observa Hyun. Assim, nos últimos anos, alguns pesquisadores nos EUA e além têm injetado células-tronco humanas em embriões de ovelhas e porcos para ver se eles poderiam eventualmente cultivar órgãos humanos em tais animais para transplante.

Mas até agora, essa abordagem não funcionou. Então Belmonte se uniu a cientistas da China e outras localidades para tentar algo diferente. Os pesquisadores injetaram 25 células-tronco conhecidas como células-tronco pluripotentes induzidas de humanos — comumente chamadas de células iPS (na sigla em inglês) — em embriões de macacos, que são muito mais próximos aos humanos geneticamente do que ovelhas e porcos.

Após um dia, relatam os pesquisadores, eles foram capazes de detectar células humanas crescendo em 132 dos embriões, e foram capazes de estudar os embriões por até 19 dias. Isso permitiu que os cientistas aprendessem mais sobre como as células animais e as células humanas se comunicam, um passo importante para eventualmente ajudar os pesquisadores a encontrar novas maneiras de cultivar órgãos para transplante em outros animais, diz Belmonte.

“Esse conhecimento nos permitirá voltar agora e tentar reprojetar esses caminhos que são bem sucedidos para permitir o desenvolvimento adequado de células humanas nesses outros animais”, Belmonte disse à NPR. “Estamos muito, muito animados.”

Tais embriões de espécies mistas são conhecidos como quimeras, nomeados pela criatura cuspidora de fogo da mitologia grega que é parte leão, parte cabra, parte cobra.

“Nosso objetivo não é gerar nenhum novo organismo”, diz Belmonte. “E nós não estamos fazendo nada disso. Estamos tentando entender como células de diferentes organismos se comunicam entre si.”

Além disso, Belmonte espera que esse tipo de trabalho possa levar a novas percepções sobre o desenvolvimento humano precoce, o envelhecimento e as causas subjacentes do câncer e outras doenças.

Esse tipo de trabalho científico e as possibilidades que ele abre levantam questões sérias para alguns eticistas. A maior preocupação, dizem eles, é que alguém possa tentar levar esse trabalho adiante e tentar criar um bebê de um destes embriões. Especificamente, os críticos temem que as células humanas possam se tornar parte do cérebro em desenvolvimento do embrião — e do cérebro do animal resultante.

“Deve ser regulamentado como humano porque tem uma proporção significativa de células humanas nele? Ou deveria ser regulamentado apenas como um animal? Ou outra coisa?”, diz Matthews. “Em que ponto você está usando algo pelos órgãos quando ele está começando a pensar, e tem lógica?”

Outra preocupação é que o uso de células humanas dessa forma poderia produzir animais que tenham esperma humano ou óvulos.

“Ninguém realmente quer macacos andando por aí com óvulos humanos e esperma humano dentro deles”, diz Hank Greely, bioeticista da Universidade de Stanford, que co-escreveu um artigo na mesma edição da revista que critica a linha de pesquisa, observando que este estudo em particular foi feito eticamente. “Porque se um macaco com esperma humano encontra um macaco com óvulos humanos, ninguém quer um embrião humano dentro do útero de um macaco.”

Belmonte reconhece as preocupações éticas. Mas ele ressalta que sua equipe não tem intenção de tentar criar animais com os embriões meio humanos, meio macacos, ou sequer cultivar órgãos humanos em espécies tão próximas. Ele diz que sua equipe consultou bioeticistas.

Greely diz que espera que o trabalho estimule um debate mais geral sobre até onde os cientistas devem ser autorizados a realizar esse tipo de pesquisa.

“Eu não acho que estamos à beira do planeta dos macacos. Acho que cientistas desonestos são poucos… Mas eles não são zero”, diz Greely. “Então eu acho que é um momento adequado para começarmos a pensar: ‘Devemos deixar isso ir além de uma placa de petri?’”

Ciberia // HypeScience

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Estudo de terapia com MDMA é tão poderoso que 67% dos voluntários foram curados de trauma

Um teste clínico em humanos inovador alcançou resultados extremamente estatisticamente significativos e uma excelente taxa de segurança, demonstrando que a terapia psicodélica assistida por MDMA pode ser um tratamento eficaz para transtorno de estresse pós-traumático …

Bolsonaro diz que pessoas que cumprem isolamento são "idiotas"

Presidente critica apelos para que brasileiros restrinjam os contatos sociais em meio à pandemia, que já provocou 435 mil mortes no país. "Tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa", diz. O Presidente Jair Bolsonaro …

EUA vão fornecer 20 milhões de vacinas contra Covid-19 para outros países

Os Estados Unidos fornecerão 20 milhões de doses adicionais de vacinas contra a Covid-19 para outros países até o final de junho, elevando o total destinado ao exterior para 80 milhões de doses. O …

Demi Lovato vai comandar programa de TV investigativo sobre OVNIs

A atriz e cantora Demi Lovato está prestes a se aventurar em um desafio de outro mundo. A artista anunciou na última semana a sua participação em uma série limitada para a plataforma de streaming …

CPI da Covid: como 'isolamento vertical' pode virar arma contra Bolsonaro

Uma das linhas de investigação da CPI da Covid apura se o governo federal adotou a estratégia da imunidade de rebanho, ou seja, a obtenção da imunidade coletiva por meio da infecção da população, no …

Astrônomos continuam encontrando inexplicáveis anéis circulares misteriosos no céu

Nos últimos anos, astrônomos avistaram vários objetos de rádio gigantescos e quase perfeitamente circulares no universo distante. Embora ninguém tenha uma explicação para essas entidades misteriosas ainda, uma equipe adicionou recentemente outra ao seu catálogo, …

Conflito tem seu dia mais sangrento em Gaza

Bombardeios israelenses deixam pelo menos 42 palestinos mortos e elevam total de vítimas a 188. Netanyahu diz que ataques continuarão. Sem um cessar-fogo à vista, o atual conflito entre Israel e Hamas teve neste domingo (16/05) …

Apple é acusada de enganar usuários através de aplicativos fraudulentos na App Store

A Apple segue batendo recordes financeiros. No entanto, escândalos um atrás do outro aumentam a preocupação em torno da App Store. Após chamar a atenção internacional com as recentes revelações sobre a existência de cassinos ocultos …

Chile escolhe representantes para elaborar nova Constituição

O domingo foi o último dia de votação no Chile para a escolha dos redatores da nova Constituição do país. Os 155 representantes eleitos terão a tarefa de mudar o texto herdado da ditadura. …

China consegue pousar veículo não tripulado em Marte

A China conseguiu neste sábado pousar um veículo autônomo não tripulado em Marte. A fase final da operação Tianwen-1 aconteceu sem falhas, informou a TV estatal chinesa, que transmitiu um programa especial chamado Alo …