Cientistas descobrem porque é que às vezes o tempo voa

Cientistas do Centro Champalimaud, em Portugal, identificaram circuitos de neurônios no cérebro de ratinhos que modulam a estimativa do tempo decorrido, ajudando a perceber porque é que o “tempo parece voar” em situações divertidas e “ficar parado” em momentos chatos.

A pesquisa, publicada na Science, descobriu que “a manipulação da atividade de certos neurônios no cérebro do ratinho levava esses animais a subestimar ou sobrestimar a duração de um intervalo de tempo fixo”, refere um comunicado divulgado essa quinta-feira (9) pelo Centro Champalimaud.

“Os cientistas identificaram, pela primeira vez, circuitos neurais que modulam a estimativa do tempo decorrido – pelo menos no cérebro do ratinho”, acrescenta.

Os resultados do trabalho, de Joe Paton, pesquisador principal do Learning Lab, de Sofia Soares, estudante de doutoramento, e de Bassam Atallah, pós-doutorado, dão uma resposta neurobiológica à antiga questão de perceber como o cérebro consegue produzir estimativas tão variáveis do tempo decorrido.

O tempo voa, o tempo passa, o tempo para. Todas essas expressões mostram o quão variável pode ser nossa percepção da passagem do tempo”, refere o comunicado.

Esse foi o ponto de partida da pesquisa que pretendia perceber como é que o cérebro humano constrói essa experiência tão subjetiva.

Os resultados obtidos “também poderão ajudar a explicar porque é que o tempo parece voar quando nos divertimos e ficar parado quando não temos nada para fazer”, explica o Centro Champalimaud.

O grupo de neurocientistas estuda há vários anos as bases neurais da avaliação da passagem do tempo, no âmbito de um objetivo mais abrangente de perceber como o cérebro aprende a relacionar causas com efeitos, mesmo ao longo de grandes períodos de tempo.

Os cientistas se focaram num tipo de neurônios que libertam dopamina, um dos “mensageiros” químicos, ou neurotransmissores, utilizados pelo cérebro, e que fazem parte de uma zona profunda, a substantia nigra pars compacta, que está envolvida no processamento temporal.

“Esses neurônios dopaminérgicos estão implicados em muitos dos fatores e perturbações psicológicos associados a alterações na estimativa do tempo”, tais como motivação, mudanças sensoriais, atenção, novidade e emoções como medo ou alegria, escrevem os autores.

Nos seres humanos, a destruição da substantia nigra provoca a doença de Parkinson, que também é acompanhada de deficiências da perceção do tempo.

Quanto à possibilidade de extrapolar as conclusões do estudo para os seres humanos, segundo os autores, “é muito provável que um circuito semelhante exista no cérebro humano, mas o obstáculo que impede de tirar essa ilação é que o que agora mediram no ratinho não pode ser considerado uma perceção, porque os animais não conseguem dizer o que sentiram”.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Pais gays viram alvo de investigações na Rússia

Alguns anos atrás, o advogado Vladimir (nome modificado), morador de uma grande cidade russa, decidiu ter um filho com o auxílio de uma mãe de aluguel. Sua família inteira ficou contente quando uma menina nasceu. …

Líbano: Saad Hariri volta ao posto de primeiro-ministro para formar novo governo

Saad Hariri foi nomeado novamente primeiro-ministro do Líbano, com o desafio de chegar a um acordo com as várias forças políticas do país e formar um governo capaz de realizar as reformas necessárias para …

Alunos incentivam câmeras ligadas para que professores não ‘falem’ com telas em branco

Para amenizar a sensação de solidão de professores em aulas online, alunos norte-americanos começaram a usar o TikTok para incentivar mais estudantes a abrirem as câmeras durante encontros educacionais à distância. A usuária da rede social …

Identificada a causa da maior extinção em massa na história da Terra

A vida na Terra tem uma história longa, mas também extremamente turbulenta. Em mais de uma ocasião, a maioria de todas as espécies foi extinta e uma biodiversidade já altamente desenvolvida reduziu para um mínimo …

Cães farejadores de covid: eficazes e baratos, mas esnobados

A Europa está em pânico em meio ao segundo surto de covid-19, com taxas de contágio explodindo e os PIBs despencando. A Bélgica acaba de anunciar que não mais testará cidadãos assintomáticos, mesmo que tenham …

Bolsonaro é avaliado positivamente por 37% da população, diz pesquisa

Entre os que souberam do dinheiro na cueca do senador Chico Rodrigues (52%), 74% não mudaram sua avaliação sobre o presidente Bolsonaro. Os que mais mudaram de opinião foram os pesquisados com ensino superior (26%) …

Tribunal Constitucional da Polônia invalida direito ao aborto por malformação do feto

O Tribunal Constitucional da Polônia invalidou nesta quinta-feira (22) uma disposição que permitia a interrupção voluntária da gravidez (IVG) em caso de malformação do feto. Uma vez que a decisão entre em vigor, apenas o …

Estudo descobre 1,8 bilhão de árvores no deserto do Saara e no Sahel

Um estudo publicado na revista Nature descobriu que na região do Saara Ocidental e no Sahel, há mais de um bilhão de árvores. No meio da aridez do local, a surpreendente descoberta colocou um novo …

Guerra Fria 2.0 entre EUA e China será uma batalha tecnológica, dizem especialistas

A batalha mundial pelo domínio da alta tecnologia está cada vez mais centrada em EUA e China. Com confronto aberto no caso da Huawei, especialistas do clube Valdai alertam para uma longa guerra fria tecnológica …

Combate à corrupção reduz mortalidade infantil, aponta estudo

Auditorias anticorrupção realizadas em municípios brasileiros entre 2003 e 2015 reduziram a mortalidade infantil. Esta é a principal conclusão de um estudo, conduzido por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, que relacionou o …