Cientistas desenvolvem implante para aumentar capacidade da memória humana

(dr) Ted Berger

O hipocampo é uma região chave do cºerebro, envolvida na formação e armazenamento da memória

O hipocampo é uma região chave do cérebro, envolvida na formação e armazenamento da memória

Em 1998, Andy Clark e David Chalmers propuseram que um computador operasse em conjunto com nossos cérebros como uma “mente estendida”, oferecendo capacidades de processamento adicionais à medida que resolvemos problemas, bem como um anexo para nossas memórias contendo informações e imagens.

Agora, um professor de engenharia biomédica na Universidade do Sul da Califórnia, Theodore Berger, está trabalhando para trazer para o mercado uma “melhoria” da memória humana na forma de uma prótese implantada no cérebro. Ele já está testando o “anexo” em seres humanos.

A prótese, com a qual Berger trabalha há mais de dez anos, pode funcionar como um hipocampo artificial, a área do cérebro associada à memória e à navegação espacial.

O plano é que o dispositivo converta a memória de curto prazo em memória de longo prazo e, potencialmente, a armazene, como o hipocampo faz. Sua pesquisa tem sido encorajadora até agora.

Berger começou ensinando um coelho a associar um tom de áudio com um sopro de ar administrado no rosto do animal, fazendo com que ele piscasse. Os eletrodos ligados ao coelho permitiram que Berger observasse padrões de atividade disparando no hipocampo do animal.

Berger refere-se a esses padrões como um “código espaço-tempo” representando onde os neurônios estão no cérebro do coelho em um momento específico. Berger observou-os evoluindo enquanto o coelho aprendeu a associar o tom e o sopro do ar.

O cientista disse ao portal Wired que “à medida que o código do espaço-tempo se propaga nas diferentes camadas do hipocampo, ele gradualmente é transformado em um código de espaço-tempo diferente”.

Eventualmente, o tom sozinho foi suficiente para o hipocampo produzir um código de espaço-tempo baseado na última versão que chegou para fazer o coelho piscar.

Memória Artificial

A maneira pela qual o hipocampo estava processando a memória do coelho e produzindo um código de espaço-tempo recordável tornou-se previsível o suficiente para Berger ser capaz de desenvolver um modelo matemático representando o processo.

Berger então construiu um hipocampo de rato artificial – sua prótese experimental – para testar suas observações e seu modelo. Ao treinar ratos para pressionar uma alavanca com eletrodos monitorando seus hipocampos, Berger conseguiu adquirir os correspondentes códigos de espaço-tempo.

Executando esse código através de seu modelo matemático e enviando-o de volta para os cérebros dos ratos, seu sistema foi validado conforme os ratos pressionaram com sucesso suas alavancas. “Eles lembraram do código correto como se eles mesmos o criassem. Agora estamos colocando a memória de volta no cérebro“, relata.

Será que o cérebro tem algum tipo de índice de memória? De alguma forma ele integrou as memórias do hipocampo artificial no diretório dos ratos? Isso também acontecerá em seres humanos?

Desafio Maior

Dustin Tyler, professor de engenharia da Case Western Reserve University, adverte que “todas essas próteses que interagem com o cérebro têm um desafio fundamental. Existem bilhões de neurônios no cérebro e trilhões de conexões entre eles que os fazem trabalhar juntos”.

“Tentar encontrar a tecnologia que entre na massa de neurônios e seja capaz de se conectar com eles em um nível razoavelmente de alta resolução é complicado”, diz Tyler.

Ainda assim, o próprio Berger está otimista. “Estamos testando em humanos agora e obtendo bons resultados iniciais. Vamos prosseguir com o objetivo de comercializar esta prótese”.

O que Ted Berger imagina trazer para o mercado com base em sua pesquisa é uma prótese cerebral para pessoas com problemas de memória.

O dispositivo minúsculo seria implantado no próprio hipocampo do paciente, de onde estimularia os neurônios responsáveis a transformar memórias de curto prazo em memórias de longo prazo.

Ele espera que possa ajudar os pacientes que sofrem de Alzheimer, outras formas de demência, vítimas de acidente vascular cerebral e pessoas cujos cérebros foram danificados.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Preço para voar em nave da Boeing será 60% mais caro do que na da SpaceX

O inspetor-geral da NASA divulgou nesta quinta-feira (14) um relatório sobre o Programa Commercial Crew, com detalhes sobre os problemas técnicos enfrentados pelas empresas SpaceX e Boeing no desenvolvimento de suas espaçonaves - Crew Dragon …

A corrida para salvar 33 marinheiros e 1 cachorro da ilha onde missionário foi morto por nativos há 1 ano

"Homens selvagens, provavelmente mais de 50, com armas caseiras, estão fazendo dois ou três barcos. Temo que eles nos alcancem no pôr do Sol. A vida de todos os tripulantes está em risco." A corrida contra …

Gigante chinesa do comércio eletrônico vende U$ 1 bilhão em 1 minuto

Sessenta e oito segundos. Esse foi o tempo que consumidores chineses levaram para gastar seu primeiro bilhão de dólares em vendas pela internet numa tradicional liquidação do país. O resultado surpreendente de vendas foi alcançado …

“A Tumba”: depósito de lixo nuclear está começando a se romper e afundar nas Ilhas Marshall

Antes de lançar a primeira bomba atômica do mundo, os EUA fizeram vários testes de detonações em locais remotos. O problema é que toda a radiação está até hoje nesses lugares, sendo que um desses …

Brasil dá 'sinal positivo' e valoriza participação no BRICS, diz especialista

Contrariando estimativas de que o governo de Jair Bolsonaro reduziria a importância do BRICS na sua política externa, o Brasil demonstra empenho e compromisso com o bloco, segundo especialista ouvido pela Sputnik. Em entrevista à Sputnik, …

Elon Musk fala em "curar o autismo" com as inovações da Neuralink

Participando de um podcast voltado à discussão da inteligência artificial (IA), o CEO da Neuralink, Elon Musk, erroneamente afirmou que sua empresa será capaz de curar distúrbios neurológicos como a esquizofrenia e o Alzheimer, além …

Bomba-H da Coreia do Norte seria 17 vezes mais poderosa que a de Hiroshima

Dados de satélite japonês forneceram detalhes do teste de uma arma termonuclear, realizado em 2017, indicando que sua explosão teria sido 17 vezes mais poderosa do que a bomba de Hiroshima. A Coreia do Norte estimou …

Aquecimento global afetará saúde das novas gerações, diz relatório

Um relatório publicado nesta quinta-feira na revista científica The Lancet, a poucas semanas da conferência internacional para o clima (COP25), alerta para os riscos sanitários relacionados ao aquecimento global e às emissões de gás carbônico. O …

Estudante abre fogo em escola na Califórnia

Ao menos duas pessoas morreram e outras três ficaram feridas depois que um aluno abriu fogo nesta quinta-feira (14/11) numa escola secundária no sul da Califórnia, nos Estados Unidos, causando pânico entre estudantes e funcionários. …

Governo italiano deve decretar estado de catástrofe natural em Veneza

Metade da cidade está debaixo d’água, atingida pela pior cheia em 53 anos. O nível subiu 187 cm na terça-feira (12), o segundo mais alto desde 1966. A situação levou o governo a decidir decretar …