Comunistas russos querem proibir série “Chernobyl”

O partido Comunistas da Rússia (KR, na sigla em russo) pediu às autoridades do país que proíbam a exibição da popular minissérie Chernobyl, da HBO, alegando que a produção americana “demoniza” o regime soviético e a população russa.

“Se tivermos sentimento de dignidade como povo e como Estado, a Rússia deve dar uma resposta aos criadores da série”, afirmou em nota o deputado Serguei Malinkovich, um dos dirigentes do KR. “Devemos mover causas penais contra o diretor, o roteirista e o produtor executivo da série por calúnias públicas.”

O parlamentar acrescenta que, em Chernobyl, “uma autêntica tragédia foi convertida em objeto de manipulação ideológica por parte da emissora HBO”. “A série de televisão sobre os dramáticos acontecimentos de abril de 1986 é uma ferramenta ideológica desenhada para desprestigiar e demonizar a imagem dos dirigentes e do povo soviético.”

Malinkovich reconhece que a prisão dos responsáveis pela série é uma tarefa difícil de se cumprir, mas sugere que ao menos a entrada deles na Rússia seja proibida. Também disse esperar que algum país, como Cuba e China, possa deter essas pessoas e extraditá-las para Moscou. “Estes senhores devem compreender que se converteram em inimigos intransigentes da Rússia”, concluiu o deputado.

O partido – que não deve ser confundido com o maior e mais influente Partido Comunista da Federação Russa – enviou suas solicitações na quinta-feira (13/06) ao Ministério do Interior e à agência federal reguladora dos meios de comunicação, Roskomnadzor, responsável pela censura da mídia.

Apesar da indignação do KR, Chernobyl teve boa recepção na Rússia, ainda que alguns críticos acusem os criadores de distorcer os fatos para passar uma imagem negativa dos dirigentes soviéticos. O ministro da Cultura do país, Vladimir Medinski, chegou a chamar a série de “magistral” e destacou o respeito mostrado pelos criadores. “Imaginava que seria pior”, afirmou.

Contudo, ele apontou que, apesar de se aproximar bastante da verdade, a série erra ao retratar algumas situações que não correspondem à realidade. Medinski afirmou ainda que a Rússia prepara alguns grandes projetos cinematográficos sobre o acidente na usina nuclear de Chernobyl.

“O grau de realismo em Chernobyl é maior do que em muitos filmes russos sobre aquela época”, afirmou, por sua vez, o jornal pró-Kremlin Izvestia. Já a crítica do diário Rossiyskaya Gazeta, publicado pelo governo da Rússia, escreveu: “É uma produção de qualidade bastante alta em termos de série televisiva, não há nada em que se possa encontrar falhas.”

A série também recebeu grandes elogios da crítica de outros países por sua contundente recriação do desastre nuclear de 1986 na Ucrânia da era soviética. A produção não foi veiculada nas televisões russas, mas estava legalmente disponível na plataforma de streaming Amediateka, que também exibiu séries de sucesso como Game of Thrones.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …