Coronavírus fez entregadores de delivery trabalharem mais e receberem menos

Uma pesquisa comandada pela Rede de Estudos e Monitoramento da Reforma Trabalhista (Remir Trabalho) e divulgada pela BBC Brasil afirmou que os entregadores de delivery por aplicativo – como Rappi, Ifood, Loggi e Uber Eats – estão trabalhando cada vez mais durante a pandemia do coronavírus e que não estão recebendo mais por isso.

Segundo o levantamento, feito com 226 entregadores em 26 cidades do Brasil, o rendimento médio dos trabalhadores não cresceu durante a pandemia, enquanto o número de horas trabalhadas aumentou.

O estudo indica que 77,4% dos entregadores trabalham pelo menos 6 dias por semana. Equipamentos de proteção, como máscaras e álcool gel, não são de responsabilidade da empresa e por isso, muitos deles acabam trabalhando por horas desprotegidos em meio à pandemia.

Como boa parte desses entregadores não tem vínculos empregatícios com as empresas que os “conectam com os pedidos”, existe uma grande insegurança sobre as responsabilidades entre os apps e os motoboys.

O valor das corridas não é fixo e isso pode levar a uma redução do rendimento dos profissionais durante o período. Além disso, a desobrigação de fornecer equipamentos de proteção individual surge desse vácuo trabalhista.

Com o aumento da quarentena, os serviços de Delivery aumentaram de maneira como nunca se viu no Brasil. Mas isso não quer dizer que esse aumento na conta das empresas vai se direcionar para a parte mais importante do serviço, a entrega:

O trabalhador já vive no limite financeiro e não pode parar. Não interessa se a saúde está em risco, se eles não estão dando proteção ou garantias de trabalho. A Rappi em março teve um aumento de 300% do número de cadastros. Provavelmente aumentou o contingente enquanto está rebaixando o valor da hora de trabalho sem deixar isso claro. Inclusive não há nenhuma pré-determinação do valor mínimo da hora de trabalho desses motociclistas”, afirmou a professora da Unicamp Ludmila Costhek Abílio e coordenadora da pesquisa à BBC Brasil.

A indignação da classe tem aumentado como nunca antes se viu. No último dia 17, uma manifestação de motoqueiros de aplicativo se reuniu na Avenida Paulista pedindo mais direitos e segurança durante a pandemia. Um motoboy fez um importante relato ao The Intercept Brasil relatando a precarização e a dificuldade de conseguir auxílio das empresas:

“A gente sabe que as empresas estão ganhando muito mais, tanto é que elas pararam de divulgar o faturamento. Sabemos que a (empresa de delivery) Rappi em fevereiro tinha tido crescimento de 30% na América Latina, mas depois não temos mais dados. O mais importante pra gente pensar agora é que os motofretistas viraram trabalhadores de serviço essencial e precisam ser valorizados”, complementou Ludmila Costhek Abílio.

Com exceção da Ifood, nenhuma das empresas de entrega (Rappi, Loggi e Uber Eats) negaram uma redução de rendimentos. À BBC, questionaram a metodologia da pesquisa, afirmando que foram poucos entrevistados. A Ifood, entretanto, afirmou que “não houve redução no valor das entregas durante a pandemia, o que significa que a afirmação de que ‘os entregadores estão trabalhando no mínimo a mesma quantidade de horas e ganhando bem menos’ não é aplicável aos entregadores que trabalham com o iFood”.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Estudo indica razão bizarra para a existência de barba nos homens

Humanos são bastante diferentes dos outros grandes primatas no que se refere ao pelo corporal: de forma geral temos bem menos que eles, especialmente as mulheres. Os homens, por outro lado, conseguem produzir uma barba longa, …

EUA querem fechar brecha em regra que bloqueia fornecimento de chips para Huawei

Reguladores dos EUA querem fechar uma brecha na nova regra que bloqueia o fornecimento global de chips para a Huawei. Recentemente, a fabricante chinesa também teve a sua presença prorrogada por mais um ano na …

Objetos escondidos por prisioneiros são descobertos em Auschwitz

Talheres e outros itens encontrados num duto de chaminé de um dos blocos daquele que foi o maior campo de extermínio nazista podem revelar detalhes sobre a vida no local, onde mais de um milhão …

Troca de ministros é exemplo de 'simplificação da política' de Bolsonaro

Constantes mudanças de ministro feitas por Jair Bolsonaro têm "impacto político importante", mas "simplificação da política" praticada pelo presidente o "mantém no cargo", disse sociólogo à Sputnik Brasil. Para Dario Sousa e Silva, professor da Universidade …

Pinguins fazem tour exclusivo em museu fechado por causa do coronavírus

Por todo o mundo a pandemia do novo coronavírus e a quarentena fecharam as portas dos museus, deixando as obras de arte solitárias nos corredores esvaziados das instituições, que já há meses não recebem visitantes. Enquanto …

Esse pode ser o único sintoma de Covid-19 em alguns pacientes

De acordo com publicação da Universidade de Utah, o coronavírus pode causar conjuntivite em casos raros e não parece ser o único sintoma de Covid-19, sendo acompanhada de febre, tosse e falta de ar. Mas …

Spotify reforça ambição de expandir para além do streaming de música

O Spotify teve uma alta em suas ações nessa terça-feira (19), depois de anunciar que terá, com exclusividade, um dos maiores podcasters do mundo na sua plataforma. "The Joe Rogan Experience", um podcast no estilo …

Israel é alvo de ciberataques generalizados

Vários websites de Israel foram atingidos nesta quinta-feira (21) por um ataque cibernético coordenado, com suas páginas principais sendo substituídas por imagens da capital, Tel Aviv, e de outras cidades israelenses em chamas. De acordo com …

Para imprensa europeia, cloroquina se tornou "arma política" no Brasil

A imprensa europeia demonstra surpresa e preocupação com a decisão do governo brasileiro de ampliar o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina para o tratamento de doentes com sintomas leves do coronavírus no SUS. Sites de …

STF libera vídeo de reunião com Moro e Bolsonaro

O ministro Celso de Mello do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu liberar nesta sexta-feira (22/05) a íntegra do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril mencionada pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro, logo …