Costa Rica realiza primeiro casamento homoafetivo da América Central e celebra avanço social

Duas mulheres se casaram na manhã desta terça-feira na Costa Rica, que se tornou o primeiro país da América Central a legalizar o casamento entre pessoas homoafetivas.

A pandemia de coronavírus restringiu as comemorações. No entanto, um programa transmitido pelos canais de TV locais e nas redes sociais celebra a conquista, recordando a história da luta pelos direitos da população sexualmente diversa.

A lei que regulariza o casamento entre homossexuais entrou em vigor no país nesta terça-feira (26). Poucas horas depois, Dunia Araya e Alexandra Quiros se tornaram o primeiro casal do mesmo sexo a legalizar sua união. Vestidas de branco, as duas jovens se casaram na cidade de San Isidro de Heredia, 14 quilômetros a noroeste da capital, San José, diante de uma juíza de paz usando máscara facial, como parte das medidas para evitar a Covid-19.

A cerimônia foi filmada e é retransmitida em um programa especial produzido pela campanha “Sim, eu aceito”, que também reúne mensagens de apoio de personalidades internacionais.

A Costa Rica é o oitavo país das Américas a aceitar o casamento homoafetivo, o primeiro da América Central e o 29° do mundo. Com apenas cinco milhões de habitantes, o país demonstra pioneirismo no tratamento de questões sociais, como fez ao abolir a pena de morte e o Exército.

“Essa mudança causará uma transformação social e cultural significativa que permitirá que milhares de pessoas se casem perante a lei”, comentou o presidente Carlos Alvarado.

“Este dia é histórico, é tão importante quanto o voto feminino ou a abolição do Exército. É um dia maravilhoso para a Costa Rica em todos os aspectos. Houve décadas de muitas lutas, (…) de muitos esforços de pessoas que atuaram para que possamos ver isso hoje ”, comemora Gia Miranda, diretora-executiva da campanha “Sim, eu aceito”.

A validação do novo marco legal foi resultado de uma decisão tomada em 2018 pela câmara constitucional do Supremo Tribunal de Justiça. Na época, a corte declarou inconstitucional uma disposição do Código da Família que proibia o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Na decisão, a câmara constitucional concedeu à Assembleia Legislativa um período de 18 meses para legislar a esse respeito. Na ausência de manifestação contrária, a disposição seria anulada em 26 de maio, como aconteceu.

A decisão da câmara constitucional foi proferida em resposta a um parecer emitido pela Corte Interamericana de Direitos Humanos. Em janeiro de 2018, o organismo determinou que os casais homossexuais têm os mesmos direitos matrimoniais dos heterossexuais.

Segundo o censo de 2011, existem 1.140 famílias monoparentais na Costa Rica. A partir de hoje, os filhos dessas famílias não ficarão mais desprotegidos perante a lei.

Olhos do mundo

Dezenas de personalidades internacionais gravaram mensagens para parabenizar a sociedade costarriquenha pelo avanço, como a cantora espanhola Mónica Naranjo. No programa produzido pela campanha “Sim, eu aceito”, a artista diz que a mudança legal “fará que outros países do continente sigam o mesmo caminho”.

Parabéns, Costa Rica, os olhos do mundo estão em você“, disse o ativista americano Evan Wolfson, da organização Freedom to Marry. A cantora mexicana Lila Downs parabenizou a Costa Rica e garantiu que “estamos progredindo, humanizando-nos com ações como essa”.

O programa também analisa a luta histórica pelos direitos da população sexualmente diversa, incluindo a perseguição sofrida pelos homossexuais na década de 1980.

A ativista Ana Vega, dona do La Avispa, o bar gay mais tradicional de San José, recordou as batidas policiais realizadas em seu estabelecimento para impedir festas promovidas por homossexuais.

Revés para conservadores

Enquanto a comunidade LGBTI comemorava, a deputada evangélica Nidia Céspedes rejeitou a mudança legal e garantiu que “é um dia triste para a família tradicional da Costa Rica”. “A entrada em vigor do casamento igualitário atinge a alma de gerações de costarriquenhos, que lançaram as bases de um grande país ligado à família e à vida”, disse Cespedes, em um vídeo divulgado em suas redes sociais.

Os legisladores evangélicos fizeram várias tentativas para impedir a mudança legal, mas não conseguiram reunir o apoio necessário para pedir ao Supremo Tribunal um adiamento da medida.

Em uma recente entrevista à agência AFP, o presidente Alvarado comentou que o momento é propício para a população se aceitar, independentemente das diferenças. “A inclusão de pessoas da comunidade LGBTI é tão importante quanto a validação de que podemos ter crenças religiosas diferentes, praticá-las livremente e todas coexistirem sem nos machucar”, disse Alvarado.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

China consegue pousar veículo não tripulado em Marte

A China conseguiu neste sábado pousar um veículo autônomo não tripulado em Marte. A fase final da operação Tianwen-1 aconteceu sem falhas, informou a TV estatal chinesa, que transmitiu um programa especial chamado Alo …

Lewandowski permite que Pazuello fique em silêncio na CPI

Ex-ministro da Saúde será obrigado a comparecer ao depoimento, mas não precisará responder perguntas que possam incriminá-lo. No entanto, será obrigado a falar a verdade em fatos e questões relacionados a terceiros. O ministro do Supremo …

Como o coronavírus afeta o fígado

O SARS-CoV-2, vírus causador da covid-19, mudou completamente a cara do mundo que conhecíamos até então. Ele afetou praticamente todos os aspectos da vida cotidiana e causou mudanças substanciais nas ciências da saúde e, portanto, na …

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …

RJ comunica 1º caso de raiva em cachorro em quase três décadas

Pela primeira vez desde 1995, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal. A descoberta parte do resultado de perícia no corpo de um cão morto …

O que dizem cientistas sobre isenção de máscaras para vacinados nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (13/05) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção na maioria das situações para pessoas que já foram completamente vacinadas contra a covid-19. Segundo a nova orientação do …

Putin: Rússia reagirá de maneira devida às ameaças perto de suas fronteiras

Durante reunião com membros do Conselho de Segurança da Rússia nesta sexta-feira (14), o presidente da Rússia pediu que lhe fosse reportado sobre o agravamento do conflito israelo-palestino, que toca diretamente os interesses de segurança …

Covid: 16 mil pessoas foram imunizadas com doses de vacina trocadas no Brasil

Um levantamento de dados da Folha de São Paulo com informações do DataSUS, base de dados do Ministério da Saúde, mostrou que pelo menos 16 mil pessoas receberam doses de vacinas diferentes em seu processo …

Covid-19: diretor do Butantan prevê vacinação lenta até setembro no Brasil

Como diretor do Instituto Butantan desde 2017, Dimas Covas sempre precisou aliar o conhecimento técnico e científico com as particularidades do mundo político que, na visão dele, não parecem seguir uma lógica. E essa necessidade se …

Escalada de violência entre israelitas e palestinianos já fez mais de 100 mortos

O conflito entre israelitas e palestinianos subiu de tom na madrugada de hoje, com o Exército israelita a bombardear a faixa de Gaza. Desde segunda-feira já morreram 119 palestinianos nestes ataques, entre eles 31 …