Depois de polêmica, Academia deixará que produções da Netflix concorram ao Oscar

(dr) Netflix

A Netflix e o Prime Video da Amazon estão respirando mais aliviados desde a sexta-feira (26). A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas decidiu que produções criadas por plataformas de streaming não serão proibidas de concorrer ao Oscar.

A sugestão havia sido dada por integrantes de tradicionais estúdios de cinema, como o cineasta Steven Spielberg (dos filmes Jurassic World, E.T e As Aventuras de Tintin), que vem criticando a regra desde que o filme Roma, financiado e distribuído pela Netflix, ganhou três Oscars, incluindo o de melhor diretor.

Spielberg chegou a dizer abertamente que longas da Netflix deveriam, no máximo, ser qualificados como filmes para TV e concorrer ao Emmy, mas não ao Oscar.

A decisão da Academia foi tomada após uma carta do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, que alertava que a exclusão dos filmes poderia violar leis antitruste do país. Ainda não está claro se o texto foi um fator decisivo.

No início da semana, o conselho da Academia se reuniu e votou pela manutenção do status que diz que qualquer longa-metragem pode ser considerado para o Oscar desde que tenha sido exibido por pelo menos sete dias em uma sala de cinema de Los Angeles.

“Apoiamos a experiência teatral como parte integrante da arte do cinema, e isso pesou muito em nossas discussões”, disse o presidente da Academia, John Bailey, em um comunicado.

“Nossas regras atualmente exigem uma exibição teatral e também permitem que uma ampla seleção de filmes seja submetida à consideração do Oscar”. Bailey acrescentou que o conselho iria “estudar mais profundamente as profundas mudanças que estão ocorrendo em nossa indústria”.

A Academia também decidiu por mudanças na categoria de melhor filme de língua estrangeira. A categoria foi renomeada e agora será conhecida como o melhor longa-metragem internacional.

“Nós notamos que a referência a Estrangeiro está desatualizada dentro da comunidade cinematográfica global”, disseram Larry Karaszewski e Diane Weyermann, co-presidentes do International Feature Film Committee. “Acreditamos que o longa internacional representa melhor essa categoria e promove uma visão positiva e inclusiva do cinema e da arte do cinema como uma experiência universal”.

Hollywood entrou em pânico com as possíveis consequências da atitude de Steven Spielberg. O cineasta, que é um dos importantes conselheiros da Academia, sinalizou estar preocupado em “preservar o passatempo nacional de ir ao cinema“.

Sua ideia era revisar os filmes que não oferecem lançamentos significativos nos cinemas. Seria um pesadelo para streamings como Netflix e Prime Video, que reforçaram suas equipes para atrair mais talentos dos estúdios e abocanhar prêmios. Para a sorte das empresas, a regra permanece inalterada.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Especialista chinês: ascensão da China faz EUA entrarem em pânico e ficarem nervosos

O desenvolvimento econômico e a ascensão do país asiático fazem os EUA ficarem nervosos e entrarem em pânico, mas este medo se origina em seus preconceitos, disse em entrevista à Sputnik um especialista chinês. Li Junru, …

Interação de múons, a nova força da natureza que cientistas acreditam ter descoberto

Desde colar um ímã na porta de uma geladeira até jogar uma bola em uma cesta de basquete, as forças da física funcionam em todos os momentos de nossas vidas. Todas as forças que experimentamos todos …

Receita afirma que "só rico lê" e reforça preconceito de classe brasileiro

A Receita Federal deseja manter o projeto que cobra impostos sobre livros. Através da mesclagem entre PIS e Cofins, a nova CBS (Contribuição sobre bens e serviços), uma espécie de imposto sobre valor agregado, o …

Tribunal europeu dá aval a vacinação obrigatória

Corte de direitos humanos diz que medida pode ser necessária em sociedades democráticas e abre precedente no combate à covid-19. Tribunal julgava ação de famílias tchecas que se recusaram a vacinar os filhos. O Tribunal Europeu …

Covid-19: Governo chinês recompensa quem se vacina distribuindo ovos

Primeiro país afetado pela Covid-19, mas também o primeiro a se recuperar da pandemia, a China ainda encontra dificuldades para convencer sua população a se vacinar contra o coronavírus. O governo em algumas regiões …

Bloomberg revela planos de Biden de cortar orçamento do Pentágono

A administração Biden alegadamente pretende propor ao Pentágono um orçamento menor do que sob a administração Trump, reportou a agência Bloomberg citando três fontes. De acordo com agência, o orçamento será US$ 7 bilhões menor (cerca …

Cientistas revelam ameaça de grande desabamento de plataformas de gelo na Antártida

Novo estudo demonstrou que mais de um terço da área das plataformas de gelo na Antártida pode cair no mar se as temperaturas globais aumentarem em quatro graus, em comparação com o nível pré-industrial. De acordo …

“É como um lindo instrumento”: mais de 2 mil microfones desvendam o mistério o zunido dos beija-flores

O beija-flor faz um agradável zumbido quando paira na frente das flores para se alimentar. Mas só agora ficou claro como suas asas gera o som harmônico enquanto bate suas asas a impressionantes 40 vezes …

Barroso determina que presidente do Senado instale "CPI da covid"

Pedido para criar a comissão foi protocolado no início de fevereiro, mas Rodrigo Pacheco resistia. Colegiado deve apurar irregularidades e pode gerar desgaste ao governo. O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou …

Cientistas descobrem segredo do computador de mais de 2 mil anos

A Máquina de Anticítera permanecia há mais de um século como um dos grandes mistérios do planeta até março desse ano: espécie de primeiro computador da história, o mecanismo com mais de 2 mil anos …