Psicólogo cria técnica para despertar a memória das testemunhas e vítimas de crimes

Um pesquisador da Universidade do Minho, no norte de Portugal, criou uma técnica para ajudar as testemunhas a recordarem com maior precisão o que aconteceu no local do crime. A eficácia da técnica já foi testada.

O método foi desenvolvido por Rui Paulo na sua tese de doutorado em Psicologia e é denominada Recordação por Categorias, permitindo “aumentar as memórias relatadas pelas vítimas durante o interrogatório, despertando sua atenção para pormenores esquecidos”, explica a Universidade do Minho em comunicado à imprensa.

A aplicação do modelo passa por, nas entrevistas, “solicitar às testemunhas que, após um primeiro relato, descrevam isoladamente as pessoas envolvidas na cena do crime, depois as ações, os locais, os objetos, os diálogos e os sons”.

Verificou-se que mais de 90% da informação relatada nos estudos de caso analisados estava correta, o que evidencia uma elevada precisão no relato. “Nenhuma estratégia permite alcançar uma representação exata da realidade. A memória não é perfeita, por isso é natural que surjam falhas quando alguém descreve um acontecimento”, explica o pesquisador.

“Nosso método mostrou ser mais eficaz do que alguns já usados na prática forense, pois possibilita a obtenção de mais informação sem que as imprecisões aumentem”, explica o psicólogo forense de 28 anos, que dá aulas na Universidade de Bath Spa, no Reino Unido.

“Muitos dos erros cometidos pelas testemunhas no interrogatório estão associados a procedimentos desajustados ainda hoje usados pelas autoridades”, salienta Rui Paulo, que contou com a orientação de Pedro Albuquerque, da Universidade do Minho, e Ray Bull, da Universidade de Leicester, no Reino Unido.

Segundo o mesmo comunicado, “na ausência de provas conclusivas, como o DNA e as impressões digitais, as testemunhas assumem um papel fundamental na resolução dos casos”, cabendo ao inspetor policial “adotar técnicas que permitam relatos mais próximos da realidade, ajudando a vítima a recordar o máximo de detalhes possível sobre o delito”, sem interferir muito na entrevista e induzir as respostas.

O sucesso do método “se deve ao fato de ter sido construído tendo como base o funcionamento da memória humana e o modo como a informação é codificada e armazenada”, acrescenta a universidade.

“Pedir à testemunha que descreva o crime focando categorias de informação, como objetos (sofá, cadeira, mesa), tende a ativar memórias associadas que não seriam provavelmente recordadas se a história fosse contada cronologicamente”.

É extremamente gratificante ver outros cientistas testando a nossa técnica. Este é o primeiro passo para que possa ser implementada na prática forense”, considera Rui Paulo.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Por que o príncipe da Arábia Saudita hackeou celular de Jeff Bezos, segundo investigação da ONU

Uma intriga internacional envolve, desde 2018, o homem mais rico do mundo e uma ditadura ultrafechada acusada de matar seus inimigos com requintes de crueldade. E, agora, o caso está sendo investigado por especialistas em …

Garoto de apenas 6 anos arrecada $270 mil para ajudar animais em incêndios australianos

Nos incêndios que devastaram algumas regiões da Austrália, mais de 1 bilhão de animais morreram. No esforço para salvar os animais resgatados e tentar, o mais rápido possível, lhes oferecer um novo lar, este garotinho …

A descoberta dessa nova célula imunológica pode ser um tratamento “universal” para o câncer

Um novo estudo da Universidade de Cardiff (País de Gales) descobriu um tipo de célula imune que poderia levar a uma “terapia universal” contra o câncer. Estamos falamos de uma célula T equipada com um tipo …

Governo brasileiro diz que UPS está interessada na privatização dos Correios

A privatização dos Correios tem despertado o interesse de diversas empresas estrangeiras de logística. Há algum tempo, Alibaba e Amazon manifestaram desejo em participar do processo de desestatização da estatal brasileira. Agora, a UPS também teria …

Coronavírus. OMS diz que ainda é cedo para decretar urgência internacional

Em uma reunião realizada nesta quinta-feira (23) em Genebra, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, descartou, por enquanto, lançar um alerta de urgência internacional contra o coronavírus que se espalha …

Parlamento britânico valida definitivamente acordo do Brexit

O Parlamento britânico adotou em definitivo o acordo do Brexit, abrindo caminho para a saída do Reino Unido da União Europeia dentro de nove dias. O texto que regula os termos do divórcio, negociado entre o …

Brasil piora em ranking mundial de corrupção

O Brasil caiu uma posição no principal ranking internacional de corrupção, passando da 105ª para a 106ª entre 180 países, segundo o relatório divulgado nesta quinta-feira (23/01) pela ONG Transparência Internacional. O Brasil continua sendo um …

Cidade inteira é colocada em quarentena na China por causa de vírus exótico que se espalha pelo mundo

A China colocou toda a cidade de Wuhan sob quarentena para tentar evitar o contágio do vírus mortal 2019-nCoV, uma nova cepa do coronavírus identificada pouco tempo atrás. O município é o local onde uma epidemia …

Ministro astronauta mostra Terra esférica no Instagram para calar terraplanistas

Talvez quem escolhe acreditar no terraplanismo realmente não queira aceitar provas de que a Terra é esférica, mas, de qualquer forma, muita gente continua tentando convencê-los de que acreditam em uma falácia. Dessa vez foi o …

Macron bate boca com policiais israelenses em Jerusalém

O presidente francês, Emmanuel Macron, discutiu nesta quarta-feira com agentes do serviço de segurança de Israel (Shabak) que faziam sua segurança durante uma visita à Cidade Velha de Jerusalém. Macron foi filmado dizendo em …