Destroços de porta-aviões dos EUA afundado na Segunda Guerra são encontrados na Austrália

Os destroços do USS Lexington, um porta-aviões norte-americano da Segunda Guerra Mundial bombardeado pelos japoneses no mar de Coral em 1942, foram localizados ao largo da costa leste da Austrália, por uma equipe do cofundador da Microsoft, Paul Allen.

O que ainda resta do porta-aviões USS Lexington foi descoberto neste domingo (4) pelo barco de pesquisa do multimilionário Paul Allen, o Research Vessel Petrel, a cerca de 800 quilômetros ao largo da costa leste da Austrália.

Os destroços se encontravam a 3 mil metros de profundidade. A equipe do fundador da Microsoft divulgou fotografias e vídeos que mostram os restos da embarcação. O USS Lexington foi um dos primeiros de uma longa linha de porta-aviões, com carcaças de aviões particularmente bem preservadas, apesar de estarem há 76 anos no fundo do mar.

“Com base na geografia, na época do ano e em outros fatores relevantes, eu e Paul Allen trabalhamos para determinar quais as missões que merecem ser realizadas”, explicou Robert Kraft, diretor de operações submarinas.

Para Kraft, o USS Lexington era uma prioridade. “Planejamos localizar o Lexington durante cerca de seis meses”, adiantou ao Business Insider.

As expedições lideradas por Allen resultaram também na descoberta do USS Ward, do USS Astoria, do navio de guerra japonês Musashi, do navio italiano da Segunda Guerra Mundial Artigliere e do USS Indianapolis.

Os destroços deste último foram localizados no fundo do Pacífico Norte, a mais de 5,5 mil metros de profundidade. O USS Indianapolis foi o navio cruzador da Segunda Guerra Mundial que desempenhou um importante papel no bombardeamento atômico de Hiroshima, antes de ser torpedeado por um submarino japonês.

Paul Allen foi fundador da Microsoft, em parceria com Bill Gates. O bilionário da Microsoft desenvolveu ainda o maior avião do mundo. A aeronave, que foi criada com o objetivo de ser lançada ao espaço, tem características técnicas que lhe permitem transportar cargas de até 250 toneladas.

Além disso, informa o Público, Allen irá investir mais 125 milhões de dólares nos próximos três anos para equipar máquinas com senso comum. O objetivo é garantir que a inteligência artificial sabe que não se deve virar um copo cheio de água ao contrário (a não ser para jogá-la fora), por exemplo.

No USS Lexington estavam, no total, 35 dispositivos embarcados, dos quais a equipe de Paul Allen disse ter avistado 11. Em uma das fotografias, é possível observar um desenho do Gato Félix e, ao lado, quatro bandeiras japonesas que assinalam, provavelmente, o número de aviões inimigos abatidos.

O Lexington, carinhosamente apelidado de “Lady Lex“, ficou muito danificado após a batalha do mar de Coral, ocorrida entre 4 e 8 de maio de 1942 – a primeira entre porta-aviões, através dos respectivos aviões.

Os norte-americanos decidiram então afundá-lo no fim da batalha, que custou a vida a mais de 200 membros da tripulação. Segundo o Jornal de Notícias, os sobreviventes foram transferidos para outras embarcações ainda antes do afundamento.

A batalha do mar de Coral é considerada uma vitória estratégica para os Estados Unidos porque obrigou, pela primeira vez, o império japonês a travar sua expansão.

O pai do almirante Harry Harris foi um dos combatentes retirados do “Lady Lex”. O almirante, que deverá se tornar embaixador dos Estados Unidos na Austrália, prestou homenagem à tripulação do navio de guerra.

“Homenageamos a coragem e os sacrifícios dos marinheiros do Lady Lex e de todos aqueles que combateram durante a Segunda Guerra Mundial, continuando a garantir a liberdade que eles defenderam para todos nós”, declarou.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Astrônomos mapeiam 1 milhão de galáxias previamente desconhecidas

Cerca de um milhão de galáxias previamente desconhecidas para além da Via Láctea foram adicionadas a um mapa detalhado de seção de espaço. Pesquisas sobre o espaço normalmente demoram anos para serem completas, mas um novo …

Brasil recebe vacina de Oxford em janeiro, promete Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o primeiro lote das vacinas de Oxford chega ao Brasil em janeiro. Serão 15 milhões de doses entre janeiro e fevereiro, totalizando 260 milhões ao longo do …

Cingapura é primeiro país a aprovar venda de carne de laboratório

Empresa californiana obteve autorização da cidade-Estado para usar sua carne de frango produzida a partir de cultura celular em chicken nuggets e garante que preço será competitivo. Cingapura é o primeiro país do mundo a aprovar …

Relatório da ONU aponta que 2020 deve ser um dos 3 anos mais quentes já registrados

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) publicou um relatório que aponta que o ano de 2020 deve ser um dos três anos mais quentes desde o início dos registros de temperatura. O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, …

Documentos oficiais mostram que a China escondeu informações sobre a Covid-19

Relatórios oficiais chineses teriam sido transmitidos à rede de TV americana CNN por meio de um informador anônimo. A investigação se chama “Wuhan files” e tem como foco o começo da pandemia de Covid-19, em …

Jovem que filmou morte de George Floyd por policiais brancos ganha prêmio por bravura

A mulher que filmou o assasinato de George Floyd pelo policial Derek Chauvin vai ser condecorada com um prêmio por sua coragem. Darnella Frazier, de 17 anos, fez o registro enquanto ia com o primo …

Remédio experimental reverteu o declínio mental da idade avançada em dias

Apenas algumas doses de um medicamento experimental podem reverter o declínio relacionados à idade na memória e flexibilidade mental em ratos, de acordo com um novo estudo realizado por cientistas da UC San Francisco. A droga, …

Bebê nasce de embrião congelado há 27 anos: quase a idade da mãe

A pequena Molly Everette Gibson, de um mês, estabeleceu um novo recorde no mundo. A garotinha, filha de Tina e Ben Gibson, nasceu de um embrião que foi congelado há 27 anos e gerado por …

Covid-19: exame pioneiro mostra danos em pulmões 3 meses depois de infecção por coronavírus

A covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, pode estar causando anormalidades pulmonares ainda detectáveis mais de três meses após os pacientes serem infectados, revela um novo estudo. Cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, …

"Hyperloop de levitação": a próxima revolução nas viagens?

Imagine viajar para o trabalho a quase 1.000 km/h, pairando um pouco acima do solo, sem barulho de motor. Pode soar como um filme de ficção científica, mas este cenário se aproximou da realidade quando o …