Em 1ª aparição pública após invasão do Capitólio, Trump vai ao Texas exaltar muro na fronteira com México

Gage Skidmore / Flickr

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Na véspera do voto do segundo processo de impeachment lançado pelos democratas contra Donald Trump, o presidente dos Estados Unidos vai até ao Texas nesta terça-feira para exaltar sua política de imigração e a construção do muro na fronteira com o México. Esta é sua primeira aparição pública depois do seu exaltado discurso de quarta-feira passada, que resultou na invasão do Congresso por centenas de militantes trumpistas.

Desde a invasão do Congresso americano em Washington, Trump está mais isolado do que nunca. A ida ao Texas será, sem dúvida, uma de suas últimas viagens como presidente.

A visita tem um duplo objetivo. Em primeiro lugar, diante da multiplicação de pedidos por sua demissão imediata, o republicano mostra sua determinação em ocupar a Casa Branca até o último dia de seu mandato, em 20 de janeiro próximo. S

em poder utilizar seu canal de comunicação preferido depois que o Twitter suspendeu sua conta há alguns dias, Trump também terá a oportunidade de falar diretamente com seus partidários.

Ele não vai desistir e vai continuar até o fim de seus dias a não aceitar o resultado da eleição, alegando fraudes”, prevê James Cohen, professor da Universidade Sorbonne Nouvelle de Paris, especialista em imigração e assuntos de fronteiras dos Estados Unidos, em entrevista à jornalista Jelena Tomic, do serviço internacional da RFI.

O especialista acredita que Trump “tentará criar uma base militante à direita ou à margem da direita do Partido Republicano. Também há senadores e deputados que ainda estão no cargo e que também vão tentar consolidar esse segmento extremista do Partido Republicano”.

O discurso do presidente americano nesta terça-feira acontece em Fort Alamo para celebrar a conclusão de uma nova parte do muro que ainda está em construção na fronteira com o México, informa o enviado especial da RFI, Éric de Salve, a Harlingen, no sul do Texas. A barreira era uma das principais promessas de campanha da Trump e só foi realizada pela metade.

Gasto de US$ 18 milhões

Ao contrário do que o republicano havia afirmado na época, o México nunca pagou um centavo para a construção do muro que já custou US$ 18 milhões aos cofres públicos americanos. A maioria dos novos trechos erguidos apenas substituiu ou reforçou partes já existentes. Somente 12 km foram realmente erguidos em terrenos descampados.

“Ele não conseguiu obter do Congresso os fundos necessários”, lembra James Cohen. “O presidente teve que brigar e burlar um pouco a lei para pagar cerca de US$ 10 bilhões aos militares. Ele sempre sustentou que o muro servia para bloquear os imigrantes, os candidatos ao asilo e também o tráfico de drogas. Mas na verdade, sabemos que a maioria da droga entra nos Estados Unidos em veículos que chegam ao país pelas rodovias. Quanto aos imigrantes, foi a política de Trump que os obrigou a ficar no México, contrariando a lei americana e o direito internacional”, explica o professor da Sorbonne Nouvelle.

Assim que Donadl Trump deixar a Casa Branca, a construção do muro na fronteira com o México será interrompida. O presidente eleito Joe Biden não deseja dar continuidade a este polêmico projeto. No entanto, os 700 km de barreiras de metal já construídos não serão demolidos pela nova administração democrata.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Por que iceberg do tamanho do Rio de Janeiro que se desprendeu da Antártida anima cientistas?

Um iceberg gigante de cerca de 1.270 km² (a cidade do Rio de Janeiro tem 1.255 km²) quebrou e se desprendeu da Antártida, gerando euforia na comunidade científica. Na sexta-feira (26/2), instrumentos na superfície da plataforma …

Coronavírus: Por que vacinação sem lockdown pode tornar Brasil 'fábrica' de variantes superpotentes

O cenário atual no Brasil, que combina início da vacinação com transmissão descontrolada da covid-19, pode tornar o país uma "fábrica" de variantes potencialmente capazes de escapar por completo da eficácia das vacinas. Esta é …

Esquema de venda de vacinas falsas da COVID-19 é descoberto pela Interpol

Na última quarta-feira (3), autoridades da África do Sul apreenderam centenas de vacinas falsas da COVID-19, esquema que já havia sido alertado pela Interpol devido às disputas pelo imunizante no mundo inteiro. No país africano, foram …

Egito descobre cemitério de 2 mil anos com 600 cães e gatos

Pesquisadores poloneses encontraram cerca de 600 restos mortais de animais em um cemitério de dois mil anos, no Egito. De acordo com os cientistas, os corpos encontrados na necrópole são de gatos (cerca de 90% deles), …

Nova superterra encontrada pode dar pistas sobre vida fora do Sistema Solar

Um novo exoplaneta detectado orbitando uma estrela relativamente perto do nosso Sistema Solar, pode potencialmente ajudar a resolver enigmas sobre vida alienígena. Um exoplaneta com uma massa 2,8 maior do que a da Terra designado Gliese …

China anuncia meta de crescimento econômico mais modesta na abertura do Congresso Nacional do Povo

A reunião anual do Congresso Nacional do Povo da China foi aberta nesta sexta-feira (5), em Pequim, com o tradicional discurso do primeiro-ministro do país, Li Keqiang. O líder anunciou um objetivo de crescimento …

Análogo de Buraco negro de laboratório se comporta como Stephen Hawking previu

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia Technion-Israel tentaram confirmar duas das previsões mais importantes de Hawking, que a radiação hawking surge do nada e que não muda de intensidade ao longo do tempo, o que significa …

SP concentra 40% dos feminicídios com 200 mortes, diz estudo do Observatório de Segurança

A Rede de Observatórios da Segurança publicou seu relatório de dados sobre a violência contra a mulher do ano de 2020. O boletim, que traz números de cinco estados (SP, RJ, PE, CE e BA), mostrou …

Em pior momento da pandemia, Bolsonaro critica 'mimimi' e diz que brasileiro tem que enfrentar vírus

Um dia após o registro de novo recorde diário de mortes pela covid-19 no país, o presidente Jair Bolsonaro deu uma série de declarações dando a entender que o choro pelas vítimas é "frescura" e …

89% dos norte-americanos veem a China como inimiga ou concorrente

A maioria dos norte-americanos não vê a China como parceira e expressa preocupações crescentes sobre o histórico de direitos humanos e as práticas econômicas de Pequim, revelou uma nova pesquisa do Pew Research Center nesta …