Emissões de incêndios na Austrália se igualam às de queimadas na Amazônia

(h) Reuters

As emissões de gases de efeito estufa causadas pelos devastadores incêndios florestais na Austrália estão agora quase no mesmo patamar das geradas pelas chamas que atingiram a Amazônia brasileira no ano passado, afirmaram cientistas nesta quinta-feira (09/01).

De setembro a 6 de janeiro, os incêndios florestais na Austrália emitiram 370 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2), de acordo com o Serviço de Monitoramento da Atmosfera Copérnico (CAMS), do Centro Europeu de Previsões Meteorológicas de Médio Prazo (ECMWF).

Em comparação, os incêndios que atingiram os estados brasileiros localizados na Amazônia emitiram 392 milhões de toneladas de gases de efeito estufa entre 1º de janeiro e 15 de novembro do ano passado.

“As pessoas não estão percebendo as consequências da emissão de carbono”, afirmou Joe Fontaine, professor de ciências ambientais na Universidade Murdoch, em Perth, na Austrália, sobre os incêndios que estão ocorrendo no país. A estimativa das emissões de carbono geradas pelas chamas que atingem a Austrália “é sóbria e deprimente”, afirmou o especialista à Fundação Thomson Reuters.

Até agora, 27 pessoas morreram, milhares ficaram sem teto e outros milhares tiveram que deixar suas casas à medida que o fogo queimava grandes extensões da Austrália, especialmente no sudeste do país.

Enquanto a cobertura da mídia tem focado os impactos devastadores para as pessoas e a vida selvagem, juntamente com a poluição do ar, o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, tem sido criticado por tentar minimizar o papel das mudanças climáticas na crise.

A maioria dos cientistas diz que os incêndios têm sido agravados por três anos de estiagem em todo o país, e que o fogo está ligado às alterações climáticas.

O aquecimento global está tornando eventos extremos como estiagens, ondas de calor e incêndios florestais mais intensos e mais prováveis, afirma Adam Hodge, que trabalha para o Programa Ambiental das Nações Unidas.

“Os incêndios florestais são normais na Austrália como parte do ciclo natural, mas algumas estimativas mostram que a dimensão dos atuais incêndios pode ser a pior já registrada”, diz Hodge. “Eles são um prenúncio do que está por vir. Estes são os efeitos que estamos vendo em um mundo cuja temperatura média subiu para 1,1 ºC acima da média pré-industrial.”

A Austrália responde por apenas 1,3% das emissões globais de carbono, mas é o segundo maior emissor per capita, atrás dos Estados Unidos. O Brasil é o sétimo maior emissor de gases de efeito estufa.

O combate às mudanças climáticas ajudaria a evitar catástrofes como os incêndios recentes, contou Hodge, acrescentando que os países não estão fazendo o suficiente para combater o aquecimento global.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Apesar de ter vacinado mais da metade da população, Israel teme 2ª onda de Covid

O primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, alertou nesta terça-feira que o país pode enfrentar uma nova onda de coronavírus. Segundo ele, o aumento do número de doentes, causado pela chegada da variante Delta, “importada” por …

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …

Ministro da Saúde diz que não há mudança de estratégia para a Coronavac

No início desta segunda-feira (21), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, revelou que não haverá qualquer mudança de estratégia para a aplicação da CoronaVac. A declaração do ministro foi feita em audiência ao Senado Federal, revelando …

Há 80 anos, Hitler invadia a URSS – e começava a perder a guerra

Adolf Hitler e seus generais vinham planejando há meses para este momento. No domingo, 22 de junho de 1941, havia chegado a hora: às 3h15 da manhã, a Wehrmacht, forças armadas nazistas, atacou a União …

Com apenas 2% da população imunizada, África quer fabricar suas próprias vacinas anticovid

A África do Sul anunciou nesta segunda-feira a primeira etapa para capacitar seu continente na produção de vacinas anticovid. A conclusão do projeto ainda não tem data prevista, mas a iniciativa já é vista …

Pessoas feias superestimam drasticamente suas aparências

Pessoas pouco atraentes parecem menos capazes de julgar com precisão sua própria atratividade, e tendem a superestimar sua aparência. Não faltam disparidades entre pessoas atraentes e pouco atraentes. Estudos mostram que os mais belos entre nós …

Noruega acusa Pequim de ciberataque contra serviços do governo

Pela primeira vez na história, o Serviço de Segurança Policial da Noruega (PST, na sigla em inglês) identificou a China como sendo responsável por um ataque hacker contra as autoridades do país nórdico. A agência de …

China supera marca de 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 aplicadas

Quantia representa mais de um terço das doses aplicadas no mundo. Após início lento da imunização, autoridades chinesas querem vacinar completamente 40% da população até o final de junho. O número de doses de vacinas contra …

Brasileiros protestam no exterior contra Bolsonaro e gestão da epidemia

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de várias capitais brasileiras neste sábado para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro e sua gestão da pandemia, que já deixou mais de meio milhão de …