Países sul-americanos oferecem ajuda ao Brasil para combater incêndios

(dr) Rafael Marchante / Reuters

Depois de imagens dos incêndios florestais na Amazônia acenderem um alerta sobre as queimadas, alguns países sul-americanos ofereceram nesta quinta-feira (22/08) ajuda ao Brasil e à Bolívia no combate às chamas.

O primeiro a se manifestar foi o presidente da Colômbia, Iván Duque. “A tragédia ambiental na Amazônia não tem fronteiras e deve chamar a atenção de todos. Nós, do governo nacional, oferecemos aos países irmãos o nosso apoio para trabalhar conjuntamente em um propósito urgente: proteger o pulmão do mundo”, escreveu o mandatário no Twitter.

O gesto de Duque foi seguido pelo presidente do Chile, Sebastián Piñera, que afirmou ter conversado com seu homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro, para expressar solidariedade diante da catástrofe.

“Ofereci a Bolsonaro a colaboração do Chile para ajudar esse país irmão e amigo a combater com mais eficácia e força os grandes incêndios florestais que afetam a Amazônia”, afirmou Piñera a jornalistas, acrescentando que fez a mesma proposta ao presidente boliviano, Evo Morales.

A Venezuela também ofereceu aos dois países sua “modesta ajuda” para combater “essa tragédia dolorosa”. Em um comunicado, o governo de Nicolás Maduro expressou preocupação com as queimadas.

“A Venezuela expressa sua profunda preocupação com os gigantescos e terríveis incêndios que assolam a Amazônia em territórios de vários países sul-americanos, com gravíssimos impactos sobre a população, os ecossistemas e a diversidade biológica”, destacou o Ministério do Exterior da Venezuela.

No texto, a Chancelaria venezuelana expressou solidariedade de maneira especial às comunidades indígenas e camponesas no Brasil, na Bolívia, no Paraguai, no Equador e no Peru, países que dividem a Amazônia com a Venezuela. Além disso, pediu consciência aos atores econômicos e institucionais dessas nações.

Já a Bolívia pediu ajuda ao Brasil e ao Paraguai para combater os incêndios na fronteira trinacional e informou que o fogo já devastou 744.711 hectares de florestas, pastagens e plantações na região da reserva de Chiquitanía. Seis aviões e cerca de 2.500 pessoas trabalham nos esforços para conter as chamas em território boliviano.

O ministro da Presidência e braço direito de Morales, Juan Ramón Quintana, disse, porém, que nenhum esforço será suficiente se o Paraguai e o Brasil não estiverem envolvidos na luta contra o fogo. “Não adianta controlarmos o incêndio em território nacional se o fogo não for controlado em territórios brasileiro e paraguaio”, acrescentou.

A Colômbia propôs ainda aos governos de Brasil, Bolívia, Equador e Peru um projeto de prevenção contra a catástrofe ambiental decorrente dos incêndios que se propagam pela Amazônia.

“Oferecemos a realização de um projeto conjunto entre Peru, Equador, Colômbia e Brasil para avançarmos na prevenção dos incêndios florestais na Amazônia e construirmos uma agenda conjunta para a mudança climática, o desmatamento e a degradação dessa região”, disse a jornalistas o ministro colombiano do Meio Ambiente, Ricardo José Lozano.

Para o projeto conjunto, a Colômbia “já tem bons resultados na luta contra o desmatamento”, disse o ministro. Segundo o governo colombiano, o país registrou 197.159 hectares desflorestados de matas naturais no ano passado, o que representa uma redução de 22.814 hectares a respeito dos 219.973 hectares de 2017.

Lozano explicou que a Colômbia atualmente implementa “a política preventiva nas florestas” para evitar que aconteça o mesmo que no Brasil.

As chamas destroem parte da floresta no Brasil e na Bolívia há duas semanas. Nos últimos dias, a fumaça dos incêndios florestais chegou até o Peru e a cidade de São Paulo. Diante o avanço do fogo, nesta quinta-feira, o Peru decretou estado de alerta nas fronteiras com o Brasil e a Bolívia. Mais de 200 guardas florestais e bombeiros estão monitorando as queimadas nos países vizinhos.

O alerta coincide com o anúncio de que a fumaça dos incêndios havia chegado ao Peru. A Defesa Civil do país afirmou que está analisando constantemente dados sobre as partículas de cinzas na atmosfera.

Ainda não há dados oficiais sobre a dimensão do estrago causado pelos incêndios. Estima-se, porém, que milhares de hectares estejam sendo consumidos pelo fogo nos estados de Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), os focos de fogo em todo o país neste ano superam em 83% a quantidade registrada no mesmo período em 2018.

A Amazônia representa 25% da superfície do continente e é a maior floresta tropical do mundo. A região possui 7,4 milhões de quilômetros quadrados, o equivalente a 5% da superfície total da Terra e a quase 25% do continente americano. Cerca de 60% desse território ficam em solo brasileiro. A Amazônia é compartilhada por Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Problemas cardíacos duradouros se apresentam em 78% dos pacientes de coronavírus

O entusiastas do retorno da economia para a normalidade defendem suas opiniões geralmente com base no fato da maioria dos pacientes exibirem sintomas leves ou sequer ter qualquer sintoma de coronavírus, comparando negligentemente o Covid-19 …

Governo britânico vai pagar parte da conta de consumo em pubs e restaurantes

Incentivos não vão faltar para quem estava com saudades de frequentar bares, pubs e restaurantes no Reino Unido. Durante o mês de agosto, o governo britânico vai bancar parte da conta de quem sair …

Cientistas revelam origem de estranhos meteoritos encontrados na Terra

Uma equipe de cientistas norte-americanos teoriza que alguns dos meteoritos, que não se encaixam nas duas categorias principais, têm uma origem até hoje desconhecida por astrônomos. Um grupo significante de meteoritos, que existem hoje na Terra, …

Twitter pode ser multado em US$ 250 milhões por abuso de dados dos usuários

O Twitter confessou que, possivelmente, será multado em até US$ 250 milhões pela Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC, no original em inglês) por ter desrespeitado um acordo firmado em 2011 com a agência …

OMS afirma que não há solução milagrosa para lutar contra Covid-19

A Organização Mundial de Saúde avisou na segunda-feira que não há, nem haverá uma solução milagre contra a pandemis de Covid-19, não obstante a corrida que se verifica actualmente de forma a descobrir uma vacina …

Alemanha quer exigir de viajantes teste de covid-19 feito antes de embarque

Ministro da Saúde alemão defende que passageiros vindos de territórios de risco, incluindo o Brasil, apresentem exame negativo realizado em país de origem para entrar na Alemanha. O ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, defendeu nesta …

Uma poção medieval provou ser eficaz contra bactérias

Uma fórmula de mil anos de idade para o tratamento infecções nos olhos talvez leve os cientistas a um novo caminho para lutar contra a resistência aos antibióticos. A poção parece mesmo bruxaria: cebola, vinho, alho …

Microsoft confirma intenção de comprar o TikTok

Em um final de semana conturbado para o aplicativo TikTok, o presidente norte-americano Donald Trump deu um prazo de 45 dias para a Microsoft concretizar a aquisição da rede social chinesa. A notícia divulgada pela agência …

Com 200.000 mortes, América Latina é segunda região do mundo mais afetada pela Covid-19

A região da América Latina e do Caribe alcançou a fúnebre marca de 200.212 mortes pelo novo coronavírus e é a segunda no mundo mais afetada pela pandemia, depois da Europa (210.435 óbitos para …

Autoridade de saúde da administração Trump rejeita hidroxicloroquina como tratamento para COVID-19

O responsável por coordenar a aplicação de testes de COVID-19 nos EUA afirmou neste domingo (2) que não há evidências de que a hidroxicloroquina seja um tratamento eficaz contra o novo coronavírus. O secretário assistente do …