Empresa de Weinstein está perto da falência – e mulheres se unem para comprá-la

thomashawk / Flickr

Harvey Weinstein

Depois do escândalo em torno do produtor Harvey Weinstein, mulheres de todo o mundo  ganharam coragem de denunciar assédios sexuais, estupros e agressões.

Mais de 100 mulheres, entre as quais várias atrizes de Hollywood, acusaram Harvey, um dos produtores mais conhecidos de Hollywood, de assédio ou abuso sexual, durante os últimos 40 anos.

Desde as acusações, os projetos da empresa The Weinstein Company – a produtora de Harvey – estão estagnados. Muitas das pessoas e empresas que trabalham ou trabalhavam regularmente com o produtor, passaram a evitar a empresa, que ao que tudo indica já se encontra em dificuldades financeiras.

Entretanto, há agora dois grupos de investidores liderados por mulheres interessados na aquisição da The Weinstein Company.

À frente do primeiro grupo está a produtora independente novaiorquina Killer Content, que se juntou a Abigail Disney, realizadora e neta do fundador da Walt Disney Company, e à New York Women’s Foundation, para avançar com uma proposta de aquisição da empresa de Weinstein.

Apesar de estar próximo da falência, a The Weinstein Company detém um catálogo com mais de 100 filmes e séries de televisão bem sucedidos. E este grupo de investidoras quer adquirir os ativos de cinema e televisão e doar parte dos lucros a organizações que apoiam mulheres vítimas de abusos sexuais.

Segundo a RFI, a segunda oferta será apresentada por Maria Contreras-Sweet, gestora do Gabinete de Pequenas Empresas durante a administração de Barack Obama.

Segundo a Deadline, em carta dirigida ao conselho da TWC, Contreras-Sweet afirma que reuniu “um grupo de sócios financiadores, assessores e consultores de primeiro nível”, que podem oferecer 275 milhões de dólares pela empresa.

Contreras-Sweet afirma ainda ser essencial que seja um grupo liderado por mulheres a assumir a liderança da The Weinstein Company.

Mil artistas norueguesas denunciam assédio sexual

Mil artistas norueguesas denunciaram violações, agressões e assédio sexual, em um manifesto publicado nesta quinta-feira (23) na imprensa local. A Noruega é considerado o segundo país mais igualitário do mundo.

A vergonha e o sentimento de culpa devem voltar ao seu lugar: aos que assediam e aos que os protegem”, afirmaram 295 cantoras norueguesas em artigo publicado no Aftenposte. Em outro artigo, mais de 700 artistas declararam não existir “nenhum motivo para pensar que o mundo da música é melhor na Noruega”.

Segundo o relatório do Fórum Econômico Mundial (WEF), a Noruega ficou em segundo lugar entre os países que mais respeitam a igualdade de gênero. O relatório analisou as desigualdades salariais e o espaço dado às mulheres na política e na economia.

De acordo com a AFP, o Aftenposte publicou também um conjunto de testemunhos, todos eles anônimos, de artistas que foram vítimas de violência, pressões e humilhações de caráter sexual.

“Em Oslo, sofri uma agressão por parte de um conhecido, mas, como muitas mulheres, pensei que era algo frequente e que não valia a pena denunciá-lo“, afirma uma artista.

“Durante toda a minha carreira, recebi comentários sobre a minha aparência e a minha sexualidade”, diz uma cantora. “Recebi um grande número de mensagens de colegas sobre a minha aparência física, mas nunca recebi mensagens sobre meu trabalho“.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Processo contra o Google nos EUA pode afetar o modo como você usa seu celular

Na última terça-feira (23), o Departamento de Justiça dos EUA entregou um "presente de Halloween" pouco agradável ao Google: um gigantesco processo antitruste, acusando a empresa de práticas que eliminam a competição nos mercados de …

Chilenos decidem a favor de nova Constituição por ampla maioria

Em plebiscito, quase 80% dos eleitores votam a favor de uma nova Carta Magna, em substituição à herdada da era Pinochet, e de que ela seja escrita por uma Assembleia Constituinte com igualdade entre mulheres …

'Vai comprar lá na Venezuela', rebate presidente a apoiador que reclamou de preço do arroz

O presidente Jair Bolsonaro rebateu neste domingo (25), durante passeio de moto por Brasília, crítica de apoiador sobre a alta do preço do arroz. No momento em que saia da Feira Permanente do Cruzeiro, região administrativa …

Espanha, Itália e França ampliam restrições em fim de semana com recorde de casos da Covid-19

Os líderes europeus intensificam as medidas de combate à pandemia do coronavírus, depois da alta de 42% de novos casos da Covid-19 em uma semana. A Itália reforçou neste domingo as medidas de restrição …

Pistachio, o cãozinho filhote que nasceu com pelo verde na Itália

O fazendeiro italiano Cristian Mallocci esperava uma ninhada normal de cachorros de sua cadelinha labradora. Entretanto, ao ver os filhotinhos que nasceram, ele percebeu que um era um pouquinho diferente. ‘Pistachio’, como foi nomeado posteriormente, …

Fóssil de pterossauro nunca antes visto de 100 milhões de anos é descoberto na China

Um novo gênero e uma nova espécie de pterossauro dsungaripterídeo, que viveu durante o Cretáceo Inferior, foram catalogados na China após análise de uma mandíbula inferior incompleta. Pterossauros eram répteis voadores que viveram simultaneamente com os …

A consciência é um campo energético: afirma estudo

Uma nova ideia incomum em neurociência sugere que nossa consciência é derivada de um campo de ondas eletromagnéticas emitidas pelos neurônios quando disparam suas cargas elétricas. A ideia é que essas ondas de atividade elétrica sejam …

Pais gays viram alvo de investigações na Rússia

Alguns anos atrás, o advogado Vladimir (nome modificado), morador de uma grande cidade russa, decidiu ter um filho com o auxílio de uma mãe de aluguel. Sua família inteira ficou contente quando uma menina nasceu. …

Líbano: Saad Hariri volta ao posto de primeiro-ministro para formar novo governo

Saad Hariri foi nomeado novamente primeiro-ministro do Líbano, com o desafio de chegar a um acordo com as várias forças políticas do país e formar um governo capaz de realizar as reformas necessárias para …

Alunos incentivam câmeras ligadas para que professores não ‘falem’ com telas em branco

Para amenizar a sensação de solidão de professores em aulas online, alunos norte-americanos começaram a usar o TikTok para incentivar mais estudantes a abrirem as câmeras durante encontros educacionais à distância. A usuária da rede social …