Encontrada a origem da vida no universo

NASA

Uma estrela morre por segundo no universo. Mas esses objetos estelares não somem totalmente, algo sempre fica para trás.

Certas estrelas entram em supernova, que geram um buraco negro ou uma estrela de nêutrons, enquanto a maior parte delas se transforma em uma anã branca, ou seja, o núcleo da estrela que antes estava ali. Mas um novo estudo descobriu que as anãs brancas contribuem muito mais para a vida no cosmos do que pensávamos.

A pesquisa, publicada na segunda-feira na revista científica Nature Astronomy, indica que as estrelas anãs brancas são a origem principal de átomos de carbono na galáxia, um elemento químico fundamental para a existência da vida.

Quando acaba o combustível de estrelas do mesmo tipo do nosso Sol, uma anã amarela, elas se tornam anãs brancas. Na realidade, 90% das estrelas de todo o universo se transformam em anãs brancas.

As anãs brancas são corpos de alta densidade muito quentes. As temperaturas atingem cem mil graus Celsius. Mas depois de bilhões de anos, elas esfriam e finalmente perdem o brilho enquanto seu material externo é expelido. Mas logo antes de colapsar seu material é transportado através do espaço pelos ventos que as próprias estrelas geram.

Esses restos estelares são ricos em átomos como carbono. Carbono é o quarto elemento químico mais comum pelo universo e um elemento fundamental para a existência da vida como a conhecemos; é o elemento fundamental da maior parte das células vivas.

Todo o carbono (e a grande maioria dos demais elementos) encontrado no universo teve origem em estrelas, portanto quando é dito que somos feitos de estrelas isso não é apenas poético, mas uma afirmação cientificamente precisa. Mas até agora astrônomos não tinham certeza qual tipo de estrela era a culpada por dissipar o maior volume de carbono pelo universo.

Os pesquisadores deste novo estudo utilizaram observações de estrelas anãs brancas localizadas aglomerados de estrelas — grandes grupos de milhares de estrelas que se formaram relativamente ao mesmo tempo — pelo Observatório astronômico havaiano W. M. Keck, em 2018.

Os astrônomos fizeram medições da relação entre a massa inicial e final das anãs brancas, ou seja, a relação entre a massa da estrela quando ela se formou e sua massas final como uma anã branca.

No geral, quanto mais massiva a estrela inicial, maior será a anã branca final. Mas algo estranho foi observado: as massas finais eram maiores do que os astrônomos teriam antecipado com base na massa inicial.

Paola Marigo — pesquisadora da Universidade de Pádua, Itália, e autora principal do estudo — afirmou em comunicado que o estudo identificou essa diferença na relação da massa inicial-final como uma assinatura de síntese de átomos de carbono que as estrelas de pouca massa fazem na Via Láctea.

Os pesquisadores concluíram que estrelas maiores, com mais de duas massas solares, também fizeram sua contribuição para o aumento galáctico de átomos de carbono, mas estrelas menores do 1,5 sóis não.

Este estudo indica que o carbono da nossa galáxia estava, no fim das contas, contido na matéria-prima que chegou a formar o nosso Sistema Solar há 4,6 bilhões de anos, permitindo o surgimento da vida como a conhecemos.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

China consegue pousar veículo não tripulado em Marte

A China conseguiu neste sábado pousar um veículo autônomo não tripulado em Marte. A fase final da operação Tianwen-1 aconteceu sem falhas, informou a TV estatal chinesa, que transmitiu um programa especial chamado Alo …

Lewandowski permite que Pazuello fique em silêncio na CPI

Ex-ministro da Saúde será obrigado a comparecer ao depoimento, mas não precisará responder perguntas que possam incriminá-lo. No entanto, será obrigado a falar a verdade em fatos e questões relacionados a terceiros. O ministro do Supremo …

Como o coronavírus afeta o fígado

O SARS-CoV-2, vírus causador da covid-19, mudou completamente a cara do mundo que conhecíamos até então. Ele afetou praticamente todos os aspectos da vida cotidiana e causou mudanças substanciais nas ciências da saúde e, portanto, na …

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …

RJ comunica 1º caso de raiva em cachorro em quase três décadas

Pela primeira vez desde 1995, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal. A descoberta parte do resultado de perícia no corpo de um cão morto …

O que dizem cientistas sobre isenção de máscaras para vacinados nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (13/05) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção na maioria das situações para pessoas que já foram completamente vacinadas contra a covid-19. Segundo a nova orientação do …

Putin: Rússia reagirá de maneira devida às ameaças perto de suas fronteiras

Durante reunião com membros do Conselho de Segurança da Rússia nesta sexta-feira (14), o presidente da Rússia pediu que lhe fosse reportado sobre o agravamento do conflito israelo-palestino, que toca diretamente os interesses de segurança …

Covid: 16 mil pessoas foram imunizadas com doses de vacina trocadas no Brasil

Um levantamento de dados da Folha de São Paulo com informações do DataSUS, base de dados do Ministério da Saúde, mostrou que pelo menos 16 mil pessoas receberam doses de vacinas diferentes em seu processo …

Covid-19: diretor do Butantan prevê vacinação lenta até setembro no Brasil

Como diretor do Instituto Butantan desde 2017, Dimas Covas sempre precisou aliar o conhecimento técnico e científico com as particularidades do mundo político que, na visão dele, não parecem seguir uma lógica. E essa necessidade se …

Escalada de violência entre israelitas e palestinianos já fez mais de 100 mortos

O conflito entre israelitas e palestinianos subiu de tom na madrugada de hoje, com o Exército israelita a bombardear a faixa de Gaza. Desde segunda-feira já morreram 119 palestinianos nestes ataques, entre eles 31 …