Essa é a primeira imagem da teia cósmica de filamentos gasosos que conectam o universo

(dr) Joshua Borrow

Graças aos mais avançados telescópios da Terra, pesquisadores conseguiram fazer a primeira imagem da misteriosa “teia cósmica” que permeia todo o universo.

De acordo com os modelos cosmológicos padrão, filamentos de matéria (principalmente hidrogênio) permeiam todo o espaço aparentemente vazio entre aglomerados de galáxia no universo. Tais filamentos são conhecidos como “teia cósmica”.

A teoria dita que são uma espécie de resquício do Big Bang, compõem mais de 60% do gás do universo e alimentam diretamente a produção de estrela em diversas regiões. Nas intersecções de tais filamentos, vias gasosas que conectam todo o espaço, galáxias florescem.

Os filamentos são parte importante da nossa compreensão do universo, mas são extremamente difíceis de detectar, porque são superdifusos e não emitem luz suficiente para serem identificados por telescópios terrestres. Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista científica Science.

Para conseguir finalmente observá-los, os pesquisadores utilizaram um instrumento chamado “Explorador Espectroscópico de Unidades Múltiplas” do Telescópio Muito Grande do Observatório Europeu do Sul (uma organização intergovernamental localizada na Alemanha).

Eles apontaram o telescópio para um grupo de galáxias muito antigas localizadas na constelação de Aquário. A luz das estrelas e buracos negros da região iluminam fracamente os filamentos de hidrogênio que existem entre essas galáxias, permitindo que os pesquisadores mapeiem pelo menos um pedaço dessa teia cósmica.

A imagem resultante, vista abaixo, mostra filamentos de hidrogênio (azuis) se estendendo por mais de 3 milhões de anos-luz e cruzando um aglomerado de galáxias antigas (brancas), situadas a cerca de 12 bilhões de anos-luz de distância da Terra.

Conforme previsto pelos modelos cosmológicos, os filamentos de gás parecem alimentar diretamente as galáxias mais ativas do aglomerado, bombeando hidrogênio para estrelas recém-nascidas e buracos negros famintos.

Vale observar que, embora as evidências coletadas neste estudo sejam as mais convincentes de que a teia cósmica realmente existe, o estudo de estruturas tão distantes e difusas gera algumas limitações.

Por exemplo, é basicamente impossível dizer onde cada filamento começa e termina, de forma que diferentes pesquisadores podem definir suas fronteiras de diferentes maneiras, o que por sua vez pode resultar em imagens potencialmente diferentes da mesma estrutura.

Um novo telescópio ultravioleta espacial poderia nos ajudar a visualizar melhor como essa teia se conecta a galáxias mais jovens e próximas de nós, mas essa possibilidade ainda é remota, uma vez que tal instrumento é complexo e sairia muito caro.

De qualquer forma, pesquisas futuras devem auxiliar os cientistas a mapear ainda melhor a teia cósmica rastreando suas emissões em comprimentos de onda de rádio ou raio-X.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …