NASA detecta novas pistas sobre como galáxias antigas iluminavam Universo

NASA/JPL-Caltech/ESA/Spitzer/P. Oesch/S. De Barros/ I.Labbe

Foto tirada pelo telescópio espacial Spitzer, da NASA, mostra galáxias extremamente distantes (circuladas em vermelho), com uma delas sendo mostrada no canto inferior direito

O telescópio espacial Spitzer da NASA revelou que algumas das primeiras galáxias do Universo eram mais brilhantes do que o esperado.

Em um novo estudo, os cientistas relataram observações de algumas das primeiras galáxias que se formaram no Universo, cerca de 730 milhões de anos depois do Big Bang, que emitiram uma radiação ionizante extremamente forte. A luminosidade é um subproduto da liberação de altas quantidades de radiação ionizante.

Segundo os pesquisadores, isso poderia ter condicionado a chamada era da reionização do hidrogênio, durante a qual foram criadas as estrelas que hoje existem.

Antes da ionização, os átomos de hidrogênio interrompiam as ondas de luz, que não podiam ser propagadas eficazmentee. Essas colisões teriam retirado os átomos de hidrogênio neutros de seus elétrons, ionizando-os.

É uma das maiores questões abertas na cosmologia observacional […] Sabemos que aconteceu, mas o que o causou? Estas novas descobertas podem ser uma grande pista”, disse Stephane De Barros, investigador na Universidade de Geneva e autor principal do estudo, na declaração da NASA divulgada dia 8 de maio.

Usando essas observações do telescópio Spitzer, os astrônomos examinaram 135 galáxias que estão a mais de 13 bilhões de anos-luz de distância do nosso planeta e, portanto, são consideradas como vivendo até agora no período de reionização.

Os pesquisadores descobriram que essas galáxias eram particularmente brilhantes em dois comprimentos específicos de ondas infravermelhas, que são emitidas durante a colisão da radiação ionizante com hidrogênio e oxigênio dentro delas.

Eles concluíram que os antigos conjuntos de matéria eram dominados por estrelas compostas principalmente por elementos leves, ou seja, hidrogênio e hélio, que contêm quantidades muito pequenas de elementos “pesados” (como nitrogênio, carbono e oxigênio) em comparação com estrelas encontradas em galáxias modernas comuns.

“Estes resultados de Spitzer são certamente mais um passo na resolução do mistério da reionização cósmica […] Agora sabemos que as condições físicas nestas galáxias iniciais eram muito diferentes das existentes nas galáxias típicas de hoje. O trabalho do telescópio espacial James Webb será descobrir as razões detalhadas de isso acontecer“, disse Pascal Oesch, coautor do estudo.

A natureza das galáxias antigas continuará a ser estudada pelo telescópio Webb da NASA, cujo lançamento está previsto para 2021, lê-se no site da agência espacial.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Chantilly: em dificuldades finaceiras, um dos mais belos castelos da França pede socorro

A pandemia e o fim da ajuda de um poderoso mecenas colocam em risco o futuro de uma das propriedades mais majestosas da França, o castelo de Chantilly, ao norte de Paris. A reportagem …

Como fumantes de longa data pararam de fumar usando cogumelos mágicos apenas 3 vezes

É mais difícil largar do cigarro do que da heroína, dizem alguns. Mas pesquisadores da Johns Hopkins relataram que um pequeno número de fumantes de longa data que falharam em muitas tentativas de abandonar o …

Gangorra que uniu imigrantes no muro da fronteira dos EUA ganha prêmio

Lembra das gangorras que permitiram que famílias mexicanas brincasse de lados opostos do muro da fronteira EUA-México? O projeto das três gangorras ganhou o prêmio “Design do Ano 2020” pelo Museu de Londres. O arquiteto norte-americano …

Irã diz ter batido recorde de exportação de derivados de petróleo apesar das sanções dos EUA

O Irã bateu recorde de exportação de derivados de petróleo apesar das sanções impostas pelos Estados Unidos, declarou o ministro do Petróleo da República Islâmica, Bijan Zangeneh, nesta sexta-feira (22). Durante o 25º Show Petrolífero do …

A ameaça de epidemia que surge de nova espécie de mosquito Aedes detectada pela 1ª vez nas Américas

Durante a noite de 18 de junho de 2019, na base americana em Guantánamo, Cuba, um intruso foi pego por uma armadilha. A base é conhecida como um lugar onde os EUA aprisionam, por tempo indeterminado …

Homem é preso por tossir em policial que perguntou se ele tinha covid-19

O britânico Casey Saint foi condenado a 11 meses de prisão após tossir no rosto de um policial durante a pandemia do novo coronavírus. O morador de Bury St Edmunds, na Inglaterra, estava fazendo uma festa …

Astrônomos encontram "embrião" de planeta em formação a 330 anos-luz da Terra

Uma equipe de astrônomos encontrou algo que parece ser um planeta embrionário, girando em torno de sua estrela, bem pertinho dela, completando uma volta a cada mês. A estrela em questão é a HD 163296, que …

Físico propõe mega-satélite povoado por humanos orbitando Ceres

O físico Pekka Janhunen, do Instituto Meteorológico Finlandês, desenvolveu uma nova ideia para colonizar um lugar diferente da Terra, e não é a lua ou Marte. Em vez disso, Janhunen está sugerindo em um artigo publicado …

Biden promete "esforço de guerra" contra covid-19

O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, divulgou nesta quinta-feira (21/01) o plano de resposta de seu governo à pandemia de covid-19, que inclui dez decretos. A estratégia amplia iniciativas que já haviam sido antecipadas …

'Não teremos escolha': Google adverte que pode bloquear seu mecanismo de busca na Austrália

Governo australiano trabalha em uma nova lei que deve governar as relações entre os meios de comunicação e as gigantes que dominam a Internet, entre as quais se destacam Google e Facebook. O Google anunciou nesta …