Estado Islâmico ameaça atacar Nova York após decisão de Trump sobre Jerusalém

(dr)

“Esperem por nós em Manhattan”

O Daesh ameaçou atacar os Estados Unidos em retaliação pela decisão do presidente Donald Trump de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, de acordo com uma das contas das redes sociais do grupo terrorista.

A mensagem foi transmitida em uma conta no serviço de mensagens instantâneas Telegram. Nessa mensagem, o Daesh disse que iria realizar operações nos EUA, mostrando fotos da Times Square de Nova York e o que parecia ser um cinturão com explosivos e um detonador.

Chamando o presidente Donald Trump de “cachorro”, a mensagem prometeu resposta a essa decisão, dizendo que irá “reconhecer explosivos como a capital dos EUA“, informou a agência Reuters.

Trump anunciou o reconhecimento formal da cidade antiga como a capital do Estado judeu na semana passada. “Eu determinei que é hora de reconhecer oficialmente Jerusalém como a capital de Israel. Presidentes anteriores fizeram desta uma grande promessa de campanha, eles não conseguiram entregar. Hoje, eu entrego”, disse ele.

O movimento provocou raiva no mundo muçulmano, juntamente com críticas da maioria dos Estados da União Europeia, Rússia e China.

Na quarta-feira, o Hamas renovou o seu apelo a uma nova insurreição. “O movimento do Hamas convidou o povo palestino a encarar a ocupação israelense e adotar a opção abençoada da Intifada contra ela e contra a decisão americana sobre Jerusalém”, o porta-voz do Hamas Abdullatif Al Qanoua disse à RT.

Enquanto isso, o ministro da Defesa do Irã disse que a decisão de Trump aceleraria a destruição do arquirrival do governo de Teerã.

“Donald Trump vai acelerar a destruição do regime sionista de Israel e duplicará a unidade entre os muçulmanos”, disse o general de brigada Hatami em uma reunião de altos funcionários militares na segunda-feira, como citado por vários meios de comunicação iranianos.

Os protestos do “Dia da Ira” foram chamados na Cisjordânia, Gaza e Jerusalém após o anúncio de Trump, levando a centenas de feridos. Outros protestaram em capitais asiáticas e na Europa, com bandeiras israelitas tendo sido queimadas em Berlim.

Em uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU após a decisão, o embaixador britânico Matthew Rycroft disse que o Reino Unido “não concorda” com a decisão de Trump, enquanto a França disse que “lamenta” o movimento.

A chanceler alemã, Angela Merkel, também sublinhou que Berlim “não apoia” a decisão de Trump, enquanto a chefe da política externa da UE, Federica Mogherini, disse que a União Europeia continuará a reconhecer o “consenso internacional” sobre Jerusalém.

No entanto, os EUA continuam firmes, com a enviada dos EUA à ONU, Nikki Haley, afirmando no domingo que “o céu não caiu” na sequência da decisão de Trump. Ela insistiu que o movimento era a “coisa certa a fazer” e que é “apenas a realidade” que Jerusalém é indiscutivelmente a capital de Israel.

Haley também afirmou durante a reunião de emergência que apenas os Estados Unidos — e não as outras 14 nações que compõem o conselho — têm credibilidade quando se trata de mediar o conflito palestino-israelense.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Dormir muito é tão prejudicial quanto dormir pouco

Um novo estudo descobriu que dormir muito pode ter consequências tão prejudiciais para a saúde quanto dormir pouco, reduzindo igualmente as capacidades cognitivas.  Um grupo de cientistas da Universidade norte-americana de Ontário conduziu em junho de …

Contra desperdício alimentar, França debate aumento de prazos de validade dos produtos

16 de outubro é o Dia Contra o Desperdício Alimentar na França. Para lutar contra o problema, a ONG francesa France Nature Environnement realizou uma campanha de informação aos consumidores, enquanto um grupo de ambientalistas …

Queimaduras solares? Os dinossauros são os culpados

Sempre que apanhamos sol, uma preocupação emerge de imediato: queimaduras. Por que somos tão vulneráveis à luz solar? Um estudo recente procura responder ao enigma evolutivo, apontando os dinossauros como principais culpados. O sol emite radiação …

Cientistas revertem casos de Diabetes tipo 2

Em um novo estudo, cientistas bloquearam a proteína VDAC1 nas células que produzem insulina e conseguiram reverter casos de Diabetes tipo 2. Os pesquisadores também conseguiram mostrar que é possível prevenir o surgimento da doença. O …

Criança "vampiro" é descoberta em cemitério na Itália

Arqueólogos encontraram em um cemitério na Itália os restos mortais de uma criança de 10 anos com uma pedra na boca, um antigo ritual funerário de vampiros praticado durante a Idade Média, que visava prevenir …

Está na hora: Elon Musk quer construir um robô gigante

O mais recente plano do fundador da Tesla e da SpaceX é construir um “mecha”, um robô ou veículo mecanizado gigante de ficção científica com braços e pernas móveis. Elon Musk revelou no Twitter ser fã …

Celebridade da internet chinesa é presa por "desrespeitar" o hino do país

A Lei do Hino chinesa, aprovada no ano passado, prevê detenções de até 15 dias ou prisão de até três anos para quem cantar a Marcha dos Voluntários de forma “distorcida ou desrespeitosa”, em público. Uma …

Sauditas vão assumir morte de jornalista: foi um interrogatório que "não correu bem"

As autoridades sauditas, que negaram ter dado ordens para matar o jornalista Jamal Khashoggi, estão elaborando um relatório em que admitem a morte do jornalista e a justificam como resultado de um interrogatório que "não …

Startup brasileira oferece curso gratuito sobre estratégias do Vale do Silício

Um novo curso à distância promete ajudar os empresários brasileiros a descobrirem os segredos do sucesso do Vale do Silício. Oferecido pela Qulture.Rocks, startup de tecnologia para gestão de desempenho empresarial, o curso sobre OKRs (Objectives …

Se não pararmos de comer carne, vamos acabar com o planeta

Cada cidadão deverá reduzir em 75% o seu consumo de carne de vaca, 90% de carne de porco, comer metade da quantidade de ovos e triplicar o consumo de sementes e frutas secas. Segundo um estudo, …