Estado Islâmico ameaça atacar Nova York após decisão de Trump sobre Jerusalém

(dr)

“Esperem por nós em Manhattan”

O Daesh ameaçou atacar os Estados Unidos em retaliação pela decisão do presidente Donald Trump de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, de acordo com uma das contas das redes sociais do grupo terrorista.

A mensagem foi transmitida em uma conta no serviço de mensagens instantâneas Telegram. Nessa mensagem, o Daesh disse que iria realizar operações nos EUA, mostrando fotos da Times Square de Nova York e o que parecia ser um cinturão com explosivos e um detonador.

Chamando o presidente Donald Trump de “cachorro”, a mensagem prometeu resposta a essa decisão, dizendo que irá “reconhecer explosivos como a capital dos EUA“, informou a agência Reuters.

Trump anunciou o reconhecimento formal da cidade antiga como a capital do Estado judeu na semana passada. “Eu determinei que é hora de reconhecer oficialmente Jerusalém como a capital de Israel. Presidentes anteriores fizeram desta uma grande promessa de campanha, eles não conseguiram entregar. Hoje, eu entrego”, disse ele.

O movimento provocou raiva no mundo muçulmano, juntamente com críticas da maioria dos Estados da União Europeia, Rússia e China.

Na quarta-feira, o Hamas renovou o seu apelo a uma nova insurreição. “O movimento do Hamas convidou o povo palestino a encarar a ocupação israelense e adotar a opção abençoada da Intifada contra ela e contra a decisão americana sobre Jerusalém”, o porta-voz do Hamas Abdullatif Al Qanoua disse à RT.

Enquanto isso, o ministro da Defesa do Irã disse que a decisão de Trump aceleraria a destruição do arquirrival do governo de Teerã.

“Donald Trump vai acelerar a destruição do regime sionista de Israel e duplicará a unidade entre os muçulmanos”, disse o general de brigada Hatami em uma reunião de altos funcionários militares na segunda-feira, como citado por vários meios de comunicação iranianos.

Os protestos do “Dia da Ira” foram chamados na Cisjordânia, Gaza e Jerusalém após o anúncio de Trump, levando a centenas de feridos. Outros protestaram em capitais asiáticas e na Europa, com bandeiras israelitas tendo sido queimadas em Berlim.

Em uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU após a decisão, o embaixador britânico Matthew Rycroft disse que o Reino Unido “não concorda” com a decisão de Trump, enquanto a França disse que “lamenta” o movimento.

A chanceler alemã, Angela Merkel, também sublinhou que Berlim “não apoia” a decisão de Trump, enquanto a chefe da política externa da UE, Federica Mogherini, disse que a União Europeia continuará a reconhecer o “consenso internacional” sobre Jerusalém.

No entanto, os EUA continuam firmes, com a enviada dos EUA à ONU, Nikki Haley, afirmando no domingo que “o céu não caiu” na sequência da decisão de Trump. Ela insistiu que o movimento era a “coisa certa a fazer” e que é “apenas a realidade” que Jerusalém é indiscutivelmente a capital de Israel.

Haley também afirmou durante a reunião de emergência que apenas os Estados Unidos — e não as outras 14 nações que compõem o conselho — têm credibilidade quando se trata de mediar o conflito palestino-israelense.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

60% das espécies de café estão em risco de extinção

Pela primeira vez, o café integra a Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza como espécie em vias de extinção. De acordo com um estudo publicado esta semana nas revistas ScienceAdvances e Global Change Biology, 60% …

Pela felicidade dos professores, escola cria “licença do amor”

A escola de ensino médio de Dinglan, localizada na cidade chinesa de Hangzhou, apresentou esta semana a “licença do amor”, que visa melhorar o humor dos professores e, consequentemente, o trabalho com os alunos. Segundo relata …

Parte da Antártida está encolhendo (e não deveria)

Quando os cientistas falam sobre o derretimento da Antártida, geralmente se referem à Antártida Ocidental, onde gigantescos glaciares costeiros derramam grandes quantidades de água. Mas, do outro lado das montanhas transantárticas a leste, há um manto …

Estátua de diabo “alegre demais” gera polêmica na Espanha

Uma estátua que representa o diabo foi criticada por ser “alegre demais” pelos moradores da cidade de Segóvia, na Espanha. A escultura de bronze, que ainda não foi instalada, foi criada em homenagem a uma lenda …

Deputada britânica adiou o parto para votar contra o acordo do Brexit

Tulip Siddiq decidiu adiar o nascimento do segundo filho para poder votar contra o acordo do Brexit. A deputada trabalhista chegou ao Parlamento em uma cadeira de rodas. Tulip Siddiq decidiu adiar o nascimento do filho por …

Sorveteria em Florença cobra R$ 106 de turista por uma bola de sorvete

Uma sorveteria cobrou 25 euros (cerca de R$ 106) por um sorvete a um turista de Taiwan. Indignado, o turista reclamou ao guia que o acompanhava, que chamou a polícia. O estabelecimento foi multado em …

McDonald’s perde direitos do Big Mac para cadeia de fast food irlandesa

A irlandesa Supermac’s conseguiu uma vitória histórica: o Big Mac deixa de ser uma marca registrada na Europa. Mas a decisão ainda é passível de recurso. “É o fim do McBully”, disse Pat McDonagh, que recebeu …

Disco de gelo giratório gigantesco "invade" rio no Maine

Um enorme círculo de gelo giratório se formou esta semana no rio de Presumpscot, na cidade de Westbrook, no estado norte-americano do Maine. Esse disco bizarro, ainda que raro, é um fenômeno natural fruto da Física. …

Em um restaurante de Dubai, deixar comida no prato dá multa (e é mais cara que a refeição)

Com Dubai se tornando mais consciente do desperdício de alimentos, um restaurante se lembrou de uma maneira de fazer com que os clientes não deixem comida no prato. O restaurante Gulou Hotpot, em Al Barsha, uma sossegada …

Crivella quer abrir cassino no Rio

Com uma expansão em mente para atrair ainda mais turistas ao Rio de Janeiro, o prefeito Marcelo Crivella começou a trabalhar para abrir um cassino na cidade. A era de ouro dos cassinos no Brasil durou de …