EUA afirmam que Venezuela é um “narcoestado violento” que “ameaça” o mundo

chavezcandanga / Flickr

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

Os Estados Unidos disseram nesta segunda-feira (13) nas Nações Unidas que a Venezuela é cada vez mais um “narcoestado violento” que representa “uma ameaça” para o mundo. A afirmação foi feita pela embaixadora americana na ONU, Nikki Haley, em reunião informal do Conselho de Segurança sobre a crise venezuelana.

Haley criticou que vários membros do Conselho tenham optado por não participar do encontro e afirmou que isso ocorreu por causa de uma “pressão” do governo da Venezuela. Segundo a diplomata, o fato de o governo de Nicolás Maduro ter buscado limitar a participação na reunião é prova de que é “culpado” dos problemas existentes no país.

Haley denunciou que a Venezuela vive uma das situações mais trágicas do mundo, mas ressaltou que a crise é mais do que uma tragédia humana, representando uma “ameaça direta à paz e à segurança internacional”.

A embaixadora americana acusou o governo de Maduro de ser uma ditadura, usando a violência e a repressão em massa. “Estamos observando. Eles não nos enganam. O mundo está cada vez mais unido nos esforços para restaurar os direitos humanos e a liberdade fundamental no país. A justiça chegará à Venezuela“, disse Haley.

“Ato hostil”

A Venezuela classificou de “ato hostil” a reunião informal do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre a crise venezuelana, considerando que se destina a fazer cumprir a “agenda política” dos Estados Unidos.

“É um ato hostil dos Estados Unidos e um ato de ingerência que vai contra o princípio da soberania”, afirmou o embaixador venezuelano na ONU, Rafael Ramírez, em declarações aos jornalistas na sede da organização, em Nova York.

Ramirez estava acompanhado dos embaixadores da Bolívia, China e Rússia, que fazem parte do Conselho de Segurança e se recusaram a participar da reunião informal. O representante venezuelano considerou a reunião ilegal e afirmou que é “uma clara violação dos princípios da Carta das Nações Unidas”.

O governo da Venezuela repudiou também as sanções impostas pela União Europeia (UE), considerando que a decisão pretende “impor medidas ilegais, absurdas e ineficazes” contra o povo do país.

A UE decidiu também nesta segunda-feira, por unanimidade, aplicar sanções à Venezuela, incluindo um embargo de armas e outro material “que possa ser usado para a repressão interna”, e adotou o quadro legal para impor medidas contra os responsáveis.

“Complementarmente aos esforços políticos e diplomáticos com vista a uma solução pacífica negociada para a crise política, o Conselho decidiu por unanimidade adotar medidas restritivas, destacando sua preocupação com a situação no país”, lê-se nas conclusões sobre a situação na Venezuela.

“Estas medidas serão usadas de uma forma gradual e flexível e podem ser alargadas, visando aqueles envolvidos no desrespeito pelos princípios democráticos ou Estado de direito e na violação de direitos humanos”, acrescenta o documento.

“As medidas podem ser revertidas, dependendo da evolução da situação no país, em particular na realização de negociações credíveis, respeito pelas instituições democráticas, adotação de um calendário eleitoral completa e libertação de todos os prisioneiros políticos”, consta ainda nas conclusões adotadas pelo Conselho.

Ciberia // EFE / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA:

Nova descoberta pode nos ajudar a colonizar Marte (e a encontrar extraterrestres)

Cientistas conseguiram descobrir uma bactéria que seria capaz de sobreviver em Marte, e potencialmente também em outros planetas. A descoberta abre a porta à colonização de Marte e até pode facilitar a busca por sinais …

Há uma estranha relação entre o racismo e a negação das mudanças climáticas

Os motivos que estão por trás da negação das mudanças climáticas parecem ser ainda mais complexos do que pensávamos. Um estudo concluiu que há uma ligação entre atitudes racistas e o ceticismo no que toca …

Fóssil com 500 milhões de anos intriga os cientistas

Foi descoberto na China um fóssil de uma estranha criatura marinha com 500 milhões de anos, e os cientistas não sabem onde encaixá-la na “árvore da vida”. Uma equipe de cientistas descobriu um fóssil de uma …

Inteligência Artificial do Google já consegue prever quando os pacientes vão morrer

O Google tem expandido seus serviços médicos e treinado algoritmos para prever quanto tempo de vida resta a um paciente, informação que pode ajudar a salvar vidas. A rede neural do Google pode ser considerada única …

Desempenho positivo na Copa do Mundo diminui polarização política e até violência

Basta acompanhar uma Copa do Mundo para rapidamente perceber que a coisa vai muito além de uma simples competição de futebol: para além das tramoias e das negociatas que infelizmente contaminam esse evento, trata-se de …

Maduro anuncia aumento de 103% no salário mínimo da Venezuela, que agora chega R$ 250

Nicolás Maduro vai aumentar o salário mínimo em 103,7% na Venezuela, naquele que é o quarto aumento salarial este ano. No entanto, os preços dos produtos aumentam diariamente cerca de 2,4%. O presidente da Venezuela, Nicolás …

Trump impede (temporariamente) a separação de famílias imigrantes

O presidente dos EUA assinou, nesta quarta-feira (20), uma Ordem Executiva que permite resolver temporariamente o problema das famílias imigrantes no país, que foram separadas dos filhos na fronteira com o México. No entanto, ressalvou …

Portaria determina emissão de carteira de trabalho para imigrantes no Brasil

Em meio à crise migratória que atinge diversos países e a crescente entrada de venezuelanos no Brasil com o estado de Roraima, o Ministério do Trabalho publicou portaria que trata dos procedimentos para a emissão …

Temer vai cortar R$ 1 bilhão do Fies para financiar segurança pública

O governo do presidente Michel Temer deve passar parte do investimento em educação à manutenção do Fundo Nacional da Segurança Pública (FNSP). A medida provisória que destina recursos das loterias federais para o fundo representa …

49 crianças brasileiras foram separadas dos pais e enviadas a abrigos nos EUA

Quarenta e nove crianças brasileiras estão em abrigos e foram separadas dos pais ao ingressarem ilegalmente nos Estados Unidos. A informação é do cônsul-geral adjunto do Brasil em Houston, Felipe Santarosa, que concedeu entrevista à …