EUA pedem ao México combate a cartéis após massacre de mórmons

Kevin Lamarque / Reuters

Donald Trump

O presidente mexicano, Andrés Manuel Lopez Obrador, anunciou nesta terça-feira (5) que pretende conversar com o presidente americano, Donald Trump, a respeito da chacina na comunidade mórmon no México.

Nove pessoas de uma comunidade americana instalada no norte do país há mais de um século foram assassinadas na segunda-feira (4) por um grupo de homens armados.

Toda a cooperação é necessária: é isso que vou dizer ao presidente Trump, e ver no que eles podem ajudar, mas cuidando da nossa soberania, assim como eles e todos os países fazem”, declarou López Obrador, em uma entrevista coletiva.

As autoridades mexicanas confirmaram nesta terça-feira a morte de três mulheres e seis crianças de uma comunidade mórmon dos EUA no México em uma emboscada, provavelmente vítimas de gangues criminosas na região.

Donald Trump pediu às autoridades mexicanas que iniciem uma “guerra aos cartéis de drogas”, depois do ataque que matou os mórmons, todos membros da mesma família.

“Se o México precisar ou pedir ajuda para se livrar desses monstros, os Estados Unidos estão prontos, dispostos e capazes de se envolverem para fazer o trabalho de maneira limpa e eficaz”, afirmou Trump no Twitter.

“É a hora do México, com a ajuda dos Estados Unidos, iniciarem a guerra contra os cartéis de drogas e apagá-los da face da Terra. Estamos aguardando a chamada do novo presidente”, acrescentou Trump.

Zona de guerra

Após a chacina, Julián Lebarón, líder mórmon e ativista, denunciou que criminosos que agem na região de Rancho de la Mora, na divisa entre os estados de Sonora e Chihuahua, na fronteira com os EUA, foram os autores da morte de sua prima e da família dela.

“Minha prima Rhonita seguia com seu marido para o aeroporto de Phoenix (EUA) quando caiu na emboscada. Atiraram e queimaram sua camionete com ela e seus quatro filhos (…). Foi um massacre”, disse Lebarón à Rádio Fórmula.

O ativista revelou que seus familiares encontraram o veículo queimado e com os corpos da mulher e das quatro crianças dentro. Perguntado sobre quem poderia ter cometido o crime, Lebarón disse que “aqui é uma zona de guerra”, onde agem os cartéis das drogas e todo tipo de “matador”. Segundo Lebarón, os criminosos apreenderam duas camionetes dirigidas por mulheres, que transportavam oito ou nove menores de idade.

Algumas horas depois, os dois veículos foram localizados com as duas mulheres que os conduziam mortas a tiros, assim como um menino e uma menina, também mortos. Entre cinco e seis crianças conseguiram fugir, uma delas com um ferimento à bala.

Durante a noite, a comunidade mórmon, policiais e militares procuravam outra criança que estaria escondida em um bosque. Segundo a imprensa mexicana, a maioria dos desaparecidos tem dupla nacionalidade, mexicana e americana.

Perseguição aos mórmons

Lebarón faz parte de uma comunidade de mórmons que se transferiu para o México no final do século XIX, em meio à perseguição nos EUA por suas tradições, em especial a poligamia. Com o aumento da violência ligada ao narcotráfico, estas comunidades se viram afetadas. Benjamín Lebarón, irmão de Julián, tornou-se um ativista, ao criar a organização SOS Chihuahua, que denunciava grupos criminosos.

Benjamín foi assassinado por homens armados junto com seu cunhado, em julho de 2009, após liderar manifestações contra o sequestro de seu irmão de 16 anos. Os mórmons se negaram a pagar o resgate e o jovem Lebarón foi, enfim, libertado.

Em meio à violência ligada ao narcotráfico, mais de 250 mil pessoas morreram no México desde dezembro de 2006, quando o governo lançou uma polêmica operação antidrogas. Deste total, os dados oficiais não especificam quantos casos estariam relacionados à criminalidade.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Uma poção medieval provou ser eficaz contra bactérias

Uma fórmula de mil anos de idade para o tratamento infecções nos olhos talvez leve os cientistas a um novo caminho para lutar contra a resistência aos antibióticos. A poção parece mesmo bruxaria: cebola, vinho, alho …

Microsoft confirma intenção de comprar o TikTok

Em um final de semana conturbado para o aplicativo TikTok, o presidente norte-americano Donald Trump deu um prazo de 45 dias para a Microsoft concretizar a aquisição da rede social chinesa. A notícia divulgada pela agência …

Com 200.000 mortes, América Latina é segunda região do mundo mais afetada pela Covid-19

A região da América Latina e do Caribe alcançou a fúnebre marca de 200.212 mortes pelo novo coronavírus e é a segunda no mundo mais afetada pela pandemia, depois da Europa (210.435 óbitos para …

Autoridade de saúde da administração Trump rejeita hidroxicloroquina como tratamento para COVID-19

O responsável por coordenar a aplicação de testes de COVID-19 nos EUA afirmou neste domingo (2) que não há evidências de que a hidroxicloroquina seja um tratamento eficaz contra o novo coronavírus. O secretário assistente do …

Julho foi mês mais fatal da pandemia de covid-19 no Brasil

Com quase 33 mil vítimas, julho foi o pior mês desde as primeiras infecções com o coronavírus no país. Em São Paulo, estado mais atingido, Instituto Butantan oferece testes grátis da doença respiratória na capital. O …

Ouvidos poderiam esconder coronavírus, descobre estudo

Uma equipe de cientistas da Universidade Johns Hopkins, EUA, encontrou vestígios do novo coronavírus nos ouvidos humanos, alertando que agora as autoridades médicas precisam tomar mais cuidado. Chamado de SARS-CoV-2, o novo coronavírus poderia se esconder …

Quase humano: cérebro artificial ajuda robô a realizar tarefas complexas

Pegar uma lata de refrigerante pode ser uma tarefa simples para os seres humanos, mas isso pode ser muito complexo para um robô. Isso porque ele precisa localizar o objeto, deduzir sua forma, determinar a …

Se você fizer isso, dificilmente terá câncer por toda a vida

A Sociedade Americana de Câncer acaba de atualizar o guia de dieta e atividades físicas com o objetivo de reduzir o risco de se ter câncer ou, possivelmente não ter câncer durante toda a vida. …

Nos hospitais, 70% dos profissionais se sentem despreparados para pandemia

O conhecimento sobre a covid-19 ainda é tão pouco que os médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde estão com medo e se sentindo despreparados. Ao mesmo tempo, por conta da pandemia ainda descontrolada no …

Este chef é um verdadeiro herói no lar de idosos onde trabalha

A admiração conquistada pelo chef Kevin na casa de repouso onde trabalha em Perthshire, na Escócia, não vem apenas do sabor e da beleza de cada prato montado por ele. Cozinheiro profissional desde 1995, Kevin se …