Ex-agente da CIA quer comprar o Twitter; e seu único objetivo é banir Trump da rede social

redmaxwell / Flickr

Valerie Plame Wilson, ex-agente da CIA, quer comprar o Twitter para banir Trump

Valerie Wilson tenta angariar 1 bilhão de dólares para comprar uma posição maioritária na rede social. “É um pequeno preço para retirar de Trump o seu megafone mais poderoso e prevenir uma horrífica guerra nuclear”, explicou.

Valerie Plame Wilson, uma antiga agente da CIA, criou uma campanha de crowdfunding para angariar 1 bilhão de dólares (cerca de R$ 3,1 bilhões) para comprar o Twitter. O único objetivo é impedir que Donald Trump possa usar a rede social.

Na página da iniciativa (“Vamos comprar o Twitter e banir o Trump”) a antiga agente justifica a iniciativa: “Donald Trump tem feito muitas coisas horríveis no Twitter”.

“Desde encorajar supremacistas brancos a promover a violência contra jornalistas, seus tweets prejudicam o país e colocam as pessoas em perigo. Mas ameaçar com uma guerra nuclear com a Coreia do Norte eleva tudo a um novo nível perigoso. Está na hora de desligá-lo”, defende.

Wilson acusa o Twitter de ignorar suas próprias normas de conduta, resistindo a cancelar a conta do presidente dos EUA. “A boa notícia é que podemos tomar essa decisão por eles”, afirma. Para a ex-agente da CIA, 1 bilhão de dólares é “um pequeno preço a pagar para retirar de Trump o seu megafone mais poderoso e prevenir uma horrífica guerra nuclear”.

Entretanto, é tudo mais fácil dito do que feito. No meio da tarde desta quinta-feira (24), uma semana depois de a campanha ter sido criada, Wilson tinha angariado pouco mais de 41 mil dólares, resultado da doação de cerca de 1.250 pessoas.

A quantia de 1 bilhão dólares fariam dela a maior acionista do Twitter, colocando-a numa boa posição para influenciar a empresa, mas seria necessário seis vezes mais para ter a maioria do capital. Caso o objetivo não seja atingido, o dinheiro será doado à Global Zero, uma ONG que luta pelo desarmamento nuclear.

Em declaração por e-mail, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, qualificou a iniciativa como “uma tentativa ridícula” de condicionar a liberdade de expressão de Trump e “uma expressão de ódio e intolerância”.

Valerie Wilson ficou famosa em 2003 quando um responsável da administração Bush revelou a um jornalista sua identidade como agente da CIA.

O ato foi visto como uma retaliação pelo marido de Valerie, um diplomata chamado Joe Wilson, que escreveu um artigo de opinião no New York Times, no qual alega que a administração do presidente George W. Bush manipulou informações de relatórios sobre a existência de armas de destruição em massa no Iraque, de forma a justificar a invasão.

O caso inspirou o filme “Jogo de Poder”, com Naomi Watts na pele da agente e Sean Penn no do diplomata.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Problemas cardíacos duradouros se apresentam em 78% dos pacientes de coronavírus

O entusiastas do retorno da economia para a normalidade defendem suas opiniões geralmente com base no fato da maioria dos pacientes exibirem sintomas leves ou sequer ter qualquer sintoma de coronavírus, comparando negligentemente o Covid-19 …

Governo britânico vai pagar parte da conta de consumo em pubs e restaurantes

Incentivos não vão faltar para quem estava com saudades de frequentar bares, pubs e restaurantes no Reino Unido. Durante o mês de agosto, o governo britânico vai bancar parte da conta de quem sair …

Cientistas revelam origem de estranhos meteoritos encontrados na Terra

Uma equipe de cientistas norte-americanos teoriza que alguns dos meteoritos, que não se encaixam nas duas categorias principais, têm uma origem até hoje desconhecida por astrônomos. Um grupo significante de meteoritos, que existem hoje na Terra, …

Twitter pode ser multado em US$ 250 milhões por abuso de dados dos usuários

O Twitter confessou que, possivelmente, será multado em até US$ 250 milhões pela Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC, no original em inglês) por ter desrespeitado um acordo firmado em 2011 com a agência …

OMS afirma que não há solução milagrosa para lutar contra Covid-19

A Organização Mundial de Saúde avisou na segunda-feira que não há, nem haverá uma solução milagre contra a pandemis de Covid-19, não obstante a corrida que se verifica actualmente de forma a descobrir uma vacina …

Alemanha quer exigir de viajantes teste de covid-19 feito antes de embarque

Ministro da Saúde alemão defende que passageiros vindos de territórios de risco, incluindo o Brasil, apresentem exame negativo realizado em país de origem para entrar na Alemanha. O ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, defendeu nesta …

Uma poção medieval provou ser eficaz contra bactérias

Uma fórmula de mil anos de idade para o tratamento infecções nos olhos talvez leve os cientistas a um novo caminho para lutar contra a resistência aos antibióticos. A poção parece mesmo bruxaria: cebola, vinho, alho …

Microsoft confirma intenção de comprar o TikTok

Em um final de semana conturbado para o aplicativo TikTok, o presidente norte-americano Donald Trump deu um prazo de 45 dias para a Microsoft concretizar a aquisição da rede social chinesa. A notícia divulgada pela agência …

Com 200.000 mortes, América Latina é segunda região do mundo mais afetada pela Covid-19

A região da América Latina e do Caribe alcançou a fúnebre marca de 200.212 mortes pelo novo coronavírus e é a segunda no mundo mais afetada pela pandemia, depois da Europa (210.435 óbitos para …

Autoridade de saúde da administração Trump rejeita hidroxicloroquina como tratamento para COVID-19

O responsável por coordenar a aplicação de testes de COVID-19 nos EUA afirmou neste domingo (2) que não há evidências de que a hidroxicloroquina seja um tratamento eficaz contra o novo coronavírus. O secretário assistente do …