Ex-agente da CIA quer comprar o Twitter; e seu único objetivo é banir Trump da rede social

redmaxwell / Flickr

Valerie Plame Wilson, ex-agente da CIA, quer comprar o Twitter para banir Trump

Valerie Wilson tenta angariar 1 bilhão de dólares para comprar uma posição maioritária na rede social. “É um pequeno preço para retirar de Trump o seu megafone mais poderoso e prevenir uma horrífica guerra nuclear”, explicou.

Valerie Plame Wilson, uma antiga agente da CIA, criou uma campanha de crowdfunding para angariar 1 bilhão de dólares (cerca de R$ 3,1 bilhões) para comprar o Twitter. O único objetivo é impedir que Donald Trump possa usar a rede social.

Na página da iniciativa (“Vamos comprar o Twitter e banir o Trump”) a antiga agente justifica a iniciativa: “Donald Trump tem feito muitas coisas horríveis no Twitter”.

“Desde encorajar supremacistas brancos a promover a violência contra jornalistas, seus tweets prejudicam o país e colocam as pessoas em perigo. Mas ameaçar com uma guerra nuclear com a Coreia do Norte eleva tudo a um novo nível perigoso. Está na hora de desligá-lo”, defende.

Wilson acusa o Twitter de ignorar suas próprias normas de conduta, resistindo a cancelar a conta do presidente dos EUA. “A boa notícia é que podemos tomar essa decisão por eles”, afirma. Para a ex-agente da CIA, 1 bilhão de dólares é “um pequeno preço a pagar para retirar de Trump o seu megafone mais poderoso e prevenir uma horrífica guerra nuclear”.

Entretanto, é tudo mais fácil dito do que feito. No meio da tarde desta quinta-feira (24), uma semana depois de a campanha ter sido criada, Wilson tinha angariado pouco mais de 41 mil dólares, resultado da doação de cerca de 1.250 pessoas.

A quantia de 1 bilhão dólares fariam dela a maior acionista do Twitter, colocando-a numa boa posição para influenciar a empresa, mas seria necessário seis vezes mais para ter a maioria do capital. Caso o objetivo não seja atingido, o dinheiro será doado à Global Zero, uma ONG que luta pelo desarmamento nuclear.

Em declaração por e-mail, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, qualificou a iniciativa como “uma tentativa ridícula” de condicionar a liberdade de expressão de Trump e “uma expressão de ódio e intolerância”.

Valerie Wilson ficou famosa em 2003 quando um responsável da administração Bush revelou a um jornalista sua identidade como agente da CIA.

O ato foi visto como uma retaliação pelo marido de Valerie, um diplomata chamado Joe Wilson, que escreveu um artigo de opinião no New York Times, no qual alega que a administração do presidente George W. Bush manipulou informações de relatórios sobre a existência de armas de destruição em massa no Iraque, de forma a justificar a invasão.

O caso inspirou o filme “Jogo de Poder”, com Naomi Watts na pele da agente e Sean Penn no do diplomata.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Khamenei chama Trump de "palhaço" e exalta ataque a bases dos EUA

Em primeiro sermão desde 2012, líder supremo do Irã afirma que Trump finge apoio ao povo iraniano e pede união após dizer que queda de avião foi "acidente trágico". EUA admitem que militares ficaram feridos. O …

Uma desconhecida explosão de ondas gravitacionais foi detectada na Terra

Os detectores de ondas gravitacionais da Terra, os observatórios LIGO e Virgo, identificaram uma misteriosa “explosão” de ondas gravitacionais não prevista na última terça-feira, 14 de janeiro. As ondas gravitacionais detectadas até hoje foram resultado de …

Twitter pede desculpas por permitir anúncios direcionados a neonazistas

O Twitter emitiu hoje (16), um pedido de desculpas público, logo após a BBC fazer uma denúncia de que a plataforma de anúncios da empresa estava permitindo o direcionamento de conteúdo para neonazistas e outros …

SP quer lei para incentivar uso de veículos híbridos e elétricos

Um novo projeto de lei apresentado em São Paulo pretende combater os problemas ambientais provocados pelos carros à combustão, que utilizam os tão poluentes combustíveis fósseis, através do incentivo ao uso de veículos elétricos ou …

Ataques iranianos teriam deixado 11 militares dos EUA feridos

Ao menos 11 militares norte-americanos foram retirados do Iraque para receberem tratamento médico em decorrência dos ataques iranianos contra as bases dos EUA. "Quando ficarem aptos para o serviço, estes militares regressarão ao Iraque", declarou à …

Evo recua e diz que não pretende mais criar milícias

Em carta pública divulgada nesta quinta-feira (16/01), o ex-presidente da Bolívia Evo Morales, que está refugiado na Argentina há mais de um mês, recuou da ideia de promover a formação de milícias no país. "Há alguns …

Dinossauros foram extintos por impacto de asteroide, defende pesquisa científica

O mistério que levou ao fim da era dos dinossauros motiva pesquisadores do mundo inteiro a debater o que teria provocado essa extinção. Um novo estudo busca descartar a teoria de que a atividade vulcânica …

Microsoft assume compromisso de ser uma empresa carbono negativo até 2030

A Microsoft fez uma transmissão ao vivo para contar ao mundo o seu engajamento com o meio ambiente, a fim de trazer um futuro mais sustentável. Em apresentação conduzida por Satya Nadella (CEO), Amy Hood (CFO) …

Marine Le Pen se lança em pré-campanha presidencial

A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen, anunciou nesta quinta-feira (16) o lançamento de sua campanha “pré-presidencial”. O pleito acontece apenas em 2022, mas a candidata derrotada no segundo turno em 2017, que enfrenta …

Bolsonaro é autor de mais da metade dos ataques a jornalistas em 2019

Em todo o ano foram registrados 208 casos de ataques a veículos de comunicação e jornalistas, um aumento de 54%. Presidente foi responsável por 121 deles, afirma a entidade. O presidente Jair Bolsonaro, sozinho, é responsável …