Extraterrestres podem estar hibernando

Se, como diz o Paradoxo de Fermi, o Universo é um espaço vasto e cheio de planetas potencialmente habitáveis, então onde estão os alienígenas?

Na mais recente tentativa de resolver o enigma, uma equipe de pesquisadores sugere que as civilizações alienígenas avançadas estariam em “hibernação”, à espera de um futuro em que o Universo esteja muito mais frio do que agora.

Segundo um novo estudo, publicado pelo neurocientista Anders Sandberg e pelo perito em Inteligência Artificial Stuart Armstrong, da Universidade de Oxford, em conjunto com com o astrônomo Milan Ćirković, do Observatório Astronômico de Belgrado, na Sérvia, civilizações muito avançadas já podem ter explorado uma grande parte do Universo.

Essas civilizações, dizem os cientistas, poderiam estar agora “adormecidas”, à espera de uma época melhor para acordar. Estão à espera que o Universo se esfrie.

“Neste momento, a radiação de fundo cósmico torna quase tudo no Universo mais quente do que 3 graus Kelvin (-270.15 ℃), mas à medida que o Universo se expande, essa temperatura diminuirá exponencialmente”, dizem Sandberg e Ćirković no seu blog.

Não há forma de “provar” esta ideia, e os pesquisadores admitem que as razões mais prováveis por não termos conseguido encontrar extraterrestres até agora é que eles não existem ou estão muito longe. “Mas se não testarmos todas as hipóteses, não estamos fazendo ciência”, dizem os autores do estudo.

“A ideia de que os extraterrestres estão hibernados nos ajuda a excluir algumas das possibilidades sugeridas pelo Paradoxo de Fermi“, a aparente contradição entre as altas estimativas de probabilidade de existência de civilizações extraterrestres e a falta de provas de que existam – ou qualquer contato com – tais civilizações.

Com estas premissas, os cientistas avançaram para a sua Aestivation Hypothesis, a ideia de que as civilizações extraterrestres mais avançadas possam estar em torpor ou hibernação prolongada.

Esta “Hipótese da Estivação” se baseia no pressuposto de que quanto mais avançada uma sociedade se torna, tanto cultural como tecnologicamente, mais provável será a sua transição de forma de vida biológica para uma forma totalmente baseada em máquinas.

“Se nós próprios, os seres humanos, já estamos começando a incorporar máquinas em partes do corpo e construir dispositivos biônicos que podem combinar um cérebro vivo com inteligência artificial, o que civilizações com milhares – ou mesmo milhões – de anos não teriam já alcançado?”, questionam os autores da hipótese.

Assim, civilizações mais avançadas teriam descoberto forma de abandonar os corpos biológicos ineficientes e propensos à morte, e transferir suas mentes para uma máquina, tornando o poder de processamento o recurso mais precioso de todos.

O próprio fundador da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, defende que isso já aconteceu, e que vivemos em uma espécie de holograma, uma ilusão ao estilo do filme Matrix.

A Hipótese da Estivação argumenta que, se a capacidade de processamento computacional – a energia – é o único recurso que sustenta tais civilizações, as condições ambientais adequadas são cruciais para seu avanço como civilização.

“Há um custo termodinâmico para executar o processamento de informação, que dependente da temperatura. Em teoria, o processamento torna-se 10 vezes mais eficiente se o seu computador estiver 10 vezes mais frio, em graus Kelvin”, explicam Sandberg e Ćirković.

Dessa forma, os alienígenas pós-biológicos poderiam ter considerado se colocar em “modo de suspensão” para ignorar as condições atuais “mais quentes” do Universo, à espera que ele se expanda e esfrie.

“Imagine que tem uma carteira com um número limitado de notas e depois do Natal começa a comprar roupas todos os dias. Cada dia que passa os saldos tornam as roupas mais baratas”, exemplifica Sandberg na Gizmondo.

“Se quiser comprar a maior quantidade possível de roupa, deve guardar suas notas para a época em que as roupas atinjam o preço mais baixo”, explica.

Porém, nem todos os cientistas estão convencidos com esta teoria. O especialista em astrofísica e ficção científica David Brin, por exemplo, diz que não faz muito sentido renunciar a milhares ou milhões de anos de avanço apenas para acordar muito mais tarde, num futuro mais eficiente em termos energéticos.

Ainda assim, a hipótese de Armstrong, Sandberg e Ćirković é interessante e de certa forma sedutora até para nós, humanos – porque, da forma como as coisas estão no planeta Terra, a ideia de hibernarmos e acordarmos um dia destes em um disco rígido em Marte não parece tão má.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …