Floresta fossilizada é encontrada nas montanhas da Antártida

Geólogos descobriram fragmentos fósseis de 13 árvores com mais de 260 milhões de anos entre as rochas cinzentas em um campo de gelo nas Montanhas Transantárticas.

Trata-se do testemunho de uma pequena floresta que cresceu no fim do Período Pérmico, antes dos primeiros dinossauros, quando a Antártida ainda não se encontrava no Polo Sul. A descoberta aconteceu durante uma expedição ao Promontório McIntyre.

Em comunicado, Erik Gulbranson, um paleoecólogo e professor na Universidade de Winsconsin-Milwaukee, disse que já se sabia da existência dos fósseis na Antártida “desde a expedição Robert Falcon Scott de 1910-12. No entanto, há muito território por explorar ali”.

O Período Pérmico acabou há 251 milhões de anos, na maior extinção em massa da história, já que a Terra mudou rapidamente.

Mais de 90% das espécies na Terra desapareceu, incluindo os bosques polares. Gulbranson acredita que as árvores nos bosques antárticos eram uma espécie muito abundante e estuda a razão foram extintas.

Muitos cientistas acreditam que um aumento massivo dos gases de efeito estufa na atmosfera, como o dióxido de carbono e o metano, tenha causado a extinção do Pérmico-Triásico. É provável que no transcorrer de 200 mil anos – um curto tempo, geologicamente falando – as erupções vulcânicas na Sibéria liberem muitas toneladas de gases de efeito estufa para a atmosfera.

Isbell, professor de geociências, estudou previamente os depósitos glaciares do Pérmico da Antártida para determinar como mudou o clima. Nesta expedição utilizou as rochas ao redor das árvores fossilizadas para determinar como se encaixam na história geológica da Antártida.

“Este bosque é um amostra da vida antes da extinção, o que pode nos ajudar a compreender o que causou este evento”, disse Gulbranson. Também pode dar pistas sobre como as plantas eram diferentes das atuais.

No final do Período Pérmico, a Antártida era mais quente e úmida que hoje. Os continentes, como os conhecemos, estavam agrupados em duas massas continentais gigantes: uma no norte e outra no sul.

A Antártida era parte de Gondwana, o supercontinente que abarca o Hemisfério Sul que também inclui a atual América do Sul, África, Índia, Austrália e a Arábia.

Na altura, haveria uma mistura de musgos, ferns e uma planta extinta chamada Glossopteris. Os cientistas acreditam também que é provável que o bosque se estendesse por todo o continente de Gondwana.

Gulbranson disse que as florestas fósseis eram diferentes dos bosques atuais.

Durante o Período Pérmico, os bosques foram um conjunto potencialmente pouco diverso de diferentes tipos de plantas com funções específicas que afetaram a forma como todo o bosque respondeu às mudanças ambientais. Isto contrasta com os bosques modernos de latitudes altas que mostram uma maior diversidade de plantas.

“Este grupo de plantas deve ter sido capaz de sobreviver e prosperar em uma variedade de ambientes. É extremamente raro, inclusive hoje, que um grupo apareça em quase todo o hemisfério do globo”, disse Gulbranson.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Maior quebra-cabeças do mundo é uma ilha congelada na Rússia

Localizado entre o Oceano Ártico e os mares gelados do norte da Sibéria, o aglomerado de rochas, conhecidas como as Ilhas da Nova Sibéria, é frio e remoto. As ilhas são uma tela quase desabitada coberta …

O melhor amigo do homem é a solução para a depressão

Há muito tempo se ouve pessoas dizerem, mas a Ciência acaba de comprovar: o cão é mesmo o melhor amigo do homem, sobretudo quando este sofre de depressão. De acordo com um novo estudo, realizado por …

O arroz “esconde” um perigo para o corpo humano

O arroz, grão amplamente utilizado por todo o mundo como parte essencial da dieta alimentar humana, pode acumular grandes quantidades de arsênico e outras toxinas, a maioria das quais entra no corpo durante a digestão. A …

Teste experimental detecta câncer em apenas 10 minutos

Cientistas australianos desenvolveram um novo teste capaz de detectar câncer em apenas 10 minutos, utilizando o DNA obtido através de uma amostra de sangue. A detecção precoce tem melhorado significativamente o prognóstico do câncer. Por esse …

Nova regra em Wall Street: evitar mulheres a todo o custo

Os homens de Wall Street estão adotando certos comportamentos para afastar as mulheres da esfera econômica após o surgimento do movimento #MeToo. Evitam jantares com colegas de trabalho, não se sentam ao lado de mulheres nos …

Cientistas encontram a água mais estranha de todo o Sistema Solar

Febe, um dos satélites de Saturno, tem a água mais incomum do Sistema Solar, apontou um novo estudo realizado por uma equipe de cientistas do Instituto de Ciência Planetária de Tucson, no estado norte-americano do …

Linguagem anti-animal: PETA quer acabar com o pau e atirar peixe ao gato

E se fosse proibido dizer “agarrar o touro pelos chifres”? A associação de defesa dos animais PETA quer eliminar da linguagem cotidiana expressões que ofendem várias espécies, dando como alternativas expressões pet-friendly. Há várias expressões que …

Pântanos nos EUA ganham cores do arco-íris (e já há explicação)

Um arco-íris pareceu baixar do céu e se instalar nas águas de um pântano do parque First Landing State, no estado da Virgínia, Estados Unidos. A fotografia, postada por Brent Rosse no Instagram, mostra o …

Duterte encoraja matar bispos católicos das Filipinas porque "são inúteis"

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, atacou de novo os bispos católicos ao afirmar que eles "são inúteis" e encorajou matá-los, em um país onde 85% da população é católica. "Os bispos de vocês, matem-nos. Esses …

“Gravidez é um problema que só dura nove meses”, diz futura ministra de Bolsonaro

A futura ministra da pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos do futuro governo de Bolsonaro afirmou que a gravidez é “um problema que só dura nove meses”, assumindo-se contra o aborto. “Se a gravidez é …