Fumar aumenta o risco de depressão e esquizofrenia?

De acordo com um novo estudo da Universidade de Bristol (Reino Unido), fumar pode aumentar o seu risco de desenvolver depressão ou esquizofrenia.

Os pesquisadores queriam estudar a relação conhecida entre tabagismo e doenças mentais. Muitas pessoas com esquizofrenia e depressão fumam, mas será que o tabagismo aumenta a probabilidade dessas condições, ou ter essas condições simplesmente torna as pessoas mais propensas a fumar?

Usando um banco de dados europeu (o UK Biobank), os cientistas examinaram os hábitos, o DNA e a saúde de 462.690 indivíduos, sendo 8% fumantes e 22% ex-fumantes.

Para tentar determinar uma relação de causa e efeito, os pesquisadores aplicaram um método de análise dos dados conhecido como randomização mendeliana. Esse método mede variações genéticas e é bem conhecido como um controle rigoroso para examinar efeitos causais de exposições modificáveis a doenças.

No geral, foram descobertas evidências em ambas as direções: de que o tabagismo aumentou o risco de depressão e esquizofrenia, mas também que a depressão e a esquizofrenia aumentaram a probabilidade de fumar – embora a associação fosse mais fraca para a esquizofrenia neste sentido.

O que é pior para a saúde: diabetes, doença cardíaca, sedentarismo ou fumar? A resposta vai te surpreender “A crescente disponibilidade de dados genéticos em grandes estudos, juntamente com a identificação de variantes genéticas associadas a uma série de comportamentos e resultados de saúde, está transformando nossa capacidade de usar técnicas como a randomização mendeliana para entender caminhos causais”.

“O que isso mostra é que os estudos genéticos podem nos dizer tanto sobre influências ambientais – nesse caso, os efeitos do fumo na saúde mental – quanto sobre a biologia subjacente”, disse um dos autores do estudo, Marcus Munafò, professor de psicologia da Universidade de Bristol.

Tabagismo e doenças mentais

Em 2016, o governo britânico fez uma recomendação oficial de que o tabagismo fosse banido de hospitais psiquiátricos até 2018.

As novas evidências aumentam preocupações já levantadas em estudos anteriores de que o fumo tenha um papel importante na saúde mental. Por exemplo, boa parte do excesso de mortalidade associada a doenças mentais se deve ao cigarro.

“Indivíduos com doenças mentais são frequentemente negligenciados em nossos esforços para reduzir a prevalência de tabagismo, levando a desigualdades na saúde. Nosso trabalho mostra que devemos colocar todos os nossos esforços em impedir o início do tabagismo e incentivar a cessação do tabagismo devido às consequências para a saúde mental e a saúde física”, concluiu a principal autora do estudo, Dra. Robyn Wootton, da Escola de Psicologia Experimental da Universidade de Bristol.

Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista científica Psychological Medicine.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Lausanne, na Suíça, é a melhor cidade pequena do mundo

A cidade de Lausanne, na Suíça, foi considerada a melhor cidade pequena do mundo pela influente revista britânica “Monocle”. A publicação fez uma lista com as 25 melhores cidades pequenas do mundo, com população …

Esse organismo unicelular toma "decisões" complexas mesmo sem um cérebro

Um organismo unicelular de água fresca chamado Stentor roeseli demonstra comportamento inteligente. Ele foi descoberto em 1906, e quando estimulado no microscópio, essa criatura com formato de trompete conseguiu tomar decisões consideradas complexas para um …

Rússia é banida de eventos esportivos mundiais por quatro anos

Decisão deixará o país de fora dos Jogos Olímpicos de 2020 e da Copa do Mundo de Futebol de 2022. Agência Mundial Antidoping (Wada) conclui que Moscou manipulou dados laboratoriais de seus atletas. A Rússia está …

Pessoas em situação de rua viram guias turísticos na Irlanda

Olha só que iniciativa maravilhosa. Na Irlanda, o projeto ‘Secret Street Tours’ treina pessoas em situação de rua para usar seu conhecimento sobre a cidade para serem guias de turistas em tours pela cidade de …

Cientistas finalmente criam neurônios artificiais

Uma equipe internacional liderada por pesquisadores da Universidade de Bath (Inglaterra) realizou um feito inédito: conseguiu reproduzir a atividade biológica de neurônios usando chips de silicone. E o que é ainda melhor: esses “neurônios artificias” requerem …

Huawei pode lançar novos smartphones no Brasil, afirma executivo

A Huawei oficializou, nesta quinta-feira, 5, uma plataforma de auxílio aos desenvolvedores para publicarem e divulgarem seus aplicativos para os dispositivos da companhia. Chamada Huawei Ability Gallery, trata-se de uma expansão do ecossistema da App Gallery, …

Metrô de Paris ficará em greve até segunda-feira contra reforma da Previdência

A greve dos metroviários de Paris contra o projeto de reforma da Previdência francesa foi prorrogada até segunda-feira (9). Nas assembleias-gerais realizadas pela categoria na manhã de quinta-feira (5), primeiro dia da paralisação, quase todos os …

"Operação Maleta Verde", o escândalo que atinge governo e oposição na Venezuela

Com semblante mais sério que de costume, Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela pelos Estados Unidos, pelo parlamento da União Europeia e por vários países da América Latina, dirigiu-se a jornalistas reunidos em …

Sarampo causou mais de 140 mil mortes em 2018

De acordo com OMS, maioria das vítimas tinha menos de cinco anos de idade e não havia sido vacinada. No ano passado, foram registrados quase 10 milhões de casos da doença no mundo. O sarampo causou …

O que contribuiu em peso para o 'colapso maia'?

Pesquisas recentes reforçam a teoria de que o colapso de muitas das grandes cidades maias mesoamericanas estava relacionado a períodos prolongados de seca, alguns de até 200 anos. Nayelli Jiménez Cano, pesquisadora do Laboratório de Zooarqueologia …