32 anos depois, a genealogia genética descobriu quem era o assassino de Michella

(dr)

Gary Hartman, Michella Welch

O mistério da agressão sexual seguida de homicídio de uma adolescente norte-americana em 1986 foi resolvido, 32 anos depois, graças a uma técnica inovadora da genealogia genética, anunciaram neste domingo (24) as autoridades do estado de Washington, nos EUA.

Um homem de 66 anos, Gary Hartman, foi preso na quarta-feira (20) e estará perante um juiz esta semana para ser acusado neste caso, que há 32 anos comoveu a cidade de Tacoma, no extremo noroeste dos Estados Unidos, relata a France Press.

Em 26 de março de 1986, Michella Welch, de 12 anos, desapareceu enquanto brincava com as duas irmãs em um parque público da cidade. Um cão da polícia encontrou seu corpo horas depois, abandonado em uma sarjeta.

A investigação não foi bem-sucedida e o caso foi arquivado. Mas os avanços da tecnologia em DNA permitiram reabri-lo em duas etapas.

Em 2006, a polícia científica conseguiu reconstituir uma impressão de DNA a partir de elementos recolhidos no local do crime, mas não revelou nenhuma correspondência com as fichas de criminosos registrados nos Estados Unidos.

12 anos mais tarde, a técnica da genealogia genética, que recorre às bases de dados e arquivos genealógicos que incluem pessoas que tenham tentado conhecer sua ascendência, permitiu que a investigação chegasse ao fim.

“A genealogia genética usa o DNA para associar um perfil desconhecido a um membro da sua família. Recorre-se, então, à genealogia tradicional para construir uma árvore genealógica, graças aos sites na internet disponíveis publicamente”, explicou na sexta-feira (22) Donald Ramsdell, chefe da polícia de Tacoma.

Graças a essa técnica, foi possível isolar os perfis de dois irmãos, cuja idade e local de residência em 1986 os transformaram em possíveis suspeitos. Ambos foram postos sob vigilância enquanto a polícia tentou verificar seu perfil genético.

Gary Hartman estava recentemente almoçando em um restaurante sem saber que o vizinho de mesa era um inspetor da polícia. Um dos guardanapos de papel que usou foi recolhido pelo agente, que o enviou para o laboratório.

O DNA correspondia à impressão retirada do corpo de Michella Welch. “Neste caso, combinam-se o trabalho policial tradicional e os avanços tecnológicos”, destacou Ramsdell.

“Chegamos a um ponto em que se alguém é um criminoso que deixou DNA no local do seu crime, vale mais se render, pois chegaremos até ele”, advertiu Mark Lindquist, promotor do condado de Pierce.

A genealogia genética permitiu também prender no fim de abril, na Califórnia, um homem suspeito de ser “o assassino do Golden State“, acusado de 12 homicídios e 50 estupros entre 1970 e 1980.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

OMS considera elevado risco global de coronavírus

A Organização Mundial da Saúde admitiu nesta segunda-feira (27/01) um erro na avaliação de risco global do novo coronavírus, que surgiu na China, e disse que o nível correto é elevado. Anteriormente, ele havia sido …

Quem é Vanessa Nakate, ativista negra cortada de foto com Greta em Davos

O tema era o meio-ambiente, mas o debate sofre o futuro da humanidade ganhou outros vultos quando a jovem ativista climática de Uganda, Vanessa Nakate, descobriu que havia sido cortada pela agência de notícias Associated …

Sobreviventes retornam a Auschwitz nos 75 anos da libertação

Autoridades de 50 países participam da solenidade no antigo campo de concentração na Polônia, em meio a temores pelo aumento do antissemitismo. "Precisamos tomar cuidado para que não volte a acontecer", diz sobrevivente. Mais de 200 …

Por que cientistas querem tanto provar que Einstein e Galileu estavam errados

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Morreu Kobe Bryant, um dos maiores astros da NBA

Neste domingo (26), o astro do basquete norte-americano, Kobe Bryant, faleceu em acidente de helicóptero, na cidade de Los Angeles, nos EUA. Autoridades e testemunhas levantam as primeiras hipóteses sobre a causa da queda. O lendário …

Coronavírus terá impacto no PIB chinês e na economia global

A nova epidemia de coronavírus é um balde de água fria na cabeça do mundo. A começar pelos chineses. Em 2003, o último vírus mortal se propagando pelo mundo inteiro – o SARS – …

Abelhas adoram cannabis e este caso de amor pode ajudar a salvar a espécie

Consideradas os seres vivos mais importantes do planeta, as abelhas são animais insubstituíveis, dos quais dependemos para viver. No entanto, nas últimas décadas, devido ao aquecimento global e o uso execessivo de pesticidas, elas estão …

Cientistas finalmente descobriram como capturar o espectro todo da luz solar para gerar hidrogênio

Pela primeira vez, cientistas da Universidade Estadual de Ohio (EUA) desenvolveram uma molécula que é capaz de coletar a energia de todo o espectro da luz solar. O processo, 50% mais eficiente que as atuais …

Você agora pode ouvir a voz de uma múmia de 3 mil anos

Com uso de tomografia computadorizada, impressão 3D e laringe eletrônica, pesquisadores do Reino Unido reconstruíram o trato vocal de uma múmia egípcia. Para a realização do projeto que teve início em 2013, foi preciso combinar medicina, …

Krakatoa, o inferno de Java: a erupção há 137 anos que foi sentida no planeta inteiro

Em 1883, o mundo presenciou um evento natural tão bombástico e violento que pôde ser notado de alguma forma por praticamente todos os habitantes do planeta. A erupção do vulcão Krakatoa, na Indonésia, lançou detritos a …