32 anos depois, a genealogia genética descobriu quem era o assassino de Michella

(dr)

Gary Hartman, Michella Welch

O mistério da agressão sexual seguida de homicídio de uma adolescente norte-americana em 1986 foi resolvido, 32 anos depois, graças a uma técnica inovadora da genealogia genética, anunciaram neste domingo (24) as autoridades do estado de Washington, nos EUA.

Um homem de 66 anos, Gary Hartman, foi preso na quarta-feira (20) e estará perante um juiz esta semana para ser acusado neste caso, que há 32 anos comoveu a cidade de Tacoma, no extremo noroeste dos Estados Unidos, relata a France Press.

Em 26 de março de 1986, Michella Welch, de 12 anos, desapareceu enquanto brincava com as duas irmãs em um parque público da cidade. Um cão da polícia encontrou seu corpo horas depois, abandonado em uma sarjeta.

A investigação não foi bem-sucedida e o caso foi arquivado. Mas os avanços da tecnologia em DNA permitiram reabri-lo em duas etapas.

Em 2006, a polícia científica conseguiu reconstituir uma impressão de DNA a partir de elementos recolhidos no local do crime, mas não revelou nenhuma correspondência com as fichas de criminosos registrados nos Estados Unidos.

12 anos mais tarde, a técnica da genealogia genética, que recorre às bases de dados e arquivos genealógicos que incluem pessoas que tenham tentado conhecer sua ascendência, permitiu que a investigação chegasse ao fim.

“A genealogia genética usa o DNA para associar um perfil desconhecido a um membro da sua família. Recorre-se, então, à genealogia tradicional para construir uma árvore genealógica, graças aos sites na internet disponíveis publicamente”, explicou na sexta-feira (22) Donald Ramsdell, chefe da polícia de Tacoma.

Graças a essa técnica, foi possível isolar os perfis de dois irmãos, cuja idade e local de residência em 1986 os transformaram em possíveis suspeitos. Ambos foram postos sob vigilância enquanto a polícia tentou verificar seu perfil genético.

Gary Hartman estava recentemente almoçando em um restaurante sem saber que o vizinho de mesa era um inspetor da polícia. Um dos guardanapos de papel que usou foi recolhido pelo agente, que o enviou para o laboratório.

O DNA correspondia à impressão retirada do corpo de Michella Welch. “Neste caso, combinam-se o trabalho policial tradicional e os avanços tecnológicos”, destacou Ramsdell.

“Chegamos a um ponto em que se alguém é um criminoso que deixou DNA no local do seu crime, vale mais se render, pois chegaremos até ele”, advertiu Mark Lindquist, promotor do condado de Pierce.

A genealogia genética permitiu também prender no fim de abril, na Califórnia, um homem suspeito de ser “o assassino do Golden State“, acusado de 12 homicídios e 50 estupros entre 1970 e 1980.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA:

"Trump me sugeriu processar a União Europeia", diz primeira-ministra britânica

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, revelou neste domingo, 15, que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lhe disse para "processar a União Europeia" em meio às tratativas de negociações do Brexit - …

Descoberta "oficina de múmias" próximo a pirâmides de Gizé

Arqueólogos alemães e egípcios anunciaram neste sábado (14) ter descoberto uma "oficina de mumificação" perto da necrópole de Saqqara, no Egito. Arqueólogos egípcios anunciaram a descoberta de um antigo sepultamento e de uma oficina de mumificação …

Os romanos podem ter sido os primeiros caçadores de baleias

Ossadas de baleias cinzentas e baleias-francas do Atlântico Norte foram encontradas no Estreito de Gibraltar. Esses ossos sugerem que, nos primeiros séculos depois de Cristo, as baleias não só circulavam por mares europeus como também …

Cabine de avião da Ryanair despressuriza e 33 passageiros vão parar no hospital

Trinta e três passageiros de um avião da companhia low-cost Ryanair tiveram que ser hospitalizados depois que a cabine do aparelhou sofreu uma despressurização. O piloto precisou fazer uma aterrissagem de emergência em Frankfurt, na …

Marun nega participação em supostas fraudes no Ministério do Trabalho

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, negou hoje (14) em nota que tenha participado de supostas fraudes no Ministério do Trabalho para beneficiar sindicatos em Mato Grosso do Sul, seu reduto eleitoral. A informação …

Mosaico que retrata "espiões bíblicos" de Moisés é descoberto em Israel

A descoberta de uma série de mosaicos que datam de 1.600 anos atrás, no interior de uma antiga sinagoga, em Israel, está “revolucionando” tudo o que sabíamos sobre o Judaísmo da época, apresentando “novas pistas” …

Poderíamos ter ido a Marte na década de 60, diz astronauta

O popular astronauta Chris Hadfield diz que a tecnologia que nos levou à lua e nos trouxe de volta na década de 60 poderia nos ter mandado também para Marte. O canadense Chris Hadfield foi astronauta …

Duas novas espécias de morcegos amarelos são descobertas na África

Duas novas espécies de morcegos amarelos foram recentemente descobertas no Quênia, na África. Mas os cientistas não estão interessados apenas nas cores apelativas desses animais. Na verdade, essas espécies também fornecem pistas importantes sobre alguns ramos …

Fragmento mais antigo da "Odisseia" de Homero é encontrado na Grécia

Arqueólogos encontraram uma placa de argila que contem a transcrição de 13 versos da Odisseia de Homero durante escavações na antiga cidade de Olímpia, na Grécia. Uma equipe de arqueólogos gregos e alemães encontrou uma placa …

Roupas com nanotubos de carbono podem ser utilizadas como baterias

Engenheiros da Universidade de Cincinnati, nos EUA, em parceria com a Base Aérea de Wright-Patterson, estão desenvolvendo uma roupa que pode ser utilizada como bateria, sendo assim capaz de recarregar dispositivos eletrônicos.   O tecido …