Google registra a localização dos utilizadores mesmo sem autorização explícita

O Google está tão determinado em saber a localização dos utilizadores que faz o seu registro mesmo que eles manifestem de forma explícita sua oposição à prática, noticiou nesta terça-feira (14) a agência AP.

Uma investigação da agência de notícias norte-americana concluiu que muitos serviços do Google em aparelhos Android e iPhones guardam a informação sobre a localização dos utilizadores, incluindo nos casos em que eles usaram um recurso que supostamente proporcionaria privacidade e impediria o Google de fazer o registro.

Pesquisadores em ciências da computação na Universidade de Princeton confirmaram a conclusão a pedido da AP. Na maior parte dos casos, o Google solicita permissão para usar a informação da localização do utilizador.

Um aplicativo como o Google Maps vai recordar o utilizador para que autorize o acesso se usar o app para navegação. Se autorizar o registro da localização ao longo do tempo, o Google Maps vai exibir essa história em uma ‘linha do tempo’ que mapeia seus movimentos diários.

Armazenar suas movimentações minuto a minuto acarreta riscos de privacidade e tem sido usado pela polícia para determinar a localização de suspeitos. Mas a empresa permite que a localização seja interrompida através de uma pausa na Location History.

O Google assegurou que isso vai impedi-la de saber onde o utilizador esteve. Na página de apoio do Google é declarado: “você pode desligar a Location History a qualquer momento. Com a Location History desligada, os locais onde você for não são guardados”.

Isso não é verdade“, garantiu a AP. Mesmo com a Location History suspensa, alguns aplicativos do Google guardam automaticamente os dados da localização, e respectivo horário, sem perguntar.

Por exemplo, o Google guarda a localização do utilizador mesmo quando ele apenas abre o Maps. As atualizações diárias automáticas da meteorologia dão uma indicação aproximada da localização do utilizador.

E até algumas pesquisas que não têm nada a ver com a localização, como ‘bolos com pedaços de chocolate’ ou ‘kit de ciência para crianças’, revelam com exatidão a latitude e longitude do utilizador, com uma precisão ao nível do metro quadrado, e as guardam.

A questão da privacidade afeta cerca de 2 milhões de utilizadores de aparelhos Android e centenas de milhões de utilizadores do iPhone, que dependem do Google para mapas ou pesquisas.

Armazenar a informação sobre localização em violação das opções do utilizador é errado, afirmou Jonathan Mayer, cientista da computação na Universidade de Princeton e ex-chefe de tecnologia na autoridade reguladora do setor, a Comissão Federal de Comunicações.

Um pesquisador do laboratório dirigido por Mayer confirmou os resultados da pesquisa da AP em vários aparelhos Android. A AP fez seus próprios testes em vários iPhones, que tiveram o mesmo resultado.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Brasil ultrapassa Índia e volta a ser líder mundial em mortes diárias por coronavírus

Em meio ao avanço da terceira onda da pandemia, o Brasil ultrapassou a Índia e voltou à liderança do número de mortes diárias por covid-19 registradas, em média. São mais de 2.000 óbitos registrados por …

Rajadas rápidas de rádio ajudarão a mapear distribuição de matéria no universo

O novo levantamento dos dados coletados pelo radiotelescópio CHIME (Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment) resultou em mais de 500 rajadas rápidas de rádio devidamente catalogadas, todas feitas durante o primeiro ano de atuação do telescópio. Agora, …

Lider da UE chama lei húngara anti-LGBT de vergonha

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, afirma que vai usar poderes de que dispõe para garantir direitos de todos os cidadãos do bloco. Países pediram à UE que agisse. A presidente da Comissão Europeia, …

Apesar de ter vacinado mais da metade da população, Israel teme 2ª onda de Covid

O primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, alertou nesta terça-feira que o país pode enfrentar uma nova onda de coronavírus. Segundo ele, o aumento do número de doentes, causado pela chegada da variante Delta, “importada” por …

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …

Ministro da Saúde diz que não há mudança de estratégia para a Coronavac

No início desta segunda-feira (21), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, revelou que não haverá qualquer mudança de estratégia para a aplicação da CoronaVac. A declaração do ministro foi feita em audiência ao Senado Federal, revelando …

Há 80 anos, Hitler invadia a URSS – e começava a perder a guerra

Adolf Hitler e seus generais vinham planejando há meses para este momento. No domingo, 22 de junho de 1941, havia chegado a hora: às 3h15 da manhã, a Wehrmacht, forças armadas nazistas, atacou a União …

Com apenas 2% da população imunizada, África quer fabricar suas próprias vacinas anticovid

A África do Sul anunciou nesta segunda-feira a primeira etapa para capacitar seu continente na produção de vacinas anticovid. A conclusão do projeto ainda não tem data prevista, mas a iniciativa já é vista …

Pessoas feias superestimam drasticamente suas aparências

Pessoas pouco atraentes parecem menos capazes de julgar com precisão sua própria atratividade, e tendem a superestimar sua aparência. Não faltam disparidades entre pessoas atraentes e pouco atraentes. Estudos mostram que os mais belos entre nós …