Governo francês gera polêmica por querer dar medalhas a profissionais que lutam contra a Covid-19

Narendra Shrestha / EPA

O jornal Libération desta sexta-feira trata da polêmica envolvendo a intenção do governo francês de premiar trabalhadores que estão na linha de frente da luta contra o coronavírus.

Eles valem mais do que uma medalha” é a manchete de capa do diário que afirma que é preciso rever a questão da remuneração de profissionais do setor da saúde, da limpeza pública, cuidadores de casas de repouso, caixas de supermercado e entregadores, que trabalharam sem pausa durante os dois meses de confinamento na França.

Todas as noites, às 20 horas em ponto, os franceses saem às janelas e sacadas de suas casas e apartamentos para aplaudir os trabalhadores que continuam exercendo suas atividades para que o país vença o combate contra o coronavírus. “Eles merecem apenas um agradecimento e isso é tudo?”, questiona Libération.

Tratados como “heróis” nos discursos do governo, as autoridades evocaram várias vezes a possibilidade de conceder honrarias, como medalhas ou distinções, instituir um feriado nacional em homenagem a esses trabalhadores ou “presenteá-los” com dias de folga.

Para o setor da saúde, especificamente, o governo francês prometeu um bônus que varia entre € 1.000 e 1.500. Muitos empregados já adiantaram que recusarão essa quantia, considerada insuficiente diante dos esforços de diversas categorias.

Para muitos trabalhadores, as homenagens servem para camuflar a necessidade de resolver a questão da precariedade em vários setores. As declarações públicas de agradecimento pouco convencem, por exemplo, os fucionários do setor da saúde, “exaustos após dois anos de protestos que pedem melhores condições de trabalho”, reivindicações que se intensificaram após três intensos meses de crise sanitária, afirma a matéria.

“Queremos a revalorização de nossos salários”

“Não queremos medalhas, sabemos que cumprimos nosso dever”, afirma o cardiologista do hospital Bichat, Olivier Milleron, membro do coletivo Inter-hospitais. “Queremos a revalorização de nossos salários, não queremos bônus”, reitera.

Em um manifesto publicado na quinta-feira, 150 personalidades da esquerda exigem uma melhora signiticativa e imediata dos salários. Já autoridades da direita lembram ao governo que “o trabalho deve ser bem remunerado”. Centrais sindicais fazem um apelo para uma melhor divisão das riquezas.

E o consenso entre os dois campos termina por aí, afirma Libération: “se a esquerda e os sindicatos pedem uma taxação sobre o capital, o patrimônio e os altos salários, a direita e o empresariado falam em aumento do tempo de trabalho. “As duas opções estão, por enquanto, descartadas pelo executivo“, publica o jornal.

Para encontrar uma solução, o governo pretende realizar uma grande conferência social, onde a questão dos reajustes salariais será tratada. Segundo fontes do executivo, a ideia não é aumentar a remuneração de todos, mas de trabalhar por setores e profissões.

“Será que a folha de pagamento vai ser o primeiro pilar do mundo de amanhã?”, questiona o diário em editorial. Se for o caso, é preciso, sobretudo, deixar no “mundo de antigamente” a postura do empresariado e realizar um grande debate sobre os salários, afirma o jornal.

“Essa é a melhor forma de indicar ao grupo de céticos que um novo mundo é possível. Salvo se o próprio governo não acreditar nisso“, conclui Libération.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

StarShip finalmente levanta voo: a nave que um dia levará cem humanos para Marte e Lua

A SpaceX fez um lançamento de teste com sucesso do seu gigantesco protótipo do StarShip SN5 em Boca Chica, Texas (EUA), a uma altura planejada de 150 metros. A massiva torre de aço inoxidável flutuou no …

EUA conduzem lançamento de teste do míssil balístico Minuteman III

O projétil não tinha ogiva de combate, mas era equipado com três veículos recuperáveis que foram submetidos a testes. Militares dos EUA lançaram na manhã desta terça-feira (4) um míssil balístico Minuteman III a partir da …

Beirute soma mais de 100 mortos e 4000 feridos após explosões

O Líbano vive nesta quarta-feira (5) um dia de luto nacional, após as explosões na região portuária de Beirute, na tarde de ontem. A tragédia soma pelo menos 100 mortos, 4.000 feridos e 300.000 …

Mensagem na areia salva marinheiros desaparecidos no Oceano Pacífico

Trio de marinheiros que havia se desviado de rota e ficado sem combustível foi localizado numa pequena ilha da Micronésia após três dias. Aeronaves avistaram sinal gigante de SOS escrito na areia da praia. Três homens …

Problemas cardíacos duradouros se apresentam em 78% dos pacientes de coronavírus

O entusiastas do retorno da economia para a normalidade defendem suas opiniões geralmente com base no fato da maioria dos pacientes exibirem sintomas leves ou sequer ter qualquer sintoma de coronavírus, comparando negligentemente o Covid-19 …

Governo britânico vai pagar parte da conta de consumo em pubs e restaurantes

Incentivos não vão faltar para quem estava com saudades de frequentar bares, pubs e restaurantes no Reino Unido. Durante o mês de agosto, o governo britânico vai bancar parte da conta de quem sair …

Cientistas revelam origem de estranhos meteoritos encontrados na Terra

Uma equipe de cientistas norte-americanos teoriza que alguns dos meteoritos, que não se encaixam nas duas categorias principais, têm uma origem até hoje desconhecida por astrônomos. Um grupo significante de meteoritos, que existem hoje na Terra, …

Twitter pode ser multado em US$ 250 milhões por abuso de dados dos usuários

O Twitter confessou que, possivelmente, será multado em até US$ 250 milhões pela Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC, no original em inglês) por ter desrespeitado um acordo firmado em 2011 com a agência …

OMS afirma que não há solução milagrosa para lutar contra Covid-19

A Organização Mundial de Saúde avisou na segunda-feira que não há, nem haverá uma solução milagre contra a pandemis de Covid-19, não obstante a corrida que se verifica actualmente de forma a descobrir uma vacina …

Alemanha quer exigir de viajantes teste de covid-19 feito antes de embarque

Ministro da Saúde alemão defende que passageiros vindos de territórios de risco, incluindo o Brasil, apresentem exame negativo realizado em país de origem para entrar na Alemanha. O ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, defendeu nesta …